search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Texto publicado originalmente na coluna Vivendo a Vida | C2 + Prazer & Cia | Jornal A Gazeta

Os vinhos de garagem são produzidos em quantidades ínfimas, com muitos cuidados e técnicas diferenciadas, por vinícolas muitas vezes instaladas em garagens. Dai veio a versão que os denomina, criada em meados dos anos 90, por Jean-Luc Thunevin, em Bordeaux, França. Atualmente, o termo também é usado para designar vinhos diferenciados, produzidos em pequena escala por viticultores de porte médio. Nesse caso, usa-se a nomenclatura “vinhos de boutique“.

A Vinícola Loma Larga é um exemplo de Vinícola Boutique. Sua história começou com a família Diaz, no século XIX, quando Don Manuel Joaquin Diaz Escudero Alvarez de Toledo trouxe, pessoalmente, cepas de Bordeaux. Motivados por manter a tradição, seus familiares resolveram aprimorar a paixão de Manuel e se dedicaram a produção de vinhos de alta qualidade. Antes de darem inicio ao projeto Loma Larga estudaram por cinco anos seu Terroir para entender seu potencial.

Em 1999, a família plantou as primeiras vinhas, em terrenos situados a 400 metros acima do nível do mar, no Vale de Casablanca, entre a Cordilheira da Costa e o Pacífico. O clima do vale é caracterizado por uma brisa fresca vinda do oceano, que prolonga o período de maturação das uvas, dando um perfeito equilíbrio entre o teor de açúcar e de acidez. Em abril, o vale passa coberto por névoas na parte da manhã, que se dissipam no início da tarde dando lugar a um céu muito claro e temperaturas relativamente altas. Mais tarde, chegam as brisas marítimas, que baixam rapidamente as temperaturas.

A temporada de chuvas vai de maio a outubro, e o restante do ano é seco. Tais condições climáticas são consideradas perfeitas principalmente para o cultivo das uvas brancas Sauvignon Blanc e Chardonnay. Atualmente a propriedade possui 148 hectares de vinhas e conta com uma produção de 300 mil litros ano de vinhos varietais premuim, Sauvignon Blanc, Chardonnay, Pinot Noir, além de assemblage de Syrah, Cabernet Franc e Malbec.

A adega construída no subterrâneo é também apontada como fator de qualidade para os vinhos da Loma Larga. Porém, não há duvida que o fator humano é tão importante quanto a qualidade do terroir. Os produtores procuram sempre oferecer vinhos de grande qualidade e que tenham a tipicidade da região.

Pude provar seis rótulos de uvas diferentes, sendo dois brancos e quatro tintos: todos muito concentrados, com a maioria a presentado uma fruta primária, porém frescos e equilibrados, nitidamente em fase de integração. Os que mais me chamaram a atenção foram o sauvignon blanc, o pinot noir, o syrah e o cabernet franc, cremosos e com certa complexidade. Os vinhos são importados atualmente pela Winemais, do Rio de Janeiro.

Loma Larga Sauvignon Blanc 2012 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 118 – Zanatta

  • Notas aromáticas bastante frutadas, com maracujá e cajá evidentes. Paladar fresco, com acidez viva e bem equilibrada.

Loma Larga Chardonnay 2012 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 79,00 – BuyWine

  • Vinho branco com bom aroma, com notas de frutas tropicais e também de baunilha. No paladar apresenta uma leve manteiga. É sedoso e macio.

Loma Larga Pinot Noir 2011 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 109 – BuyWine

  • O aroma impressionou muito. Intenso, com muitas frutas. No paladar é frutado, fresco e redondo. Sem dúvida, uma opção segura para os apaixonados pela Pinot Noir.

Loma Larga Cabernet Franc 2008 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 129 – Zanatta

  • Tinto com excelente aroma frutado, mesclado com algo herbáceo. Melhorou com o tempo na taça, abrindo notas encantadoras de café e fumo. Necessita de respirar em decanter.

Loma Larga Malbec 2009 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 129 – Canto do Vinho

  • Excelente aroma, muito típico da Malbec, com toques florais. Concentrado, longo e estruturado.

Loma Larga Syrah 2009 – Vale de Casablanca – Chile – R$ 169 – Canto do Vinho

  • Um vinhaço. Chamou atenção logo que chegou à taça. Complexo, especiarias e frutas negras juntos no nariz. Equilibrado, muito concentrado e longo.

Vitória foi palco pela primeira vez na semana passada do Portugal Road Show Brasil 2014, um tour dos vinhos de Portugal para profissionais e apreciadores, que passou por mais quatro cidades brasileiras antes de pisar em terras capixabas. Este evento faz parte desde 2012 do calendário Brasil de promoções da Vini Portugal, instituição que promove os vinhos portugueses pelo mundo.

O resultado da etapa Vitória foi um sucesso. Mostrou a força de consumo e o interesse consumidor capixaba, que respondeu a convocação lotando o evento.

O Blog Vivendo a Vida marcou presença e teve a oportunidade de conhecer e rever alguns rótulos, no qual indico alguns que chamaram mais atenção:

Brancos

Casal Garcia Branco | Vinho Verde | Interfood Importadora | R$ 35

Varanda do Conde 2013 | Vinho Verde | Alvarinho e Trajadura | Importadora Porto a Porto | R$ 50

Esporão Reserva Branco 2013 | Alentejo | Qualimpor Importadora | R$ 60

Aveleda Alvarinho 2013 | Vinho Verde | importadora Interfood | R$ 70

Portal do Fidalgo Alvarinho 2013 | Vinho Verde | Importadora Porto a Porto | R$ 70

Tintos

Herdade Paço do Conde 2009 |Alentejo | Porto Mediterraneo Importadora | R$ 50

Bom Juiz Reserva 2009 | Alentejo | Casa Flora Importadora | R$ 75

Roquette & Cazes 2011 | Douro | Qualimpor importadora | R$ 140

Quinta da Romaneira Syrah 2011 | Douro | Portus Importadora | R$ 180

QPA Douro reserva 2010 | Douro | Vitória Foods Importadora | R$ 260

Sobremesa

Bacalhôa Moscatel de Setúbal 2011 | Portus Importadora | R$ 60

Quinta da Romaneira 10 Year Old Tawny | Portus Importadora | R$ 120

Com ampla expertise no segmento de negócios do vinho e gastronomia, a CH2A Comunicação anuncia que, a partir de setembro, é a nova assessoria de imprensa do Miolo Wine Group (MWG), um dos principais grupos vitivinícolas do Brasil, premiado e reconhecido internacionalmente.

Atualmente a vinícola elabora vinhos em 4 regiões do país: no Vale dos Vinhedos, Campanha e Campos de Cima da Serra, no Rio Grande do Sul, e no Vale do São Francisco, na Bahia.

Para mais informações, fotos, amostras e sugestões para pautas, por favor, contatar a equipe da CH2A Comunicação.

Informações para a imprensa:

CH2A Comunicação

Direção: Alessandra Battochio Casolato - alessandra.casolato@ch2a.com.br

Coordenação: Magaly Corgosinho - coordenadoria@ch2a.com.br

Tel. + 55 11 3253.7052 | + 55 11 9 9239 0569

 

Dia 09 de setembro, a importadora Grand Cru Brasília abre uma nova filial na capital federal. Agora, além da loja no Lago Sul, os sócios Deise Lima, Fernando Rodrigues e Cristiano Sousa estão com um novo endereço, na 412 sul, bloco B. A nova casa funcionará de segunda a sexta-feira 10h às 22h e aos sábados das 10h às 19h. ”Sentimos que havia espaço para mais uma Grand Cru, escolhemos a Asa Sul, que vai seguir os mesmos moldes da casa que já existe no Lago Sul. Mas, por enquanto, só estaremos atuando como revendedora de vinhos. A parte de gastronomia é um projeto que ainda estamos executando e que deve ser concretizado em 2015″, afirma Deise Lima.

A Grand Cru do Plano Piloto vai oferecer o mesmo portfólio da matriz. Ou seja, o cliente poderá escolher entre cerca de 1500 rótulos, dos mais diversos produtores do Velho e do Novo Mundo, como Argentina, Chile, Espanha, Itália, França, Portugal, Austrália e Nova Zelândia. Na adega, além dos vinhos tradicionalmente conhecidos e pontuados, é possível encontrar aqueles preciosos achados que conquistam os mais exigentes degustadores. Entre os fornecedores da Grand Cru Brasília estão vinícolas como Escorihuela, Pulenta, Humberto Canale, COBOS, Yacochuya, Tabalí, Altair, Santa Rita, El Contador, Saint Clair, Woodcutters, Castellroig, Medocaine, Brancaia, Nottola, Bottega, Garafoli, Tenuta dell’Ornellaia, Tre Donne, Apolonio, San Pancrazio, Talenti, Tokaji, por exemplo. Para marcar a inauguração, uma promoção especial: até o dia 10/10 todo estoque da Asa Sul estará com desconto de 15%.

Além disso, o empreendimento estreia com um evento imperdível. Dia 17/09, quarta-feira, das 19h às 23h, será realizada uma degustação vertical de três safras da vinícola Altair – localizada no Valle do Cachapoal, no Chile, uma região conhecida pela produção de grandes tintos. Para a noite, foram selecionados os vinhos Sideral 2010, e os Altair safra 2003 (RP 93), safra 2004 (RP 94) e safra 2005 (RP 94). Por R$30,00, o convidado poderá experimentar duas taças do Sideral e uma taça de cada Altair.  Para acompanhar bebidas tão especiais, só mesmo um cardápio único assinado pelos chefs Leônidas Neto e Alexandre Aroucha, ambos com passagem por restaurantes como NOMA (Dinamarca), D.O.M (São Paulo),  Kiin Kiin (Dinamarca),  Mani (SP) e Aquavit (DF). Como entrada, dois consommés: um de mandioca trufado e outro de lagostins com cogumelos e alho poró. No coquetel volante, mini sanduíches como os de pão preto com salmão defumado e oeufs royale; pão preto com arenque, ovos de codorna e cebolas roxas; pão preto com camarão, sour cream, cornichon e broto de alfafa; ciabata com salame espanhol queijo de cabra e rúcula; pão de nozes, rosbife, molho de mostarda e salada; hambúrguer com cebola caramelada e roquefort; ciabatta com cogumelos e abobrinhas gratinadas e ciabatta com aspargos e geleia de tomate. Para finalizar, madeleines, macarons, além dos mousses de chocolates (branco e amargo), frutas vermelhas e baunilha.

Serviço:

Grand Cru

Endereço: Quadra 412, bloco B, Asa Sul

Funcionamento: segunda a sexta-feira 10h às 22h e aos sábados das 10h às 19h

Contato: (61) 3541-6991

Degustação vertical vinícola Altair, dia 17/09, quarta-feira, das 19h às 23h. O valor é R$ 30,00 (bebida e comida). À venda na Grand no SHIS QI 09/11 Bloco L Loja 06 – Lago Sul e Quadra 412, bloco B, Asa Sul.

Jantar à francesa com cinco pratos reconstitui refeição servida antes da Proclamação da Independência

O Spa do Vinho & Condomínio Vitivinícola sedia o Baile Imperial neste sábado, dia 6 de setembro. Sediado no Vale dos Vinhedos (RS), o evento, que começa às 20h, tem como ponto alto a recriação do último banquete servido pela Corte Portuguesa no Brasil antes de retornar para Portugal, um dia antes da Proclamação da Independência, no dia 7 de setembro daquele ano. Para tanto, os famosos chefs Felipe Pinelli e Evandro Comiotto interpretam as receitas dos pratos servidos no século 19 numa sequência de cinco pratos servidos à francesa. “É uma cuidadosa reconstituição da época, que permite a todos os presentes uma volta no tempo”, afirma sócia-diretora do Spa do Vinho, Deborah Villas-Bôas Dadalt. O jantar será todo harmonizado com vinhos brasileiros de cinco vinícolas: Miolo, Dom Laurindo, Casa Valduga, Almaúnica e Lidio Carraro.

Misto de Espetáculo, Ópera, Ballet e Baile de Máscaras, o evento ocorre pelo sexto ano seguido no Spa do Vinho. Há a possibilidade de pacotes para o final de semana, com início já na sexta-feira, dia 5 de setembro, até domingo, dia 7. A programação envolve aulas de dança da Corte, variadas opções gastronômicas, visita à Vinícola Miolo, além de pacotes de tratamentos vinoterápicos. Reservas podem ser feitas pelo telefone (54) 2102-7200 ou pelo email reservas@spadovinho.com.br.

Confira a lista com os cinco vinhos premiados no www.encontrodevinhos.com.br 2014, em Belo Horizonte.

1o Lugar - Porto Maynard’s Colheita 2003
Produtor: Mainard’s
País: Portugal
Região: Porto
Uvas: N/A
Importador: Casa Rio Verde

2o Lugar - Principal Grande Reserva 2009
Produtor:
País: Portugal
Região:
Uvas: Uvas típicas da região
Importador: Ideal Drink’s

3o Lugar - Acróbata 2011
Produtor:
País: Chile
Uvas:Cabernet Sauvignon e Carmenere

Importador: Terruares

4o Lugar - 100 Barricas do Chile
Produtor: Top Winemakers
País: Chile
Uvas: Cabernet Sauvignon, Syrah, Carmenere, Carignan
Importador: Terruares

5o Lugar - Villa Francioni 2009
Produtor: Villa Francioni
País: Brasil
Região: São Joaquim – Santa Catarina
Uvas: Cabernet Sauvignon, Merlot, Cabernet Franc, Malbec

Foi divulgado na noite desta quarta-feira (03/9), em Lima, Peru, o Latin America’s 50 Best Restaurants, a lista dos 50 melhores restaurantes da América Latina. Os brasileiros melhores posicionados no ranking são, D.O.M (3º), e Maní (4º), ambos localizados em São Paulo. 

