search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for the ‘ Curiosidade ’ Category

Sabragem, em francês sabrage, é o nome da técnica para abertura de uma garrafa de champanhe ou espumante com um sabre. Tornou-se popular logo após a Revolução Francesa, quando Napoleão Bonaparte, montado em seu cavalo não tinha como fazer o serviço tradicional de abertura, e utilizou seu sabre para degolar algumas garrafas de champagne que ganhou da Madame Clicquot (a Viúva Cliqcuot). Frase eternizada: “Na vitória é merecido, na derrota necessário

Para que quiser se aventurar nesse réveillon seguem algumas dicas preciosas copiladas da revista Adega:

  • O local escolhido para o evento deve ser amplo e livre de objetos quebráveis.
  • As pessoas presentes para assistir o evento devem se posicionar às suas costas, nunca à sua frente, pois o gargalo de vidro voará a alguns metros de distância.
  • A garrafa que será degolada deve estar bem gelada (6ºC é o ideal) e não se deve sacudi-la para não aumentar a pressão interna. Este item é de fundamental importância pois, se o líquido estiver quente, a garrafa poderá explodir no momento da pancada do sabre. É recomendado que ela fique em um balde de gelo e água por, no mínimo, duas horas antes da sabragem.
  • Retire toda a cápsula que envolve o gargalo da garrafa.
  • É fundamental achar a emenda do vidro, que dividem as duas metades da garrafa. O utensílio utilizado para abrir deve seguir exatamente essa emenda até o gargalo da garrafa.  
  • Uma sugestão interessante é que um guardanapo de pano seja amarrado ao arame de metal que prende a rolha. Dessa maneira, ao segurar o guardanapo durante a sabragem, o gargalo (preso ao guardanapo) não voará longe, evitando qualquer tipo de dano ou acidente.
  • Seque bem a garrafa para que se possa segurá-la com total firmeza.
  • Segure a garrafa envolta no guardanapo com uma das mãos. A garrafa deve ficar em posição inclinada de modo que o sabre possa deslizar pelo vidro até atingir a boca protuberante do gargalo.
  • A pancada deverá ser seca e firme. A pressão interna da garrafa fará o resto do serviço. Normalmente o gargalo sai inteiro, deixando uma superfície lisa na boca da garrafa. Se o vinho estiver bem gelado nenhum líquido se perderá. Poderá haver, contudo, perda de um pouco do gás, por esse motivo recomendo não usar garrafas caras para a prática. Em seguida, todos poderão apreciar o champanhe e a festa estará completa.

Seguem alguns vídeos:




Mais uma Taça? Documentário vai abordar a trajetória do vinho no Brasil, seu surgimento, as expectativas que giram em torno dela, não deixando de apresentar, claro, os produtores locais. A maioria dessa aventura pelas vinhas será feita de bicicleta. Essa é a proposta do francês, Jules Gaubert-Turpin, e da brasileira, Andréa Postiga. Para que o documentário tenha qualidade, traduzido para vários idiomas e transmitido em vários países eles precisam da nossa ajuda. Colabore >
aqui.

A vinícola Ervideira, localizada no Alentejo em Portugal, será a primeira no mundo a utilizar a rolha Helix, o novo sistema de vedação desenvolvido pela Corticeira Amorim.

O novo sistema de embalagem, apresentado há cerca de um ano, permite a abertura sem a necessidade de um saca-rolhas e destina-se ao segmento de vinhos de consumo rápido. Assim, o novo sistema combina uma rolha de cortiça com uma rosca e uma garrafa de vidro com uma rosca interior no gargalo, permitindo além da abertura simples a fácil reinserção da rolha. O sistema Helix será usado primeiramente nos “S de Sol” e “Lusitano” da Ervideira.

Em estudo publicado no periódico “Australian Journal of Grape and Wine Research”, a professora da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP Inar Castro e colegas criaram um ranking de vinhos da América do Sul com base em seus benefícios à saúde.

Foram analisadas 666 garrafas de vinhos da Argentina, do Brasil, Chile e Uruguai que custam menos de US$ 50. Metade era 2009 e a outra, com as mesmas marcas, de 2010 – o objetivo era ver se a safra poderia influenciar os resultados, o que não ocorreu.

Os primeiros colocados do ranking foram o tannat e o malbec argentinos, praticamente empatados. Depois vêm, nessa ordem, as uvas syrah, carménère, cabernet sauvignon e merlot. As pesquisadoras não divulgam as marcas analisadas.

Também é possível olhar para os resultados de acordo com o país. Entre os vinhos de alta funcionalidade, a maioria eram argentinos, seguidos pelos chilenos, brasileiros e uruguaios.

