search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for the ‘ ST (87) ’ Category

Mais um vinho enviado pelo clube Winelands. Dessa vez foi um elegante tinto Português (Douro), do produtor Coimbra de Mattos. Foi elaborado com 100% da uva Tinta Amarela (Trincadeira) e passou por 12 meses em barril de carvalho francês.

Quando falamos em vinhos do Douro logo relacionamos a um corpo denso, duro e quente (alcoólico). Porém na taça a conversa foi outra.

Avaliação Pessoal:
ST (87)
- Quinta dos Mattos Reserva Tinta Amarela 2006 – 13% – R$89,00 e R$ 49,75 para membros do clube Winelands.

  • Visual tendendo para o acastanhado, sem sedimentos, limpo e brilhante. Nariz com notas de frutas vermelhas, floral, vegetal (uva não madura) e um leve fundo terroso. Paladar se mostrou elegante, leve, macio, fruta na medida e bom equilíbrio entre acidez e álcool. Persistência final média. Um vinho que não cansa, fácil de beber e gastronômico.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

José Alberto Zuccardi, um dos cinco homens mais influentes no mundo do vinho argentino, está hoje em Vitória (Espirito Santo), para promover seus vinhos. Durante o almoço, tive a oportunidade de provar alguns deles, no qual o Malamado Viogner, o primeiro vinho fortificado branco da Argentina, se destacou pelo ineditismo. No vídeo acima, Alberto fala sobre o seu novo vinho.

É elaborado na região de Santa Rosa, Mendoza, com uvas brancas da variedade (Viognier), colhidas manualmente, que passam por uma maceração a frio, seguida de prensagem e fermentação. A fermentação é interrompida quando chega a 100g por litro de açúcar residual e a água ardente de vinho é adicionada. O vinho pronto amadurece em barricas de carvalho francês por 12 meses.

Avaliação Pessoal: Malamado Viogier 2009 – Argentina – Santa Rosa/Mendoza – 19,7% – Importadora RavinST (87)
R$ 79,00

  • Como se pode ver na foto acima, apresenta um visual amarelo ouro, aromas que lembram damasco, mel e nozes. O paladar é leve, fresco, baixa untuosidade, acidez moderada, confirmando as notas de damasco e mel, finalizando uma persistência média. Harmonização indicada seria uma torta de nozes.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Você sabia que na Alemanha (como na Áustria) o vinho espumante é chamado de Sekt? Por lá cerca de 800 vinícolas elaboram aproximadamente 500 milhões de garrafas de Sekt por ano. Só pode ser rotulado como Deutscher Sekt se suas uvas forem 100% cultivadas na Alemanha, no qual pode se encontrar poucos vinhos de qualidade. Quase a totalidade dos Sekt, de produção industrial é vendida muito barato com um nome de marca. Somente o Sekt de propriedade (Winzersekt), elaborado em pequena produção, por pequenas propriedades, é vendido por um preço elevado. Há um número crescente de Sket finos sendo elaborados com Pinot no Sul da Alemanha.

O vinho degustado foi o Zähringer SektEdelgräfler Brut 2010, foi enviado pelo clube de vinhos winelands, um Blanc de Blancs (somente uvas brancas) elaborado com as uvas Pinot Blanc, Chasselas e Johanniter, pelo método Champenoise, onde a segunda fermentação ocorre em garrafa, neste caso, permaneceu por 9 meses amadurecendo junto das leveduras “Sur Lie”.

Avaliação pessoal: Alemanha – Baden – 12% – Produtor (Weingut Zäringer) – Pinot Blanc, Chasselas e Johanniter – Importador: Clube de Vinhos Winelands – ST (87)

Visual amarelo palha de média intensidade, perlage de tamanho médio e persistente. Boa intensidade aromática, abacaxi e cítrico, além de toques florais, um defumado intrigante, evoluindo para um mineral no final. O paladar apresenta uma acidez moderada, com corpo médio e um leve dulçor. Persistência média, sem amargor final.

Harmonização: pode ser degustado sozinho como aperitivo ou acompanhando alguns canapés, mas torna-se perfeito com frutos do mar como as ostras e mariscos além da comida japonesa. É um espumante próprio para ser apreciado com temperatura entre 6ºC e 8ºC.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook