Nenhum país nas américas foi tão influenciado pela vinicultura francesa como o Chile. Os aspirantes a enólogos chilenos vão à França para estudar enologia ou trabalhar nas colheitas ganhando conhecimento para aplicar em seus futuros projetos.

Esse foi o caso do enólogo da vinícola Perez Cruz, Germán Lyon Larraín, que estudou na França e voltou ao seu país para iniciar o projeto em 2002, aproveitando as castas bordalesas que dominam a região do Maipo. Dentre seus trunfos, estão os vinhedos de baixo rendimento, produção limitada e a valorização dos chamados vinhos que expressam o terroir.

O Maipo Alto, próximo a Santiago, é uma das mais tradicionais e importantes regiões vinícolas do Chile, também a menor sub-região do Vale Central, apresentando um clima relativamente quente. É tradicionalmente conhecida por ser a sede de grandes vinícolas. Mas alguns produtores de menor porte chamam atenção pela qualidade de seus vinhos, como a vinícola Pérez Cruz.

Germán esteve em Vitória-ES recentemente, no qual promoveu no restaurante Cantina do Bacco, Praia do Canto, uma prova de seus vinhos em petit comité. No geral são excelentes, tanto em termos de qualidade como no preço. Segue as minhas impressões.


Perez Cruz Doña Mariana Sauvignon Blanc Reserva 2017 | Vale de Casablanca | R$ 75

  • Dona Mariana, proprietária da vinícola, é uma apaixonada por vinhos brancos. Esse SB nasceu como um reserva de família, porém, com o passar do tempo, em virtude de uma necessidade de mercado foi liberado para venda. Na taça é aquele típico SB chileno, cheio de notas vegetais e cítricas nos aromas, fresco, bastante equilibrado, sem amargor ou aspereza. Gostei bastante.

Perez Cruz Cabernet Sauvignon Reserva 2014 | Vale do Maipo | R$ 75

  • A casta de maior produção no Vale de Maipo é a Cabernet Sauvignon, sozinha detém 70% dos vinhedos. Na taça mostrou uma coloração intensa, tem aromas agradáveis de cassis e amoras maduras, tabaco e uma refrescante nota de menta e canfora, típicas deste vale. Corpo médio, com taninos firmes e maduros aliados a uma boa acidez. Um vinho bastante honesto.

Pérez Cruz Limited Edition Cabernet Franc 2014 | Vale de Maipo | R$ 130

  • Sucesso na Argentina e no Chile, a Cabernet Franc em virtude da sua acidez é um dos ingredientes para dar maior longevidade a um Blend. Nesse caso um varietal, que na taça apresentou aroma condimentado, médio corpo, fresco, com boa persistência.

Perez Cruz Chaski Petit Verdot 2014 | Vale de Maipo | R$ 189

  • Chamada de “tintureira”, a casta Petit Verdot normalmente é usada em pequena porcentagem, que não ultrapassa os 5% do corte. Hoje em dia existem vinícolas/enólogos apostando no aumento de sua proporção no blend. No caso do “Chaski” esse percentual atinge sua quase totalidade, com 92%. Na taça mostrou notas de ervas e um leve tabaco, encorpado, com taninos aveludado e uma ótima acidez amplificada pela safra fria de 2014. Excelente.

Perez Cruz Liguai 2014 | Vale de Maipo | Preço médio: R$ 249

  • Liguai é o nome da propriedade da vinícola. Na taça um chilenão típico, com muito mentol, eucalipto e aquela goiabinha. Taninos macios, e acidez agradável. Dificil provar uma garrafa só….top!

Seus vinhos são importados pela Uaine Group | www.uainegroup.com.br – e estão disponíveis no mercado brasileiro.

Comments

comments