Boa noite meus amigos, hoje é dia de #CBE (Confraria Brasileira de Enoblogs). A brincadeira é a seguinte. Todos os meses um confrade, blogueiro, escolhe um tema. A partir daí compramos as nossas garrafas e provamos, postando nossas impressões no primeiro dia de cada mês. Esse mês quem escolheu o tema foi o Blog Vivendo a Vida, “um vinho branco do Vale do Loire até 100 reais”.

Para quem está em busca de novos horizontes, os vinhos brancos Vale do Loire (pronuncia-se luar), França, elaborados com a uva Muscadet (pronuncia-se muscadê), também denominada “Melon de Bourgogne“ são excelentes opções. Sua origem exata, e a associação com a uva não é clara. No entanto, a maioria dos estudiosos acreditam que a uva Melon de Bourgogne foi introduzida na região Pays Nantais no século 17 por um comerciante holandês.

A região é dominada por uma forte influência marítima vinda do Oceano Atlântico, fazendo mais frio e com maior precipitação que o restante do Vale do Loire. Bem adaptada a estas condições, a Melon de Bourgogne tem sua colheita geralmente em meados de setembro, sendo esticada de forma experimental por alguns produtores nos últimos anos. Porém, a colheita tradicional (precoce), é a mais eficaz. Mantém a acidez (“frescor“) que é uma característica chave de vinho Muscadet.

Existem quatro AOCs principais da região de Muscadet espalhadas por uma grande diversidade de terrois com grande concentração de xisto, argila, cascalho e granito. São elas; Muscadet, Muscadet Sèvre et Maine (principal), Muscadet Coteaux  de la Loire e Muscadet Côtes de Grandlieu.

Os melhores passam pelo método de vinificação denominado “Sur Lie“, que consiste em manter o vinho contato com as borras (sedimentos das uvas) por um determinado tempo antes do engarrafamento, assim aportando corpo e certa complexidade de aromas e sabores ao produto final.

A harmonização perfeita: ostras, peixes e camarões. A maioria dos Muscadets devem ser bebidos com até três anos de safra.

Clos de la Févrie 2015 – França – Vale do Loire – 100% Melon de Bourgogne – 12% – R$ 97,00 – www.delacroix.com.br

“Pouco mediático, mas reconhecido pelos entendedores e pessoas do mundo dos vinhos como um dos grandes produtores de Muscadet e da Loire, Vincent produz seus vinhos como nenhum outro, muito provavelmente devido a parte de seus sonhos que eles contém! Entretanto, Vincent não é apenas um sonhador, ele vêm de uma família que produz vinhos há 5 gerações e ele conhece seu magnífico terroir de maneira perfeita. Como ele mesmo diz: “O melon é uma esponja que deve se adaptar ao seu terroir.”. Foi através do contato com colegas, como Jo Landron e Guy Bossard, que ele descobre os grandes muscadets, sua uva de grande paixão, e a cultura orgânica e biodinâmica: entre 1994 e 2007 ele passa para a cultura orgânica e três anos mais tarde para a cultura biodinâmica.”

Na taça mostrou um visual amarelo esverdeado, com muita tipicidade, aromas de frutas brancas e cítricas e mineralidade destacada. Paladar sequinho, leve, muito refrescante, com notas minerais dominando. Excelente opção para ter na adega em todas as estações do ano. Delícia!