Mais um belo vinho evoluído na taça. Desta vez foi o Quinta da Bacalhôa 1985, um verdadeiro sobrevivente da era “pré-Parker“, leve, frutado e inteiro. Causou muita curiosidade por durar tanto tempo, mesmo apresentando baixo teor alcoólico, 11,5%, teoricamente
um dos fundamentos para uma boa evolução.

Bacalhôa Vinhos de Portugal, fundada em 1922, sob a designação João Pires & Filhos, fez um longo percurso, afirmando-se como um dos mais inovadores produtores de vinhos em Portugal. 

A atividade da empresa começou por ser a produção de vinhos com uvas da região de Palmela. No decorrer da década de 70, a Bacalhôa Vinhos de Portugal criou um novo dinamismo, através de uma aposta forte nas mais modernas técnicas de viticultura e enologia, criando novos paradigmas no panorama nacional da produção de vinhos de qualidade. 

Situada no litoral Oeste a Sul de Lisboa (Terras do Sado), é nesta região vitivinícola que se produz o famoso e tão apreciado Moscatel de Setúbal.

Esta região pode dividir-se em duas zonas orográficas completamente distintas: uma a Sul e Sudoeste, montanhosa, formada pelas serras da Arrábida, Rosca e S. Luís, e pelos montes de Pai meia, S. Francisco e Azeitão, estes recortados por vales e colinas, com altitudes entre os 100 e os 500 m. A outra, pelo contrário, é plana, prolongando-se em extensa planície junto ao rio Sado.

O clima é misto, subtropical e mediterrânico. Influenciado pela proximidade do mar, pelas bacias hidrográficas do Tejo e do Sado, e pelas serras e montes que se situam na região, tem fracas amplitudes térmicas e um índice pluviométrico que se situa entre os 400 a 500 mm.

Os solos são argilo-arenosos ou franco-argilo-arenosos, calcários com ligeira alcalinidade, alguns deles compactos e férteis.

A qualidade dos vinhos desta região justificou o reconhecimento das Denominações de Origem Controladas “Setúbal” para a produção do vinho generoso, e “Palmela“, na qual, para além dos vinhos branco e tinto, se inclui também a produção de vinho frisante, espumante, rosado e licoroso.

O Vinho Regional “Terras do Sado” produz-se em todo o distrito de Setúbal.

Vinho:
Quinta da Bacalhôa 1985

Primeira Safra: 1979

País: Portugal

Produtor: Bacalhôa Vinhos de Portugal

Região: Terras do Sado

Uvas: Cabernet e Merlot

Graduação Alcoólica: 11,5%

Visual: Visual rubi atijolado, não evidenciando os 27 anos de estrada.

Aroma: Nariz de frutas vermelhas maduras, madeira pouco perceptível e ligeiro condimentado. 

Paladar: A boca confirma o nariz com taninos macios, acidez correta e boa persistência. Já tinha bebido duas garrafas desse vinho e, sem sombra de dúvida, esta a que se mostrou mais íntegra. Eu já cheguei à conclusão que álcool e longevidade (com qualidade) podem andar separados tranquilamente, mesmo em vinhos com pouco açúcar residual. Que bom. Um brinde à acidez.

Voltando ao vinho, mesmo depois de aproximadamente duas horas continuou cantando. Não apresentou grande complexidade, mas para um vinho dessa idade, só o fato de se mostrar equilibrado, íntegro e ainda com boa fruta presente já é motivo de alegria. Há que se relativizar.

Harmonização: Carne vermelha e de caça

Onde Comprar: Safra atual Portus Cale (011) 3675.5189

Preço: 130,00

ST: (91)

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook