Felizmente nos últimos anos o Vinho do Porto vem crescendo seu espaço na mesa do brasileiro. Vinhos com ótima qualidade, cada vez mais acessíveis, que podem ser apreciados em restaurantes ou em casa, durante as refeições ou na companhia de amigos, num clima alegre e informal. A consequência da oferta e do visível aumento de consumo da bebida são as dúvidas ao seu redor. Hoje o Blog Vivendo a Vida procura responder as mais frequentes.

Como é feito o Vinho do Porto?

Difere do vinho de mesa apenas pelo fato do processo natural, no qual o açúcar da uva é transformado em álcool (fermentação alcoólica), ser interrompido, ao meio, pela adição de aguardente vínica. Isto resulta num vinho com um grau alcoólico superior a uma doçura natural.

Onde é feito o Vinho do Porto?

Na mais antiga região demarcada do mundo, o Douro. Foi delimitada em 1756. É um vale que se situa no nordeste de Portugal ao longo do rio Douro. No entanto, é na cidade de Vila Nova de Gaia (em frente a cidade do Porto e ao pé do Atlântico) que a maior parte do vinho é envelhecido.

Que castas são utilizadas na produção do Vinho do Porto?

O Vinho do Porto é feito de uma combinação de várias castas, sendo que as mais utilizadas são: Touriga Nacional, Touriga Franca, Tinta Roriz, Tinta Barroca, Tinto Cão. Brancas: Malvasia fina, Vinhosinho, Donzelinho e Gouveio. Sendo que a mistura de uvas brancas e tintas é expressamente proibida.

O que é um Vintage?

Um Porto Vintage é um vinho de propriedades excepcionais, feito apenas em anos de extraordinária qualidade. É engarrafado muito jovem, com toda sua força e fruta para poder evoluir na garrafa por longos anos. Geralmente, alcança boa fase entre 8 a 10 anos de idade, mas poderá continuar a evoluir positivamente por muitas décadas. As melhores safras foram: 63, 66, 70, 77, 80, 83, 85, 87, 91, 92, 94, 95, 97, 00, 01, 03 e 2011.

O que é um LBV?

É um vinho que, tal como o Porto Vintage, provem de uma só colheita de excelente qualidade. Contudo, se este vinho não conseguir obter as características excepcionais que deve ter um Vintage, então é deixado por mais tempo no tonel e engarrafado apenas entre o 4º a 6º ano (ao contrario do Vintage que é engarrafado do 2º). Este tempo extra de maturação no tonel tornará os vinhos mais apto para ser consumido logo após o engarrafamento. É no fundo o fato deste vinho ser engarrafado mais tarde que o Vintage que acaba por lhe dar o nome de LBV, isto é, Late Bottled Vintage.

Como se vê a idade de um Vinho do Porto?

Todos os vinhos que têm o ano de vindima indicado no rótulo, significa que foram feitos com uvas desse ano. São eles: o Colheita (família dos Tawny); o LBV (família dos Ruby) e todos os Vintages. Todos os restantes são feitos com uma combinação de vários anos, o que lhes dá uma média de idade que pode ou não ser indicada no rótulo. Se não estiver indicada no rótulo, significa que o vinho tem uma média de idade de 3 anos. Se a palavra “Reserva” aparecer no rótulo, esta idade média pode ser um pouco superior e o vinho é também de qualidade superior.

Quanto tempo posso guardar um Vinho do Porto?

O único Vinho do Porto que está realmente feito para ser guardado (e melhorar na garrafa) é o Porto Vintage. Deve ser por isso guardado na horizontal. Todos os outros estão prontos a ser bebidos depois de engarrafados, pois o envelhecimento deu-se previamente na madeira. No entretanto, sem grandes prejuízos de qualidade, poderão ser guardados por 2 a 3 anos. O Porto Branco não deverá ser guardado por mais de 6 meses.

E depois de aberto?

Com exceção dos Vintages, todos os outros Vinhos do Porto podem conservar-se durante cerca de 3-8 semanas, uma vez abertos. O Porto Branco nunca deverá ser conservado aberto por mais de 3 semanas.

A que temperatura devo servir o Vinho do Porto?

Branco > muito fresco (6 a 7 graus), Tawny > fresco (12 a 16 graus), Ruby ou Vintage > temperatura da adega (16 a 18 graus). Um Vinho do Porto servido a mais de 18º evidenciará um excesso de álcool e açúcar, o que fará o vinho parecer pesado. Hoje, devemos falar em temperatura da adega em vez de temperatura ambiente, já que a última, nas nossas casas é bem superior a 18º.

Que copo devo usar?

Deve ser de vidro fino e transparente, com uma forma similar ao ISO. Em alternativa, um bom copo para vinho branco poderá servir. Esquecer os cálices pequenos para licor. O copo de Vinho do Porto deve ter tanto charme e dignidade como o vinho que recebe.

Comments

comments