search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for the ‘ Tinto ’ Category

O site Terra, em sua área de culinária divulgou uma notícia hoje, dando conta que um grupo de especialistas na competição Internacional de Vinhos e Destilados elegeu um vinho, o Toro Loco Tempranillo 2011, vendido em um supermercado popular do Reino Unido por apenas 3,59 libras (cerca de R$ 11,50) como um dos melhores do mundo. Segundo a imprensa britânica, nos chamados ‘testes cegos’ o vinho superou outras que custam até dez vezes o valor.

Até ai tudo bem, sabemos que um vinho mais barato pode superar vinhos mais caros, até porque está mais pronto para o consumo, agradando mais. Agora quem escreveu esta notícia esqueceu-se de calcular os impostos de importação para o Brasil. Dependendo de quem importar e a forma de comercialização este vinho ficaria aqui entre 40 e 70 reais.

É produzido na região de Utiel-Requena, na província espanhola de Valencia.

wine.com.br anunciou oficialmente através de seu diretor, Anselmo Endlich, em sua página do Facebook, que a empresa acabou de iniciar o processo de importação do vinho para o Brasil. Será vendido pelo preço de R$ 25,00Para reservar [email protected].

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Mais um belo vinho evoluído na taça. Desta vez foi o Quinta da Bacalhôa 1985, um verdadeiro sobrevivente da era “pré-Parker“, leve, frutado e inteiro. Causou muita curiosidade por durar tanto tempo, mesmo apresentando baixo teor alcoólico, 11,5%, teoricamente
um dos fundamentos para uma boa evolução.

Bacalhôa Vinhos de Portugal, fundada em 1922, sob a designação João Pires & Filhos, fez um longo percurso, afirmando-se como um dos mais inovadores produtores de vinhos em Portugal. 

A atividade da empresa começou por ser a produção de vinhos com uvas da região de Palmela. No decorrer da década de 70, a Bacalhôa Vinhos de Portugal criou um novo dinamismo, através de uma aposta forte nas mais modernas técnicas de viticultura e enologia, criando novos paradigmas no panorama nacional da produção de vinhos de qualidade. 

Situada no litoral Oeste a Sul de Lisboa (Terras do Sado), é nesta região vitivinícola que se produz o famoso e tão apreciado Moscatel de Setúbal.

Esta região pode dividir-se em duas zonas orográficas completamente distintas: uma a Sul e Sudoeste, montanhosa, formada pelas serras da Arrábida, Rosca e S. Luís, e pelos montes de Pai meia, S. Francisco e Azeitão, estes recortados por vales e colinas, com altitudes entre os 100 e os 500 m. A outra, pelo contrário, é plana, prolongando-se em extensa planície junto ao rio Sado.

O clima é misto, subtropical e mediterrânico. Influenciado pela proximidade do mar, pelas bacias hidrográficas do Tejo e do Sado, e pelas serras e montes que se situam na região, tem fracas amplitudes térmicas e um índice pluviométrico que se situa entre os 400 a 500 mm.

Os solos são argilo-arenosos ou franco-argilo-arenosos, calcários com ligeira alcalinidade, alguns deles compactos e férteis.

A qualidade dos vinhos desta região justificou o reconhecimento das Denominações de Origem Controladas “Setúbal” para a produção do vinho generoso, e “Palmela“, na qual, para além dos vinhos branco e tinto, se inclui também a produção de vinho frisante, espumante, rosado e licoroso.

O Vinho Regional “Terras do Sado” produz-se em todo o distrito de Setúbal.

Vinho:
Quinta da Bacalhôa 1985

Primeira Safra: 1979

País: Portugal

Produtor: Bacalhôa Vinhos de Portugal

Região: Terras do Sado

Uvas: Cabernet e Merlot

Graduação Alcoólica: 11,5%

Visual: Visual rubi atijolado, não evidenciando os 27 anos de estrada.

Aroma: Nariz de frutas vermelhas maduras, madeira pouco perceptível e ligeiro condimentado. 

Paladar: A boca confirma o nariz com taninos macios, acidez correta e boa persistência. Já tinha bebido duas garrafas desse vinho e, sem sombra de dúvida, esta a que se mostrou mais íntegra. Eu já cheguei à conclusão que álcool e longevidade (com qualidade) podem andar separados tranquilamente, mesmo em vinhos com pouco açúcar residual. Que bom. Um brinde à acidez.

Voltando ao vinho, mesmo depois de aproximadamente duas horas continuou cantando. Não apresentou grande complexidade, mas para um vinho dessa idade, só o fato de se mostrar equilibrado, íntegro e ainda com boa fruta presente já é motivo de alegria. Há que se relativizar.