Também estão na lista os restaurantes Mocotó – SP (12º); Roberta Sudbrack – RJ (13º); Remanso do Bosque – PA (34º); Olympe – RJ (35º); Epice – SP (36º); Attimo – SP (38º) e Fasano – SP (44º).

Apesar do reconhecimento, o Brasil perdeu posições no ranking, já que o D.O.M, do chef Alex Atala, 7º no ranking mundial, havia angariado o segundo lugar na edição 2013 do prêmio, e era um dos favoritos para ganhar a competição. 

O restaurante Central, de Lima, no Peru, encabeça a lista, seguido do também peruano Astrid y Gastón, do chef Diego Muñoz. Nove países tiveram casas premiadas. Repetindo a façanha da edição anterior, a Argentina foi o que mais emplacou restaurantes no ranking: 13, sendo o portenho Tegui, em 9º lugar, o mais bem posicionado. 

Academia gastronômica

A lista do “50 Best” é feita a partir dos votos da Academia dos 50 Melhores Restaurantes da América Latina, composta por mais de 250 líderes da indústria de restaurantes.

Eles são selecionados por seu conhecimento no cenário culinário, e divididos em quatro regiões: México e América Central, América do Sul (norte), América do Sul (sul) e Brasil.

Cada região tem um painel com 63 membros, entre jornalistas, críticos gastronômicos, donos de restaurantes e “gourmets”. Cada membro tem sete votos, sendo que pelo menos três devem ser usados para escolher casas fora de seu país de origem.

Além da indicação dos 50 melhores restaurantes, a cerimônia também incluiu o prêmio de melhor chef feminina da América Latina 2014, concedido à mexicana Elena Reygadas, do restaurante Rosetta (Cidade do México); e o prêmio pelo conjunto da obra, entregue ao brasileiro Alex Atala, do restaurante D.O.M.

Veja abaixo a lista completa da Latin America’s 50 Best Restaurants 2014:

1.  Central (Lima, Peru), também eleito o melhor restaurante do Peru

2. Astrid y Gastón (Lima, Peru)

3. D.O.M. (São Paulo, Brasil; também eleito o melhor restaurante do Brasil)

4. Maní (São Paulo, Brasil)

5. Boragó (Santiago, Chile), também eleito melhor restaurante do Chile

6. Pujol (Cidade do México, México; também eleito o melhor restaurante do México

7. Maido (Lima, Peru)

8. Biko (Cidade do México, México)

9. Tegui (Buenos Aires, Argentina; também eleito o melhor restaurante da Argentina)

10. Quintonil (Cidade do México, México)

11. Malabar (Lima, Peru)

12. Mocotó (São Paulo, Brasil)

13. Roberta Sudback (Rio de Janeiro, Brasil)

14. Aramburu (Buenos Aires, Argentina)

15. La Mar (Lima, Peru)

16. Tarquino (Buenos Aires, Argentina; melhor nova estreia na lista)

17. Parador La Huella (José Ignacio, Uruguai; também eleito o melhor restaurante do Uruguai)

18. El Baqueano (Buenos Aires, Argentina; restaurante que mais subiu na lista (21 posições em relação a 2013)

19. Pangea (Monterey, México)

20. Fiesta (Lima, Peru)

21. Chila (Buenos Aires, Argentina)

22. La Cabrera (Buenos Aires, Argentina)

23. Tomo 1 (Buenos Aires, Argentina)

24. Sud 777 (Cidade do México, México)

25. Manzanilla (Ensenada, México)

26. Merotoro (Cidade do México, México)

27. Rafael (Lima, Peru)

28. Alto (Caracas, Venezuela; também eleito o melhor restaurante do paísa Venezuela)

29. Oviedo (Buenos Aires, Argentina)

30. Osaka (Santiago, Chile)

31. La Picanteria (Lima, Peru)

32. Gustu (La Paz, Bolívia), também premiado como o melhor restaurante da Bolívia

33. Rosetta (Cidade do México, México)

34. Remanso do Bosque (Belém do Pará, Brasil)

35. Olympe (Rio de Janeiro, Brasi)

36. Épice (São Paulo, Brasil)

37. Ambrosia (Sanitiago, Chile), também premiado como o restaurante de maior potencial da América Latina

38. Attimo (São Paulo, Brasil)

39. Criterión (Bogotá, Colômbia), também premiado como o melhor restaurante da Colômbia

40. Francis Malmann 1884 (Mendoza, Argentina)

41. Amaranta (Toluca, México)

42. Corazón de Tierra (Guadalupe, México)

43. Harry Sasson (Bogotá, Colômbia)

44. Fasano (São Paulo, Brasil)

45. La Bourgogne (Punta del Este, Uruguai)

46. El Cielo (Bogotá, Colômbia)

47. Sucre (Buenos Aires, Argentina)

48. Elena (Buenos Aires, Argentina)

49. Leo Cocina y Cava (Bogotá, Colômbia)

50. Pura Tierra (Buenos Aires, Argentina)

O tradicional restaurante italiano leva seu cardápio consagrado ao Shopping Vitória

Situado em ponto nobre de Jardim da Penha, do ladinho da Praia do Canto e próximo ao mar desde dezembro de 2007, a Cantina do Bacco inaugura nova unidade no Shopping Vitória nesta quarta-feira, 10 de setembro, com pré-abertura para a imprensa dia 09 (terça).

Com décor idealizado pelo arquiteto Sergio Paulo Rabello, o novo restaurante conta com dois ambientes, um interno, com mesas e lounge, e um externo, tipo varandinha, característica marcante do restaurante matriz.

Ocupando o espaço da antiga loja Bobô (no segundo piso da mais recente expansão), o Bacco Shopping Vitória tem fachada verde esmeralda, com paredes internas azuis com a área do caixa em vermelho – destaque para o uso do verde e vermelho como uma alusão à bandeira italiana, não em seus tons originais, mas em tons mais agradáveis ao décor, propiciando um ambiente mais intimista. “A idéia era fazer um cantinho da Itália dentro do Shopping Vitória”, conta o arquiteto Sergio Paulo.

O Bacco Shopping Vitória é também luxuoso, seu lounge interno conta com sofás de couro em acabamento capitonê, numa pegada estilo Ralph Lauren, que contrastam com a leveza das cadeiras transparentes em plexiglass. O piso é em tacão de peroba encerado e tanto as mesas quanto a cerca com jardineiras da varandinha são em madeira cor tabaco.

O menu, italiano tradicional, é o mesmo servido na consagrada casa de Jardim da Penha, e a maioria dos pratos tem opções em dois tamanhos, para atender um ou dois comensais. Além disso, há a opção de troca de acompanhamentos entre os pratos, deixando o cliente bem à vontade para satisfazer-se.

Estão incluídos nele delícias como “confit de pato com purê de batatas”, “lagosta grelhada com casca e spagetthi com ervas” “gnocchi a gorgonzola”, “tortelli verde de brie e pêra” e “spaghetti a Bacco”, feito com tomati pelati e manjericão. Sem mencionar os carros-chefe da casa, a “grelhada mista”, que é um mix de camarão com casca, camarão sem casca, lagosta, lula e atum e pode vir acompanhada com arroz de brócolis e batatas sautée, risoto de grana padano, legumes grelhados ou qualquer outro acompanhamento do cardápio à escolha do cliente, o “spaghetti c/ camarão VG à Bacco”, feito com camarão VG com casca flambado no conhaque ao pesto, o “french rack (carré de cordeiro) acompanhado de risoto funghi” e o “spaghetti ai frutti di mare”, que leva lagosta, camarão lula, tomati pelati, salsa, azeite e alho, que é também um dos mais pedidos.

Os antepastos estão bem representados no cardápio, com opções como “ostras de Florianópolis”, “carpaccio de carne”, “carpaccio de peixe”, bem como as sobremesas, destaque para a tradicional “panacota” que acompanha calda de frutas vermelhas e o “brownie com sorvete”.

Para os que preferem uma pedida mais leve, opções como o “peixe grelhado e salada de folhas a bacco” e o “atum fresco grelhado com arroz de brócolis e batata sautée” e a “salada verde” são alguns dos pratos também fazem parte do cardápio da tradicional Cantina.

A carta de vinhos transita pelo mundo: são franceses, italianos, portugueses e espanhóis e vinhos do novo mundo. A adega do Bacco Shopping Vitória carregará rótulos que agradarão desde os que buscam vinhos tradicionais àqueles que buscam um maior custo-benefício.

Da França, destacam-se o Chateau De Rougerie Bordeaux Superieur (R$82,00), o Bourgogne Chardonnay (R$109,00), e o Auguste Bessac Côtes Du Rhône (R$82,00). Da Espanha, rótulos como o Muga, de Rioja (R$ 155,00) e Toro Loco Reserva (R$79,00), de Utiel-Requena. Da Itália destaque para o Valpolicella Superiore Ripasso DOC Monti Garbi (R$123,00).

Já chegando ao novo mundo, temos do Chile o Tarapaca Gran Reserva Cabernet Sauvignon, Pinot Noir ou Carménère (R$ 83,00) como também sua versão Etiqueta Negra (R$ 152,00). O Canepa Finíssimo Carménère (R$ 105,00) ou o Canepa Finisimo Gran Reserva Cabernet Sauvignon (R$ 100) também são ótimas opções chilenas. Da Argentina, destaque para o portentoso vinho da Moët-Henessy, Cheval des Andes, assemblage de malbec e cabernet (R$ 496) e também para o Tamari AR, malbec (R$ 110,00) e o Alta Vista Premium, também Malbec (R$ 72,00), todos de Mendoza. A África do Sul também está contemplada na adega do Bacco Shopping Vitória, destacando-se o Fleur Du Cap Unfiltered Cabernet Sauvignon (R$102,00).

Para aqueles que procuram um ótimo custo-benefício e pretendem gastar em torno de R$ 50,00 a R$ 60,00 por garrafa, o Bacco Shopping Vitória terá diversas opções. Da região do D’ouro, de Portugal e produzido pela Quinta da Pedra Alta o vinho do proprietário da casa, Teixeira Marcus 2009, por R$ 49,90 e também do mesmo país, Artefacto Colheita (R$55,00), ambos assemblages de uvas portuguesas. Da Argentina, o Vinho Hubert Weber Blend Xylo, por R$ 53,00. Do Chile, diferentes versões do vinho Calcu Reserva (Cabernet Franc, Malbec, Carménère ou Cabernet sauvignon) saem por R$55,00 e o Canepa Reserva Privada Sauvignon Blanc, por R$62,00. Os sul-africanos também marcam presença quando o assunto é custo-benefício, com o Fleur Du Cap Shiraz, que custa R$62,00.

Os borbulhantes, muito em alta, também estão bem representados no Bacco SV. Com ótimo custo-benefício, a adega servirá o prosecco Fantinel extra dry (R$ 53,00), a Chandon Brut (R$ 94,00) e, é claro, diversos champagnes, destaque para a Moët Chandon Brut (R$ 346,00).

Reservas não são obrigatórias, contudo podem ser feitas por telefone.

Serviço:

Cantina do Bacco, Shopping Vitória, expansão, loja 606, Avenida Américo Buaiz, 200 – Enseada do Suá, Vitória – ES, 29050-912

Telefone: (27) 3325 0847

Aceita reservas e abre de domingo a domingo.

Aceita todos os cartões

Horário de funcionamento:

Segunda a quarta: das 10 às 22h.

Quinta a sábado: das 10 às 23h.

Domingo: das 11 às 22h.

Facebook: www.facebook.com/cantinadobacco

Pratos:

Confit de pato com purê de batatas (R$ 43,00 e R$ 56,00),

Lagosta grelhada com casca e spagetthi com ervas” (R$ 40,50 e R$ 56,50),

Gnocchi a gorgonzola” (R$ 25,50 e R$ 37,50),

Tortelli verde de brie e pêra (R$ 45,50 – preço único),

Spaghetti a Bacco” (R$ 22,50 e R$ 32,50).

Grelhada mista” (R$ 110,00 e R$ 175,00)

Spaghetti c/ camarão VG à Bacco”(R$ 56,00 e R$ 87,90),

French rack (carré de cordeiro) acompanhado de risoto funghi (R$ 55,50 e R$ 77,50)

Spaghetti ai frutti di maré (R$ 100,50 e R$ 155,50)

Peixe grelhado e salada de folhas à Bacco (R$ 46,00 e R$ 61,50)

Atum fresco grelhado com arroz de brócolis e batata sautée (R$ 40,00 e R$ 51,00)

Antepastos:

Salada verde R$ 20,50

Ostras de Florianópolis R$ 7,70 (unidade)

Carpaccio de carne R$ 37,50

Carpaccio de peixe R$ 37,50

Sobremesas:

Panacota R$ 17,00

Brownie com sorvete R$ 23,90


Para a estação mais colorida do ano, o sommelier Aldo Assada indica espumantes, brancos e tintos para refrescar

Com a chegada da primavera e de dias mais quentes, o consumidor de vinhos busca opções mais leves. Para atendê-los, Aldo Assada, sommelier do Bardega preparou dicas de vinhos que combinam com a estação, trazendo sabor e leveza para a mesa.

Um dos favoritos é o espumante Ferrari Demi-Sec N.V, da região de Trento, na Itália. Produzido com uvas 100% chardonnay, é bastante agradável na boca. “É um espumante para tomar de maneira descontraída e caí muito bem com sobremesas à base de frutas”, diz Aldo. Além dessa combinação mais tradicional, Aldo indica uma outra, mais ousada. “Harmoniza super bem com nosso rosbife com mostarda de Cremona”, diz. A taça, com 120 ml, sai por R$ 37 – e se a opção for pela garrafa, para dividir entre amigos, o valor é de R$ 220.

Entre os brancos, as dicas para a primavera passam pela Áustria, com o Nikolaihof Gruner Veltliner Hefeabzug 2011. Produzido com o método de cultivo biodinâmico Demeter, onde o uso de herbicidas é proibido e a sulfitagem -isto é, o uso de conservantes – é ligeiramente baixa, o que torna o vinho mais puro, este vinho é rico em aromas marcantes, como maçã verde e notas de pimentas brancas. “É um vinho muito fresco e muito elegante”, comenda Aldo. No Bardega, o Nikolaihof pode ser consumido em taças de 30 ml – R$ 8, de 60 mil – R$ 16 ou de 120 ml – R$ 28.

Mais tradicional, o Chablis La Chablisienne 1er Cru Mont de Milieu 2011, da região de Borgonha, na França, traz consigo o peso e a qualidade dos Chablis, conhecidos pelo alto teor mineral do solo Kimmerijdian – solo este rico em conchas, fator que, apontam especialistas, se deve ao fato de a região ter sido um mar no período jurássico.
O tradicionalismo da região e do Chablis, entretanto, não influência o preço do rótulo, bastante em conta. “Este é um 1er Cru da cooperativa La Chablisienne. Por ser uma cooperativa, eles conseguem produzir um Chablis de alta qualidade e bons preços”, explica o sommelier. “É um vinho intenso, saboroso e com traço marcante de sua mineralidade”, diz. Está disponível em taças de 30 ml – R$ 11, 60 ml – R$ 22 e 120 ml – R$ 44.

A  primavera também pode ser muito bem recebida com tintos leves e frutados. É o caso, do norte-americano Robert Mondavi Cabernet Sauvignon Napa Valley. Produzido por Roberto Mondavi, um dos precursores dos vinhos californianos, este rótulo é um bom exemplo do que são os vinhos californianos, onde a uva cabernet sauvignon é bem recebida pela terra, e com isso, prozu vinhos de sabor intenso. “A região da Napa é como a segunda casa dos cabernet sauvignon. E este  vinho traduz muito bem esse estilo de vinho forte, com toques de pimentão e mirtilos. Na boca é intenso, com tanino presente, mas sem ser muito marcante”, diz Aldo. Pode ser apreciado em doses de 30 ml – R$ 12, 60 ml – R$ 24 e 120 ml – R$ 44.

Um clássico, com sabor que remete a licor de cerejas e cheio de personalidade, oCaprili Brunello di Montalcino 2008, da região da Toscana, na Itália também cai muito bem na estação. Produzido por Alfo Bartolommei, um dos mais tradicionais vinicultores da região e ferrenho defensor da pura da uva sangiovesi, o Craprili tem sabor tradicional da região e é bastante afável. No Bardega, pode ser degustado em doses de 30 ml – R$ 20, 60 ml – R$ 40 e  120 ml – R$ 73.

Mais sobre o Bardega

A adega virou bar. É partindo deste conceito que o Bardega abriu as portas no Itaim Bibi no final de 2012. Com uma oferta de 110 rótulos e um ambiente que convida à convivência e a uma boa conversa, a casa propõe aos amantes do vinho um passeio panorâmico pelos mais importantes produtores de vinho do Novo e do Velho Mundo, unindo variedade, qualidade e preços acessíveis. Com 12 máquinas Enomatic disponíveis no bar, os próprios clientes podem se servir na dose que desejam (30ml, 60ml ou 120ml) e, no jardim no fundo da casa, onde os clientes encontram um Champagne Bar.

Serviço

Endereço: Rua Dr. Alceu de Campos Rodrigues, 218

Telefone: (11) 2691-7578

www.bardega.com.br

www.facebook.com/bardegawinebar


Bebidas premiadas e cardápio elaborado por chefs, servidos à vontade, em ambiente aconchegante, com confortáveis acomodações, música e atrações serão oferecidos ao público

Farroupilha-RS está de portas abertas para receber nos dias 5, 6, 7, 12, 13 e 14 de setembro os visitantes do Festival do Moscatel. O evento enogastronômico tem início nesta sexta-feira, 5 de setembro, no Novo Centro de Eventos do Parque Cinquentenário (Avenida Arno Domingos Busetti S/nº. Bairro Cinquentenário). O funcionamento será sextas e sábados, das 19h às 22h, e domingos, das 11h às 16h. O ingresso tem o valor de R$ 80 por pessoa e dá direito a bebidas premiadas e cardápio elaborado por chefs, servidos à vontade, em ambiente aconchegante, com confortáveis acomodações, música e atrações. Crianças até seis anos têm entrada franca; de sete a 11 anos pagam o valor de R$ 30,00; de 12 a 17, pagam R$ 60.

Para os sábados, dias 6/09 e 13/09, os ingressos estão esgotados. Para os demais dias, restam algumas unidades, por isso é recomendada a compra antecipada. A aquisição pode ser feita, enquanto houver disponibilidade, antecipadamente, até  esta quinta-feira, 4 de setembro, véspera da abertura, e entre os dias 8 e 11 de setembro (para o segundo final de semana), com a organização do evento pelo telefone (54) 3261.6964  ou e-mail contato@vinhosdefarroupilha.com.br. Nos dias do evento, somente no local, conforme disponibilidade de lugares.

O cardápio é composto por: Aperitivos (pães, legumes em conserva e queijos artesanais),Antepasto (buffet com cinco variações de saladas); Mercadinho das Massas: Ravioli à moda piemontes, Rondelle de legumes e Bigoli com tomate e manjericão; Pratos Principais:  Leitão assado à moda romana, Cordeiro assado ao vinho moscatel, Fantasia de legumes e batatas assadas; Doces: sobremesas e doces que harmonizam com espumantes, biscoitos e trufas para o café. As bebidas servidas são: Espumante Moscatel, Frisante Moscatel, Espumante Brut, Vinho Moscato, Vinhos Tintos  Finos, Suco de uva  (tinto e branco) e Água. Os rótulo são das empresas: Adega Chesini, Basso Vinhos e Espumantes, Cave Antiga Vitivinícola, Cooperativa Vinícola São João, Vinícola Cappelletti, Vinícola Colombo, Vinícola Perini e Vinícola Tonini.

Conteúdo relacionado ao Festival do Moscatel pode ser acompanhado pela Fan Page do evento. Basta acessar o  link facebook.com/festivaldomoscatel e curtir a página.

Atrações e facilidades

Moscatel combina com festa, alegria, descontração, boa gastronomia, companhias agradáveis e momentos especiais. Para que os visitantes possam aproveitar ao máximo, todo o ambiente do evento foi projetado para proporcionar uma experiência enogastronômica única.  Por isso, além das bebidas e cardápio, servidos à vontade, que são o destaque da programação, o Festival do Moscatel oferece atrações complementares e facilidades aos visitantes. Confira:

Acomodações

Cardápio e bebidas poderão ser apreciados à vontade, com comodidade e conforto, sendo que as acomodações são em mesas, com cadeiras para todos os participantes sentarem-se e desfrutarem com tranquilidade do que o Festival oferece.

Novidade: Queijo de Moscatel

O queijo servido no Festival do Moscatel será um queijo artesanal, elaborado especialmente para o evento, com espumante moscatel em sua composição, pela agroindústria familiar Puro Sabor, de Farroupilha. Esta exclusividade poderá ser conferida entre os aperitivos que fazem parte do cardápio do evento.

Atrações artísticas

A agenda Musical será a seguinte:

Dia 05/09 – Acústica Company, de Porto Alegre
    Dia 06/09 – Samuel Sodré, de Caxias do Sul
    Dia 07/09 – Robson Gervasoni, de Farroupilha
    Dia 12/09 – Infantuna Cidade de Viseu, de Portugal
    Dia 13/09 – Samuel Sodré, de Caxias do Sul
    Dia 14/09 – Infantuna Cidade de Viseu, de Portugal

Além da atração musical principal, o público será recepcionado, nas sextas e sábados, pelo saxofonista Vanderlei Fontanella, e aos domingos, pelo Grupo Nani. E, em todos os turnos do evento, haverá apresentação teatral, da atriz Regina Fernandez, com personagem surpresa interagindo com os visitantes.

Exposição Fotográfica

Na entrada do espaço, o público poderá conferir exposição fotográfica, com imagens de uvas e bebidas moscatéis, do fotógrafo Valdir Ben.

Se beber, não dirija

Em prol do trânsito seguro, o Festival do Moscatel oferece transfer cortesia. Para quem for morador ou estiver hospedado em Farroupilha haverá transporte de ida e volta, que deve ser combinado junto à recepção dos hotéis e nos caso dos moradores pelo telefone (54).8404.5562.

Estacionamento gratuito

O  estacionamento, dentro do Parque Cinquentenário, não tem custo para os participantes do Festival do Moscatel

Realização

O Festival do Moscatel é uma realização da Prefeitura Municipal de Farroupilha, através das Secretarias de Desenvolvimento Econômico e Turismo e de Agricultura e da Associação Farroupilhense de Produtores de Vinhos, Espumantes, Sucos e Derivados (Afavin), contando com o apoio do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares da Região Uva e Vinho (SHRBS), Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Farroupilha, Conselho Municipal de Turismo (COMTUR), Universidade de Caxias do Sul (UCS). Patrocinam a quarta edição:  Governo Federal, através do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e Governo do Estado do Rio Grande do Sul – Secretaria da Agricultura, Pecuária  e Agronegócio, LNF Latino Americana, Sicredi – Sistema de Crédito Cooperativo, Tramontina e  Mario Tur.