Spumante é a palavra em italiano para “espumante

Por volta de 1960, industriais da Lombardia grandes amantes de Champagne decidiram produzir seu espumante. Naquela época a região era mais conhecida pela atividade industrial do que por seus vinhos. O investimento num vinhedo foi na região de Franciacorta, aonde construíram cantinas modernas, financiaram enólogos e também a formação para novos técnicos. Assim nasceu o Franciacorta.

Sua segunda fermentação se efetua obrigatoriamente na garrafa segundo o método tradicional e não em cuba como os espumantes mais simples. O teor de álcool é de no mínimo 11,5%. A versão Blanc de Blancs ou Salèn (Crémant), obtém-se unicamente com uvas brancas e o rosé com no mínimo 15% de Pinot Noir. O Franciacorta safrado tem 85% de vinho do ano considerado.

Hoje, os 1700 há de vinhedos dão 10 milhoes de garrafas por ano. Mais exigente que a do Champagne, a denominação limita o rendimento a 9.000 kg/há e exige amadurecimento sobre borras de no mínimo 18 meses. Não confunda com a DOC Terre di Franciacorta, que elabora vinhos tranquilos.

Avaliação Pessoal: ST (91) Tenuta Villa Crespia Franciacorta DOCG Dosagio Zero (Nature – até 3grs de açúcar por litro) – Não consegui achar o importador no Brasil e nem o seu preço. Mas se achar compre, vai se surpreender.

Visual amarelo palha, com discreto verdeal, brilhante, bolhas muito pequenas e numerosas; perlage intenso e persistente. No nariz apresenta intenso aroma de levedura, frutas brancas maduras, baunilha, toques tostados. Paladar com bom corpo, ótima acidez, bem equilibrada com o teor alcoólico. Retrogosto de levedura e torrefação. Final longo e agradável.  

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook