search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Archive for the ‘ Sangiovese ’ Category

A importadora Portus, conhecida no mercado de vinhos pela comercialização de rótulos portugueses como a Quinta da Bacalhôa e da Romaneira, acaba de ampliar seu catálogo. A novidade são os vinhos da vinícola italiana Argiano, produtora do Brunello di Montalcino, um dos rótulos mais antigos da região e o primeiro a receber a certificação DOCG (Denominação de Origem Controlada e Garantida).

Fundada em 1580, a italiana Argiano, localizada na região da Toscana, foi comandada pela condessa Noemi Marone Cinzano de 1992 até recentemente – março de 2014 – após a compra pelo brasileiro André Esteves, do BTG Pactual. Com 100 hectares de vinhedos e oliveiras, é uma das mais tradicionais vinícolas em Montalcino, tendo participado da criação do Consórcio de Brunelllo.

Para apresentar seus rótulos, Roberto Rodrigues Jr (representante local – 98168-1718 / 99874-2727), reuniu no Carone Wine Store de Vila Velha, Espírito Santo, um grupo de formadores de opinião recentemente, tudo harmonizado com pratos da Chef Arlete, que está fazendo sucesso. Os vinhos impressionaram pela grande qualidade, sobretudo pela elegância, muito difícil de encontrar ultimamente.


L´o Rosato 2009 – R$ 115: Este vinho rosé de tonalidade rosa coral, traz aromas delicados de cereja, morango e amora vermelha. Na boca, confirma as impressões olfativas, com excelente acidez e frescor. Leve e agradável,  apropriado para beber com aperitivos ou como acompanhamento de saladas e outras entradas. Harmoniza de forma perfeita com frutos do mar, peixes e outras comidas leves. Produzido com a casta 100% Sangiovese. Apesar de 5 anos de vida se mostrou incrivelmente fresco. ST (88)

Abobrinha recheada com hortelã, rúcula e queijo!

NC 2008 – R$ 130: NC, que em latim significa único e inconfundível, é um vinho de grande personalidade, bom corpo, com taninos macios e um final longo. A mistura de Cabernet Sauvignon (40%), Merlot (20%), Syrah (20%) e Sangiovese (20%) mostra a força do Cabernet Sauvignon, a doçura do Merlot fazendo ponte entre a forte característica terrosa da uva Sangiovese, e as especiarias, frutas vermelhas e negras do Syrah. ST (90)

Medalhão de filé mignon acompanhado de musseline de Baroa e castanha de caju


Rosso Di Montalcino 2010 – R$ 130: Um vinho de corpo médio, boa concentração e coloração vermelha rubi intensa. Na boca, é elegante, equilibrado com sabores de frutas vermelhas, violetas, mentol e terrosos. Um vinho agradável, macio e aveludado, produzido com a casta Sangiovese. Pode ser harmonizado com carnes vermelhas, vitela, bruschettas, queijos e massas. ST (90)

Brunello Di Montalcino 2007 – R$ 290: De coloração rubi intenso, perfume de frutas vermelhas e floral, e um paladar mais que elegante, diria gentil. Um Brunello para se provar de joelhos. Castas: 100% Sangiovese. ST (94)

Solengo 2008 – R$ 460: Um vinho com nítido caráter moderno, bem equilibrado e com grande concentração. Sua cor é intensa com um buquê de frutas maduras, como groselha preta e amora, com traços de carvalho tostado. Encanta pela estrutura sedosa. Muito fino. Pede um gole atrás do outro. Castas: 45% Cabernet Sauvignon, 30% Merlot e 25% Syrah. ST (95+)

A grande vantagem de participar de jantares harmonizados promovidos por lojas, importadoras, vinícolas é a oportunidade que temos de conhecer em um só momento vários vinhos e estilos. Nessas aventuras podemos escolher o que mais nos agrada e o que cabe no nosso bolso.

Na noite de ontem tive mais uma dessas experiências com a prova de 5 vinhos da vinícola italiana Lionello Marchesi, em evento promovido pela importadora Da Confraria na loja de vinhos Ville du Vin aqui na capital capixaba. Por lá um vinho, o Rosso di Montalcino Coldi Sole 2008 surpreendeu chamando a atenção de todos pela grande complexidade e finesse, passando por cima de todos, inclusive do Brunello.

Rosso di Montalcino (“Tinto de Montalcino”) é um tipo de vinho italiano tinto produzido na cidade de Montalcino, uma fortaleza murada ao sul da área de Chianti. O solo da região é moderadamente arenoso, rico em calcário, envolto por solos vulcânicos. O clima é tipicamente mediterrâneo, com média anual de 700 mm de chuva.

Feito a partir da mesma uva (sangiovese), cultivada na mesma área de produção, o Rosso di Montalcino, a versão “baby” do Brunello di Montalcino, é um vinho mais barato e pronto para beber, com apenas um ano de amadurecimento em barricas. Diferente do seu primogênito, o Brunello, um vinho mais concentrado e tânico, que exige envelhecimento quando feito de modo tradicional e que beneficia-se com várias horas de aeração antes de ser servido. Ai mostra o porque do destaque do Rosso no evento.

Avaliação Pessoal: ST (93+) – Rosso di Montalcino Coldi Sole 2008 – Itália – Toscana – 100% Sangiovese Grosso – 14% – R$ 125,00 – Onde encontrar, aqui.

  • Apesar de novo, apresenta um visual acastanhado com transparência, brilhante e lágrimas espessas e lentas. O nariz encanta pela intensidade aromática, figo, algum cítrico, especiarias doces, muita torrefação, um toque mineral terroso e de madeira (baunilha). O paladar apresenta corpo médio com boa acidez e taninos redondos, reunidos em ótimo equilíbrio. O retrogosto é de frutas e especiarias com boa persistência, levando a um final bastante agradável.
  • Harmonização: massas com molhos à base de carne, salames e demais defumados, além de queijos meia cura e curados.

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook

A partir de hoje, sempre que o blog Vivendo a Vida encontrar na taça um vinho que tenha uma boa qualidade e um preço final baixo comparativo aos demais de mesmo estilo e nível, seja em forma promocional ou com seu preço normal , estará sendo divulgado como um vinho “Bom e Barato“.

O primeiro vinho a ser classificado pelo blog como “Bom e Barato” é o Brunello di Montalcino 2006 Boscoselvo. Antes de falar sobre a minha impressão na taça e o seu preço, vamos entender um pouco sobre o Brunello.

O Brunello di Montalcino explodiu na Toscana em um cenário internacional há mais ou menos 35 anos, quando a família Biondi-Santi, um produtor líder, apresentou alguns de seus vinhos mais antigos para escritores. Suas safras de 1888 e 1891 ainda eram boas de beber, estando em ótima forma na taça.

Atualmente, o Brunello di Montalcino é um DOCG, considerado uma dos melhores e mais longevos vinhos. A maioria é caro, mas existem alguns “Bons e Baratos”.

O vinho leva o nome da cidade de Montalcino, uma fortaleza murada ao sul da área de Chianti. O brunello di Montalcino vem de um clone especifico, ou cepa, de Sangiovese, a uva de Chianti. Normalmente é um vinho extremamente concentrado e tânico, que exige envelhecimento por mais de 20 anos, quando feito pelo método tradicional e beneficia-se com várias horas de aeração ante de ser servido. Ultimamente, alguns produtores estão elaborando um estilo mais acessível (moderno) de Brunello, macio, que você pode consumir mais novo, gerando muito prazer na taça.

Avaliação Pessoal: ST (91)
- Brunello di Montalcino 2006 BoscoselvoItália – Vinícola: Sensi - 100% Sangivese Grosso – 100% Sangivese Grosso – Importadora Da ConfrariaR$ 149,00 (Promocional)

  • Esse vinho representa como falei acima em um Brunello com estilo moderno, pronto para o consumo.
  • Visual granada com reflexo alaranjado, límpido e brilhante. No nariz apresenta notas complexas lembrando ervas, ameixa, pitanga, chocolate branco, madeira nobre e uma baunilha sutil muito agradável. O paladar é macio, médio corpo, com grande harmonia entre a acidez e o teor de álcool, retrogosto confirmando o nariz, com final longo. Bastante prazeroso, não cansa o paladar. Meditação!

Curta a pagina do Blog Vivendo a Vida no Facebook