Harmonização: Carne vermelha e de caça

Onde Comprar: Safra atual Portus Cale (011) 3675.5189

Preço: 130,00

ST: (91)

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

Um dia desses recebi um email Marketing da loja Grand Cru local é fiquei bastante animado. Nele falava sobre um Bordeaux super custo-benefício ao preço de 39,00, o Château La Motte 2009. Fui a loja para uma apresentação de novos rótulos e aproveitei para comprar uma garrafa, mais já tinha acabado. Na noite de ontem em um jantar com amigos no restaurante Argento Parrilla em V.V, um amigo levou às cegas, tudo que eu queria, afinal às cegas tudo fica mais claro, livre de preconceitos e algumas “cositas” mais.

Avaliação pessoal: ST (84) = Bom

Visual levemente acastanhado, aromas de frutos secos, ameixa cozida, leve destaque da madeira. Na boca mostrou ser um vinho pronto, redondo, fácil de beber, levemente adocicado, sem maiores pretensões. Acredito ser um vinho para ser degustado solo ou com comidas de menor peso. Na noite não conseguiu suportar um bife ancho a moda argentina. O seu ponto positivo é a possibilidade de acesso aos iniciantes ao mundo do vinho francês, taxados como caros, gerando conhecimento e referência no futuro.

França – Medoc e Pauillac – 87% Merlot, 13% Cabernet Sauvignon – 14% – Importador Grand Cru, R$ 39,00

Em comemoração ao 1° ano do blog Vivendo a Vida decidi abrir uma vertical do Erasmo, maravilhoso vinho chileno da região do Maule, contendo todas as safras produzidas até hoje. Os vinhos estavam na minha adega esperando por este momento. Convidei amigos próximos que contribuem para o funcionamento do blog, dando sugestão, colocando vinhos para prova e incentivando. Gostaria de agradecer a todos que não estavam lá, que neste primeiro ano do Blog deram a maior força, visitando, comentando e mandando idéias. Esta vertical é um brinde a todos vocês.

O restaurante escolhido foi o Suá, que tem excelente estrutura, dando todo suporte para uma degustação como essa que demandava de muitas taças e um atendimento permanente e personalizado. Tudo correu de forma agradável, facilitando a prova dos belos vinhos.

A organização do cardápio ficou a cargo do confrade Welington Andrade, que tem muita experiência em degustações como esta.

Para abrir a degustação foi servido o Laberinto 2007, vinho que saiu no guia descorchados com o melhor Sauvignon Blanc 2010, com 94 pontos, um projeto de Rafael Tirado, que postarei em separado.

Erasmo 2001 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – ST(91) – 190,00

Foi o destaque da noite, se apresentou com visual um pouco evoluído, aromas complexos que variaram entre cedro, frutas vermelhas, torrefação e leve tabaco. Na boca mostrou uma característica que se destacou entre todas as safras, um acidez excelente, álcool integrado, taninos evoluídos e uma boa persistência.

Erasmo 2002 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – 14,4% -ST(88) – 160,00

Visual escuro impenetrável, aroma único no painel mostrando esmalte, verniz e cedro. Na boca estava potente, equilibrado, acidez muito boa e persistência longa.

Erasmo 2003 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – 13,6% – ST(86) – 120,00

Visual vermelho rubi, aroma fechado no inicio, abrindo após uma hora aroma floral e um leve anis. Na boca taninos doces, equilibrado, acidez boa e persistência média.

Erasmo 2004 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – 14,1% – ST(92) – 99,00

Este não teve um consenso alguns gostaram outros não, no meu caso gostei bastante, achei bem complexo nos aromas dando até um mineral. Na boca estava gordo, agradável, potente e uma ótima companhia para os pratos.

Erasmo 2005 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – 14,1% – ST(90+) – 99,00

Bastante agradável, visual vermelho rubi, aromas de frutas vermelhas e especiarias, com belo corpo, elegante, taninos aveludados, acidez excelente e uma persistência longa, vai evoluir muito bem.

Erasmo 2006 – Chile – Maule – 60% Cabernet Sauvignon, 10% Cabernet Franc e 30% Merlot – ST(91+) – 99,00

Logicamente primário, mais com grande qualidade de evolução, foi considerado a melhor mescla do Chile, como se não bastasse foi eleito também o segundo melhor vinho da América Latina, Guia Descorchados 2010. Visual vermelho rubi, aromas lácteos e de frutas vermelhas, com boca macia e encantadora, acidez boa, álcool não aparente, resumindo todas as qualidades de um grande vinho com futuro pleno pela frente.

Vinhos totalmente gastronômicos…….

Salada Oriental de camarões – Laberinto S.B 2007

Nhoque de ragú de carne ao molho de vinho e ervas

Risoto 7 grãos

Taça asa dos anjos

Planeta Moscato di Noto – Gorgonzola

Obrigado a todos

que estiveram comigo neste primeiro ano !!!


Como estou iniciando o meu blog hoje estou postando historias antigas como o aniversario de meu amigo paulinho um cara super legal amigo para todas as horas,foi na churrascaria minuano com seus familiares e amigos,levei uma garrafa imperial 6ltrs de MIOLO LOTE 43(st91)que todos degustaram que escoltou otimas carnes,vida longa paulete!!!!!