A uva campeã não é exatamente uma surpresa. A tannat, como o nome indica, é rica em taninos. “E quanto mais tanino e quanto maior o sabor adstringente, mais potente o efeito para a saúde. Por isso o chá-verde, que é amargo, é rico em antioxidantes”, afirma a nutricionista e bioquímica Lucyanna Kalluf.

Para chegar a essa conclusão, as pesquisadoras da USP avaliaram a atividade antioxidante (capacidade de “varrer” os radicais livres que causam oxidação celular), concentração de substâncias fenólicas (compostos como o resveratrol que têm ação antioxidante e anti-inflamatória) e a quantidade de antocianinas (pigmento roxo da família dos flavonoides).

Continue a leitura
aqui.

Nada de regimes restritivos, sucos estranhos ou suplementos vitamínicos – para ter uma alimentação saudável e escapar dos males causados pelos alimentos industrializados, basta se espelhar na dieta que os nossos avós seguiam. Foi isso que a jornalista Marcia Kedouk descobriu durante suas pesquisas para escrever o livro Prato Sujo – Como a Indústria Manipula os Alimentos para Viciar Você (Editora Abril), lançado no último dia 8. Continue a leitura aqui.

Os franceses gostam de explicar as características — e o preço — de seus vinhos pelo terroir, um conceito subjetivo que combina particularidades de solo, clima, geologia e variedades de uvas. Mas uma pesquisa americana acrescenta um novo, e pouco charmoso, elemento às chances de sucesso de um vinho: a composição de micro-organismos presentes na casca da uva. Segundo o estudo publicado numa das importantes revistas científicas do mundo, bactérias e fungos são tão fundamentais quanto o terroir.

Em tese, o transporte das uvas revestidas por fungos e bactérias de Bordeaux, na França, para outra região poderia levá-la ao cultivo de vinhos de qualidade semelhante ao francês. O recém-descoberto “kit micróbio”, no entanto, só valeria para locais em que o clima fosse parecido com o do país europeu. Esta teoria, no entanto, ainda não foi estudada. Continue a leitura aqui.

O vinho base ou base de espumante, servirá de plataforma para futuros espumantes ou champagnes, independente do método escolhido para a segunda fermentação, se pelo Charmat ou pelo Tradicional (Champenoise).

O método escolhido para a segunda fermentação serve para definir a proposta escolhida para o espumante. A qualidade de um vinho com borbulhas depende, estritamente, da qualidade de seu vinho base. 

As uvas são colhidas mais cedo para manter o perfeito equilíbrio açúcar(maturação)/acidez. A acidez é um dos pilares de um vinho com borbulhas, sem ela nada feito. Aqui, na Serra Gaúcha, Brasil, temos uma das melhores condições e clima e solo do planeta para a produção deste tipo de vinho.

Mais, pode-se conservar o vinho base, em condições especiais, por pares de anos podendo-se elaborar a segunda fermentação neste período inclusive aproveitado esta e aquela safra. 

No caso de elaboração de um espumante de qualidade excepcional é possível passar o vinho base por barricas de carvalho para dar ao espumante aromas e sabores especiais.

Ganhou aquele whisky 18 anos, mas prefere um bom vinho tinto? Que tal trocar aquela antiga adega climatizada por aulas de tênis, ou por aquelas aulas de violão que sempre quis? Ou uma bolsa-térmica por aquele saca-rolhas profissional? Com o Escaboo você troca o que não quer mais por algo que tanto deseja!

Inspirado no escambo – prática ancestral que historicamente marca a primeira manifestação do comércio na civilização – a plataforma disponibiliza aos consumidores a oportunidade de anunciarem gratuitamente suas mercadorias e descrever os itens que gostariam de receber: após criarem uma conta e atualizarem os dados em seu perfil, cada pessoa pode incluir fotos e descrição do que gostariam de trocar, além de divulgarem o que desejam receber em troca.

Basta se cadastrar no site do Escaboo e começar a trocar! 

A Revista ADEGA selecionou 15 águas minerais (sete sem gás e oito gaseificadas) presentes no mercado brasileiro e as avaliou às cegas, colocando-as lado a lado com diversos tipos de vinho para poder indicar as melhores harmonizações. Veja aqui
o resultado.

Já está disponível no Brasil a Vernissage, uma embalagem de vinho BAG-IN-BOX em forma de bolsa feminina sofisticada, que foi criada pela designer sueca Sofia Blomberg. Segundo o fabricante o sabor do vinho é mantido após 1 mês de aberto. A Vernissage apresenta algumas opções: Chardonnay / Viognier, um Syrah / Cabernet Sauvignon mistura, e um rosé Syrah produzidos em uma das vinícolas mais modernas do norte da Europa, a Nordic Sea Winery in Simrishamn.  Uma boa dica para presentear no natal. Custam R$ 149,00 aqui.