A revista inglesa Decanter, referência internacional no segmento, realiza desde 2014 seu concurso de vinhos, o Decanter World Wine Awards (DWWA). Na edição de 2017, o desempenho dos vinhos brasileiros também foi muito positivo, com uma medalha de ouro para o Vista do Chá 2014, um 100% shiraz da vinícola paulista Guaspari, cinco medalhas de prata – Casa Valduga Leopoldina Chardonnay 2015, Ponto Nero Moscatel, Guaspari Vale da Pedra 2015, Guaspari Vista da Serra Syrah 2014 e Guaspari Vista do Bosque Viognier 2015, além de quinze medalhas de bronze, com o Maria Maria Sauvignon Blanc Bel 2015 de Minas Gerais aparecendo. Veja a lista completa aqui.

A 14ª edição do prêmio foi realizada em Londres, e contou com avaliação de mais de 17 mil vinhos, julgado por 219 experts, contando com 65 mestres de vinhos e 20 mestres sommeliers. As inscrições desse ano subiram 8% em relação ao ano passado e para um vinho ser premiado com medalha de ouro, é necessário atingir 95 pontos ou mais. Já para ganhar a prata o vinho deve ter de 90 a 93 pontos e para o bronze de 86 a 89.

Conheça mais sobre os rótulos premiados:

Vista do Chá 2014 – Syrah Medalha de Ouro – 95 pontos

Com um vinhedo limitado de apenas aproximadamente 4 hectares, a produção do Vista do Chá não ultrapassa 4 mil garrafas ano. Plantados há 1140 m de altitude, as plantas se adaptaram bem ao solo e as condições meteorológicas, o que resultou em vinho de cor rubi e aromas elegantes, que lembram frutas negras e que na boca se torna encorpado e equilibrado. As uvas para esse vinho foram colhidas manualmente e maceradas a frio por sete dias e a fermentação é feita em cuba de inox, seguido pela fermentação malolática em barrica. O vinho estagiou por 20 meses em barricas de carvalho francês para então ser engarrafado.

Vista da Serra 2014 – Syrah Medalha de Prata – 91 pontos

As videiras mais altas da Guaspari são ocupadas pelo terroir Vista da Serra. Plantados a partir de 1220 m de altitude, as plantas ficam de frente para a Serra da Mantiqueira. As uvas são selecionadas ainda nos vinhedos. São sete dias de maceração a frio, seguidos de sete dias de fermentação feita em cuba de inox, com délestage diária, além das remontagens. O vinho estagiou por 20 meses em barricas de carvalho francês o que originou um vinho de cor rubi intensa com reflexos violáceos, com aromas finos e delicados. Em boca, é um vinho de encorpado e bastante equilibrado, de interessante complexidade. Final de boca longo e agradável.

Vale da Pedra 2015 – Syrah Medalha de Prata – 93 pontos

O nome desse vinho, não veio ao acaso. O Vale da Pedra 2015 é uma referência aos granitos que afloram do solo onde as videiras foram plantadas. Para um vinho com aromas de frutas vermelhas com taninos macios e redondos, a Guaspari colhe manualmente as uvas das videiras mais jovens e de terroir diferentes pela manhã. Elas são desengaçadas e fermentadas em tanques de inox a temperaturas controladas. Depois desse processo, é transferido para barricas de carvalho francês onde estagiam de 6 a 8 meses. Já na garrafa, descansa cerca de 4 meses.

Vista do Bosque 2015 – Viognier Medalha de Prata – 90 pontos

Produzido 100% viognier, as uvas do Vista do Bosque 2015 foram colhidas em um período de baixa precipitação, que procurou uma boa combinação entre açúcar e acidez, resultando em um vinho frutado e aromático com complexos e intensos que salientam damasco, nozes e toques florais. Depois da colheita cachos passam por prensagem direta, e a fermentação alcoólica acontece em tanque de inox a baixas temperaturas. Após esse processo o vinho estagia em barricas especiais de carvalho francês de 300l e 600l ao longo de 10 meses.

Comments

comments