O “Guia Descorchados 2017“, mais completo e respeitado anuário sobre vinhos da América do Sul foi lançado no dia 11 de abril, em São Paulo. Nesta 19ª edição estão produtores chilenos, argentinos, uruguaios e brasileiros.

Foram avaliados pelo menos 2.500 vinhos, trabalho que resultou em mais de 1.000 páginas sobre as principais vinícolas da região e seus vinhos. Além de apresentações de vinícolas e regiões produtoras, o livro tem referência de notas de degustações e harmonizações sobre diversos vinhos.

Desde a minha última viagem a Mendoza e demais regiões, venho verificando na taça a mudança de estilo dos tintos argentinos, muito criticados por serem doces, pesados e cansativos. Várias vinícolas preocupadas com as críticas estão se reinventando, utilizando novas técnicas de vinificação, buscando novos terroirs e reencontrando uvas nativas, como a Criolla. O resultado são vinhos com mais acidez, frescor e uma fruta mais limpa. Apesar da Malbec ser a mais importante, destaco a Cabernet Franc a grande sensação do momento, provem!

Os melhores tintos argentinos

99 pontos: Gen del Alma Seminare Malbec 2015 – O vinho mais pontuado da história do guia.

98: Trapiche Terroir Series Ambrosia Malbec 2013

98: Zorzal Wines Piantao Cabernet Franc 2013

98: Catena Zapata Adrianna Vineyard Mundus Bacillus Terrae Malbec 2013

98: Carmelo Patti Malbec 2013

97: Grand Enemigo S. Vineyard Gualtallary Cabernet Franc 2013

97: Cadus Wines Appellation Gualtallary Malbec 2014

97: Superuco Calcáreo Río de los Chacayes Malbec 2015

97: Zuccardi Finca Piedra Infinita Malbec 2013

97: Achával Ferrer Finca Altamira Malbec 2014

97: Carmelo Patti Cabernet Franc 2013

97: Noemia j. Alberto Malbec 2015 (R$ 237,59 na Vinci)

97: Bodega Teho Corte Malbec C. Sauvignon P. Verdot Tempranillo Syrah 2014

97: Matervini Piedras Viejas Malbec 2014