Bem amigos, hoje como prometido é dia de postar a minha opinião simultaneamente com demais blogs sobre o vinho Toro Loco Tempranillo 2011. O dia foi batizado como TOROLOCODAY, no qual usaremos a hashtag #torolocoday no twitter para facilitar a busca pelos leitores. Se você tem a sua opinião e não tem blog, se manifeste no twitter usando a hashtag.

Antes de manifestar a minha opinião sobre o vinho na taça gostaria de fazer algumas considerações.

O primeiro ponto, no qual julgo importante, e que não vi ninguém comentar, é que alertado por um leitor fui ao site do concurso International Wine & Spirits Competition que originou essa mídia e verifiquei que o TORO LOCO ficou com medalha de Prata entre as outras 969, isso mesmo meus amigos, foram 969 vinhos que juntos obtiveram essa premiação, e não de forma isolada. Podem conferir, aqui.

A mídia

A “forma” como foi divulgada a notícia, dando muita ênfase, falando que é um dos melhores vinhos do mundo por 3,59 euros, gerou uma tremenda expectativa, fazendo com que até enófilos experientes pirassem o cabeção, esquecendo que um vinho de 25 reais, não pode e nunca terá grande qualidade (complexidade) na taça. O marketing foi prefeito, resta saber se foi noticia plantada, ou foi falta de conhecimento de quem a divulgou. Por outro lado acho que a Wine, empresa que vende este vinho foi honesta em vender por esse preço, sendo que venderia fácil a mesma quantidade pelo dobro do valor.

O que é um bom vinho?

Um bom vinho é, acima de tudo, um vinho do qual você goste suficiente para beber, porque o principal objetivo do vinho é levar prazer a pessoa que o bebe. Depois disso, a qualidade de um vinho depende da maneira como ele atente um conjunto de padrões de desempenho, acordados e estabelecidos por especialistas treinados. Esses padrões envolvem conceitos, como: equilíbrio, persistência, profundidade, complexidade, e fidelidade a sua tipicidade. No entanto, nenhum desses conceitos é objetivamente mensurável.

O que é um vinho ruim?

É bem estranho, mais o direito de declarar que um vinho é “bom” porque você gosta dele, não carrega consigo o direito de dizer que um vinho é “ruim” só porque você “não gosta” dele. Nessa questão se faz uma regra própria, mais não querendo forçar outras pessoas viverem de acordo com elas.

A verdade é que atualmente, há muito poucos vinhos ruins no mundo se comparamos com o que havia há 20 anos. E muitos dos vinhos que poderíamos chamar de ruins são, na verdade, apenas garrafas ruins, que foram mal manipuladas e fizeram com que o vinho colocado nelas acabasse estragado.

Gosto é pessoal

Se você encontrar um vinho ou uma garrafa ruim, ou mesmo um vinho que é considerado bom, mas do qual você não goste, passe para outro que lhe agrade. Beber um vinho supostamente ótimo, do qual você não goste é um ato tão estupido como quanto assistir a um programa de TV que o deixe entediado. Mude o canal, explore.

A minha forma de avaliação

Agora vamos esquecer a mídia e analisar simplesmente o vinho, vale ou não o seu preço. Para fazer a minha avaliação às cegas, coloquei o Toro Loco com demais vinhos da uva tempranillo, com valores superiores a ele, até 60,00.

A prova foi na quarta-feira com os amigos Rodrigo Mazzei (blog Vinhos e Viagens) e enófilo Gustavo Bumachar. Colocamos dois vinhos para duelar, no qual individualmente foi servido na taça do outro às cegas anotando a sequência. Os vinhos emparelhados foram Codice Tempranillo 2008 na faixa dos 60 reais e o outro foi o Sabor Real Jovem Tempranillo 2008, esse com “90 pontos do Robert Parker” na faixa de 46,00 no mercado. Resultado: o Toro Loco não fez feio, ficou em segundo lugar, sendo melhor que o Sabor Real, vinho com 90 pontos RP, e atrás do Codice. Iria até estender essa prova, provando com demais vinhos, mas achei que não tinha necessidade.

A minha nota e descrição pessoal:
ST (84)

Na taça o vinho mostrou um visual purpura, aromas de baixa intensidade, remetendo a frutas frescas (cereja e morango). O paladar apresentou corpo leve, baixa acidez, redondo, macio, frutado e um final curto. Resumindo, é um vinho simples, fácil de beber... “adequado a sua faixa de preço“. Por esse preço comprarei de novo.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook