search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Não tenho duvida que saborear uma refeição em que a bebida esteja em perfeita harmonia com a comida é um dos maiores prazeres da vida. O vinho certo pode transformar a mais simples refeição num verdadeiro acontecimento.

Quando o assunto é harmonização muitas velhas “regras” estão ficando desgastadas. Mas uma básica vale ouro. O equilíbrio entre ambos: o prato e o vinho devem se completar e não se sobrepor, um deve valorizar os atributos do outro, surgindo um terceiro sabor, agradável, é claro. Uma tarefa difícil. Não foi à toa que os franceses inventaram a profissão de sommelier, capaz de aconselhar com toda propriedade o vinho ideal para o menu escolhido.

Hoje, a dica é a harmonização de vinhos com a nossa tradicional Torta Capixaba, um prato complexo, discutível, mas dependendo dos ingredientes utilizados, acompanha uma variedade de vinhos bem escolhidos, trazendo alegria e possibilidades à mesa.

Em busca da uma ampla opinião a coluna reuniu no Supermercado São José, Praia do Canto, um dos locais mais tradicionais no preparo da Torta Capixaba, enófilos experimentados e curiosos, onde combinamos a torta com diversos estilos de vinho a fim de encontrar o que melhor harmoniza com prato. Como sempre degustação foi surpreendente, mudando conceitos para a maioria dos participantes, inclusive eu.

Em virtude da textura e sabores intensos dos ingredientes como , siri, sururu, bacalhau, coentro, entre outros utilizadas em seu preparo, brancos aromáticos, frescos, de sabor intenso, com pouca ou sem passagem por madeira como o chileno Morandé Reserva Gewurztraminer 2013, o português Tapada do Fidalgo Branco 2011, com as uvas Antão Vaz e Verdelho e o rosé espanhol Lambuena 2012, mostraram a melhor companhia para a torta.

Ainda existe a opção de tintos, com poucos taninos – aquele ingrediente que amarra a boca, como algumas frutas verdes. A falta de compatibilidade do Sal e o iodo dos peixes, crustáceos e frutos do mar com o tanino é outro complicador. É comum aparecer um gosto amargo e metálico. Testamos com Merlot, Pinot Noir, Tempranillo e Carmenére. O único tinto que escoltou bem a nossa torta foi o Clos des Fous Subsollum 2012 elaborado com a uva Pinot Noir, todos os outros atropelaram a torta. A orientação se não quiser errar é usar como coringa as “bolhinhas”, espumantes em geral, que combinam com tudo.

Ortigão Bruto – Portugal – Bairrada – R$ 45 – Vila Fruti

  • É elaborado pelo método clássico, Arinto, Bical, Cerceal e Maria Gomes apresente um belo perlage. Os aromas são de fermento, frutas secas e um leve floral. No paladar com certeza é a sua maior qualidade, bastante seca, mostrando muita intensidade e frescor. 

Santa Augusta Brut – Brasil (SC) – R$ 39,45 – São Jose

  • Elaborado pelo método Charmat longo, com as uvas 54% Cabernet Sauvignon, 30% Chardonnay e 16% Merlot, apresentou aroma muito bom, fresco e intenso, lembrando maça verde e frutas cítricas. Na boca é leve, frutado e muito refrescante. 

Lambuena rosé 2012 – Espanha – Ribera Del Duero – R$ 99 – São José

  • Elaborado 100% com a uva Tempranillo, apresentou aroma frutado, de cerejas, laranjas e framboesas. Paladar de médio corpo, macio e fresco. Um rosé intenso sem perder a elegância.    

Casal Garcia – Vinho Verde (Minho) – Portugal – R$ 31,20 – São José

  • Elaborado com as uvas Trajadura, Loureiro, Pedernã e Azal, é leve e refrescante. Ligeiramente efervescente, seu aroma é delicado e remete a frutas brancas e cítricas.

Tapada do Fidalgo Branco 2011 – Alentejo – Portugal – R$ 35 – Carone 

  • Elaborado com as uvas Antão Vaz e Verdelho, apresentou aroma com muitas frutas tropicais, como abacaxi em calda e também algo de mel. Seguiu no mesma linha em boca. Sedoso, macio e fresco. 

Morandé Reserva Gewurztraminer 2013 – Chile – 53,00 – Grand cru

  • Grande surpresa da prova, foi considerado a melhor companhia para a torta. Aroma exuberante de jasmim, rosas e flor de laranjeira. Paladar com textura cremosa, com agradável equilíbrio entre doçura e acidez.

Casa Marin Cartagena Sauvingon Blanc 2010 - San Antonio – Chile – R$ 59 - www.buywine.com.br 

  • Elaborado exclusivamente com a uva Sauvignon Blanc, sem passagem por madeira, apresenta notas tipicas de frutas citricas, florais e herbáceas. Muito fresco. 

Clos des Fous Pinot Noir Subsollum 2012 – Chile – R$ 132 – www.ravin.com.br

  • Um Pinot Noir muito aromático, delicado, elegante e com boa persistência em boca. O único tinto em prova que harmonizou com a torta. 

Uma das perguntas mais frequentes no mundo de baco é: Vinho quanto mais caro melhor? A resposta nem sempre é positiva. Somente preço alto não é garantia de qualidade, e de que seja superior a outro de menor valor. A curiosidade sim é um fator relevante. Eu mesmo Já tive várias surpresas em degustações às cegas (quando não sabemos que rótulo está provando), que vinhos cinco vezes mais baratos foram superiores no acender das luzes. Essa sem dúvida é a melhor opção, vinhos agradáveis, que nos entregam uma boa relação custo x beneficio. O bolso agradece.

A nosso favor conta a variedade e a oferta de vinhos no mercado brasileiro que é cada vez maior. Sem dúvida, trata-se de uma excelente notícia. Nada melhor do quer poder escolher à vontade. Isso também revela que cada vez mais pessoas estão adotando o hábito saudável e prazeroso de consumir vinhos. Todos nós percebemos que nesse mundo a grandiosidade impera e os consumidores não estão presos a uns poucos rótulos. Diante das múltiplas opções, o que fazer, o que escolher, que rótulo comprar, com tantas novidades que chegam ao mercado?         

Pensando em ajudar os leitores, elaborei uma seleção inédita com oito rótulos, e preços mais acessíveis, de 45 até 75 reais. Por isso o ineditismo. As escolhas foram baseadas provas realizadas recentemente e em experiências pessoais que valeram para reforçar a ideia de que nem sempre preço é sinônimo de qualidade e que é possível sim encontrar vinhos agradáveis a bons preços.

Busquei ainda formar uma seleção a mais universal possível, representativa da maior quantidade dos diversos países produtores, bem como estilos de vinhos diferentes: espumantes, brancos, rosé e tintos. Sem me esquecer de contemplar os vinhos brasileiros, que têm crescido em qualidade, e cada vez mais conquistando seu lugar ao sol nessa faixa de preço. Não faz sentido deixar de lado rótulos e produtores com uma seleção apenas de importados. Merecem todo o aplauso. Os leitores precisam saber disso.  

Confira abaixo os escolhidos e prove para tirar suas próprias conclusões. Saúde! 

Cava Cristalino Brut – Espanha – www.buywine.com.br – R$ 45,90

  • Cava é o termo oficial para o vinho espumante de método tradicional produzido na Espanha. Um corte de três castas de uvas nativas, a Parellada, que dá uma textura cremosa e peso, a Xare-lo, que confere complexidade e o Viura, chamada localmente de Macabeo, que dá uma acidez refrescante.

QPA Vinho Verde Loureiro 2012 – Portugal – Espaço DOC – 49,00 

  • Excelente oportunidade de provar um branco coma a uva Loureiro. Aromáticos, lembra frutos de polpa branca, como maçã e pera. Acidez média, na boca á macio, refrescante e de final prolongado. 

Pizzato Legno Chardonnay 2013 – Brasil – www.pizzato.net – R$ 59

  • Delicioso e surpreendente Chardonnay brasileiro. Complexo, com notas frutas tropicais maduras, manteiga, baunilha e mel. Paladar gordo, com boa acidez e concentração de sabor.  

Garofoli Anfora Verdicchio dei Castelli di Jesi DOC Classico 2011 – Itália – R$ 46 – Grand Cru

  • Cultivada principalmente na região de Marche (Itália), a uva autóctone branca Verdicchio, tem o seu nome vindo da palavra verde, referência a coloração amarelo esverdeado. É bastante fresco, com notas minerais, e frutadas.

LOpale de La Presquile de Saint Tropez 2011 – França ( Provance) – www.viavini.com.br – r$ 69

  • Delicioso rosé da Provance, equilibrado, com muita mineralidade e aromas vibrantes de frutas vermelhas e ricas notas de especiarias. Frescor, leveza, suculência e preço justo.

Almaúnica Reserva Syrah  2010 – Brasil – www.almaunica.com.br - R$ 50

  • Um Syrah brasileiro para quebrar o preconceito. Visual púrpura profundo com paladar encorpado, intenso e longo. Complexo com notas e sabores de especiarias, frutas escuras maduras, couro e alcatrão, além dos “empireumáticos”, tostado e defumado.

Chono Single Vineyard Carménère 2012 – Chile – www.wine.com.br - R$ 75

  • O melhor Carménère que já provei nessa faixa de preço. Aroma muito agradável, com notas de frutas e vegetais sem excessos. Pode não ser complexo, mas agrada de início ao fim. Fácil e beber e de gostar. Macio, fresco, sedoso, com taninos finos e que deixa na boca uma sensação gostosa. 

La Moras Reserva Malbec 2011 – Argentina – Dz empório – R$ 56

  • Elaborado pelo melhor produtor de San Juan. O tipo de vinho perfumado, com toques de chocolate, café e também de frutas negras. Na boca, elegante e charmoso. Pode melhorar um pouco com o tempo, mas já está pronto para o consumo. 

Com uma das culturas vitivinícolas mais diversificadas do mundo, o Chile reuniu um grupo de produtores que buscam importadores em nosso mercado e com eles vai desembarcar na 18ª edição do ExpoVinis Brasil, maior evento de vinhos da América Latina, que acontece em São Paulo entre 22 e 24 de abril.

O salão internacional marca a abertura das atividades da Wines of Chile no Brasil e este ano o foco da participação do grupo é promover o contato entre as vinícolas chilenas e os importadores que visitam o evento anualmente. “Queremos explorar ainda mais essa ferramenta de negócios que é o ExpoVinis Brasil. Este ano o evento vai direcionar muitas de suas ações para atrair os pequenos compradores e importadores e seguiremos nessa tendência”, explica Álvaro Arriagada, da Wines of Chile. O Gerente de Área Brasil e Europa virá a São Paulo especialmente para o evento, representando o Chile ao lado de Oscar Páez, do ProChile Brasil.

Número 1 no ranking de importações no Brasil, o Chile fechou 2013 na liderança absoluta em nosso mercado, com 31,52% de participação em valor e 37,89% de participação em volume. O entendimento do mercado brasileiro e a diversidade de seus vinhos, resultado da geografia privilegiada do país, são alguns dos fatores que tornam os vinhos chilenos os preferidos dos brasileiros.

“Temos um trabalho consolidado no Brasil e é um mercado consumidor que compreendemos muito bem. Além disso, do Chile saem vinhos dos mais variados perfis, que agradam, consequentemente, os mais variados paladares. Temos terroirs muitodistintos, que vão da Costa aos Andes, e rótulos que são elaborados no deserto, por exemplo. Isso influencia diretamente na qualidade e no caráter do vinho chileno”, finaliza Cilveti.

As vinícolas Alto Roble, Altos Vinos, Agroverdi, Balduzzi, Folatre, Invina, Las Niñas, Maquis, Ralco, Tunquelen eVillaseñor estarão no ExpoVinis Brasil em busca de importadores. A Wines of Chile também contará com nomes como Miguel Torres no Wine Bar que a associação montará novamente em seu espaço na feira, para que o público possa vivenciar uma ‘experiência Chile’ durante os três dias do evento.

Grandes Vinhos Premiados do Chile

A Wines of Chile já confirmou uma das atividades mais aguardadas do ExpoVinis Brasil: a degustação ‘Grandes Vinhos Premiados do Chile’, que integra a grade oficial de tastings premium do evento. Jorge Lucki conduz a prova, que tem vagas limitadas e acontece no dia 22 de abril, às 19h30. Para se inscrever, basta acessar: http://www.expovinis.com.br/pt/atividades-paralelas/degustacoes-premium.

Wines of Chile

A Wines of Chile é a associação responsável por divulgar os vinhos premium chilenos no mercado mundial. Representa cerca de 90 vinícolas e, além de sua sede em Santiago, tem escritórios em Londres e Nova York, representantes no Brasil, Canadá, Irlanda e Dinamarca, além de trabalhar em parceria com a ProChile (Direção de Promoção de Exportações, instituição do Ministério de Relações Exteriores do Chile) para desenvolver e oferecer programas promocionais e educacionais na Ásia, América Latina e Europa.

ExpoVinis Brasil 2014 | Wines of Chile

18ª Salão Internacional do Vinho

22 a 24 de abril de 2014

Expo Center Norte – Pavilhão Azul – Vila Guilherme – São Paulo

Horário: das 13 às 21 horas para profissionais do setor nos dias 22 e 23 de abril, e das 13 às 20 horas no dia 24 de abril. Aberto ao consumidor final das 17 às 21 horas no dia 23 e das 17 às 20 horas no dia 24 de abril.

O primeiro dia do evento será reservado exclusivamente para profissionais do setor.

Transfer gratuito no trajeto Expo Center Norte-Estação Portuguesa/Tietê e estação Portuguesa/Tietê-Expo Center Norte.

Empresa ganhou 10 medalhas, sendo quatro de Ouro e seis de Prata, no maior concurso de vinhos da América Latina

A Porto Mediterraneo foi a importadora mais premiada no 7º Concurso Internacional de Vinhos do Brasil, realizado no Spa do Vinho Hotel & Condomínio Vitivinícola, no Vale dos Vinhedos, em Bento Gonçalves (RS), entre os dias 8 e 11 de abril. Dos 80 vinhos importados que receberam medalha no concurso, 10 são da Porto Mediterraneo. Foram quatro medalhas de Ouro e seis de Prata. O concurso, o maior da América Latina e um dos mais reconhecidos do mundo, recebeu o recorde de 709 amostras de 18 países – 41% a mais em relação a edição anterior. ”Ficamos muito orgulhosos com o resultado positivo”, afirma o diretor-proprietário da importadora, Julio Cesar Schmitt Neto. “Este reconhecimento recebido no concurso indica que estamos no caminho certo, ou seja, trazendo rótulos de qualidade para os consumidores brasileiros”, acrescenta. E o melhor: com uma excelente relação custo-benefício.

O chileno Surazo Merlot Gran Reserva 2002, o português Quinta da Prelada Porto Ruby Reserva e os espanhóis Montecastro 2007 e Alconte 2007 – importados com exclusividade pela Porto Mediterraneo para todo o Brasil – ganharam medalha de Ouro. Os seis rótulos que receberam medalha de Prata são os seguintes: Lynus 2009 (Espanha), Terre Del Fohn Gewurztraminer 2010 (Itália), Maso Cantanghel Sot Sás Cuvée 2009 (Itália), Herdade Paço do Conde Reserva 2009 (Portugal), Quinta da Prelada 2009 (Portugal) e Herdade das Albernoas Tinto 2011 (Portugal).

Único no Brasil com a chancela da Organização Internacional da Uva e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE), o concurso é promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com a INNER Editora, responsável pela publicação da Revista Adega, Almanaque do Vinho e Guia Adega Vinhos do Brasil. O time de degustadores internacionais reuniu 66 jurados de 11 países. Ao todo foram concedidas 212 medalhas, sendo 88 de Ouro e 124 de Prata, somando 30% do total de amostras inscritas conforme as normas internacionais. 

 Diretor-proprietário da importadora, Julio Cesar Schmitt Neto.

As 709 amostras de 18 países (África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Hungria, Israel, Itália, México, Nova Zelândia, Portugal e Uruguai) representaram terroirs de todos os continentes: África, Europa, América, Ásia e Oceania. “Esta foi uma oportunidade única para diagnosticar a evolução dos vinhos e espumantes do mundo inteiro, respeitando suas particularidades”, destaca o presidente da ABE, enólogo Luciano Vian. Para Christian Burgos, Publisher da INNER Editora, o momento é histórico. “Demos um importante passo na consolidação do concurso. Atraímos novas marcas, novos países, fortalecendo nossa vitrine mundial”, avalia.

Pela primeira vez o resultado do concurso será amplamente divulgado na maior feira de vinhos da América Latina, a Expovinis 2014, em São Paulo, que acontecerá de 22 a 24 de abril. O plano inclui uma degustação exclusiva para formadores de opinião, com uma seleção de rótulos premiados no concurso.

Confira os vinhos premiados importados com exclusividade pela Porto Mediterraneo

CHILE

Surazo Merlot Gran Reserva 2002 – Ouro

ESPANHA

Montecastro 2007 – Ouro

Alconte 2007 – Ouro

Lynus Importadora 2009 – Prata

ITÁLIA

Terre Del Fohn Gewurztraminer 2010 – Prata

Maso Cantanghel Sot Sás Cuvée 2009 – Prata

PORTUGAL

Quinta da Prelada Porto Ruby Reserva – Ouro

Herdade Paço do Conde Reserva 2009 – Prata

Quinta da Prelada 2009 – Prata

Herdade das Albernoas Tinto 2011 – Prata


http://portomediterraneo.com.br/

Localizado em frente à Praia de Camburi, a tradicional churrascaria Minuano, que conquistou fama na cidade, passou recentemente por uma grande reforma no ambiente e no cardápio.

O ambiente ficou mais claro, paredes brancas, mesas redondas, TVs de led espalhadas pelo salão, e uma iluminação com pontos de luz direcionados sobre as mesas. 

Já o cardápio traz um novo sistema, chamado de Minuano Prime, que da ao cliente a opção de escolha entre 200g ou 300g de um tipo de carne sendo incluso o bufê, composto de saladas, antepastos e pratos quentes. O preço por pessoa varia de R$ 39 a R$ 65, de acordo com o corte escolhido. São nove opções, entre elas bife de chorizo, picanha e costela suína.

Os frutos do mar antes restrito ao Bufet de frios passa a ser servido nas mesas junto ao rodízio que também estreia novos cortes, como o Ancho, short ribs e shoulder steak, ao preço de R$ 70 por pessoa.


Outra grande novidade é a chegada do Kobe Beef, também conhecido como Wagyu, uma garne de origem japonesa, com marmoreio cinco, extremamente macia, explica Fabiano, um dos sócios da casa.

Tudo escoltado por cervejas especiais, e uma ampla e variada adega de vinhos, com preços para todos os bolsos e gostos.

Uma seleção de sobremesas completam a refeição.

Pensando em um espaço reservado para reuniões, aniversários e confrarias, a Minuano montou uma excelente sala de degustação, com tv e sonorização independente.

O atendimento continua atencioso, com garçons simpáticos e bem treinados. Não é à toa que a casa já anda lotada.

Serviço: Churrascaria Minuano

Horários: Terça a sábado, das 11h30 às 15h e das 18h30 às 23h; Domingo, até 16h.

Pagamento: todos os cartões de crédito

Endereço: Av. Dante Michelini, 337, Jardim da Penha, Vitória

Telefone: (27) 2121-7877.

Este ano tem um valor fundamental na história da Lidio Carraro. A premiada vinícola boutique, do vale dos Vinhedos, no Rio Grande do Sul,  está comemorando o  seu 10º aniversário e a grande responsabilidade de representar o setor vitivinicultor com a linha FACES na Copa do Mundo FIFA 2014.  

Para celebrar esse grande momento de emoção e de muito trabalho, toda a família Lidio Carraro e a enóloga Mônica Rossetti,  estão lançando na 18ª edição da EXPOVinis, em São Paulo - maior evento vitivinícola da América Latina -  a edição limitada do LIDIO CARRARO WORLD CHAMPION FIFA WORLD CUP 2014 BRAZIL.

Essa é a grande homenagem que a Lidio Carraro faz ao futebol, ao país e aos apreciadores do mundo do vinho.  Lançar um vinho campeão, TOP Premium, criado com uvas próprias colhidas em uma das melhores safras da história, da Grande Vindima 2008.

Serão apenas 2.014 garrafas numeradas,  produzidas com uvas das Terras de Encruzada do Sul, na Serra do Sudeste do RS.  

Por tantas razões, a Lidio Carraro quer contar com a sua visita ao estande na EXPOVinis para degustar o exclusivo LIDIO CARRARO WORLD CHAMPION FIFA WORLD CUP 2014 BRAZIL™, nos dias 22,23 e 24 de abril, na EXPO Center Norte.

No último dia da Feira, quinta-feira, 24, a enóloga Mônica Rossetti irá apresentar o projeto enológico completo da linha FACES.

Pedimos a gentileza de confirmar presença e indicar a data e o horário de sua visita, para que possamos aguardá-lo com exclusividade nesta data comemorativa.

SERVIÇO

18ª  ExpoVinis, Espaço Lidio Carraro, estande 024, Rua D, na EXPO Center Norte, Pavilhão Azul (Rua José Bernardo Pinto, 333, Vila Guilherme, SP) – 22, 23 e 24 de abril

Painel destacará a qualidade e apontará as diferenças entre espumantes do hemisfério Sul
O renomado crítico inglês Steven Spurrier coordenará degustação às cegas com produtos brasileiros e de mais cinco países do Novo Mundo.

Silvestre Tavares, editor do Blog Vivendo a Vida fará parte do quadro de degustadores Vips

No próximo dia 25 o Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) promoverá um painel com o objetivo de exaltar as potencialidades e apontar as diferenças entre os espumantes produzidos nos países do hemisfério Sul.  O evento ocorrerá na sede da Fecomércio, em São Paulo (SP). As degustações serão conduzidas pelo idealizador do Julgamento de Paris, o jornalista inglês Steven Spurrier. O consultor, produtor e degustador internacional está entre as personalidades mais respeitadas no mundo do vinho. Impressionado com a qualidade e com a diversidade dos espumantes elaborados no país verificadas durante uma visita à Serra Gaúcha, em janeiro de 2013, Spurrier aceitou o convite do Ibravin para coordenar uma bateria de degustações com os produtos do chamado Novo Mundo.

Os espumantes serão divididos por método de elaboração – Charmat e Tradicional -, e por faixa de preço, com degustação às cegas por jurados escolhidos por Spurrier, acompanhados de especialistas do segmento. A bateria iniciará com os espumantes da América do Sul (Argentina, Brasil e Chile). Após, serão degustados os produtos da Austrália, África do Sul e Nova Zelândia. Ao final de cada rodada, os resultados serão comentados pelo crítico inglês, sem avaliação por nota. Os rótulos degustados serão conhecidos apenas no final do evento.
A escolha dos espumantes brasileiros ficou a critério de Steven Spurrier. Já os produtos dos demais países foram indicados pelas respectivas associações de representação internacional (os “Wines of”), tendo como critério de seleção, rótulos disponíveis  no mercado de São Paulo (SP).

No encerramento, Spurrier traçará um panorama de cada nação com o perfil dos produtos degustados, e abordará as tendências do mercado de espumantes. A palestra será aberta ao público, com inscrições e vagas limitadas. Os painéis de degustação são voltados apenas para convidados.

Para o vice-presidente do Ibravin, Dirceu Scottá, o evento deverá reforçar a tendência do Brasil como referência mundial na produção de espumantes. “O objetivo é mostrar o perfil dos produtos de cada país e onde o Brasil está inserido neste contexto. O espumante brasileiro tem personalidade própria e qualidade que tem sido reconhecida mundialmente”, afirma.
A promoção do evento é do Ibravin, com recursos da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio (Seapa/RS) e da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimento (Apex-Brasil) e apoio da Strauss, fabricante da taça oficial do espumante brasileiro.

Serviço – Panorama dos espumantes do Hemisfério Sul

  • Data: 25 de abril, sexta-feira
  • Local: Fecomércio-SP. Rua Dr. Plínio Barreto, nº 285, bairro Bela Vista, São Paulo (SP).

Programação

  • 9h – Credenciamento
  • 9h30 – Abertura, com o vice-presidente do Conselho Deliberativo do Ibravin, Dirceu Scottá
  • 10h – Degustação dos espumantes elaborados por método Charmat
  • 12h – Degustação dos espumantes elaborados por método Tradicional
  • 13h30 – Brunch
  • 15h – Palestra sobre o mercado mundial de espumantes, com Steven Spurrier

O resultado do concurso pode ser consultado aqui: PDF.

Terminou dia 11 de abril o “VII Concurso Internacional de Vinhos do Brasil”, que teve lugar no Hotel & Spa do Vinho, no Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha, entre os dias 8 e 11 deste mês, e que contou com a representação da revista WINE-A Essência do Vinho entre os jurados. Dos 18 países em competição, Portugal foi o 2.º país a arrecadar mais medalhas, num um total de 28.

A iniciativa, promovida pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com a Inner Editora, responsável pela publicação da Revista Adega, Almanaque do Vinho e Guia Adega Vinhos do Brasil, e sob a chancela da Organização Internacional da Uva e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE), consolidou-se como o maior concurso de vinhos na América Latina, tendo batido o recorde de 709 amostras de 18 países, de todos os continentes, o que representa um aumento de 41% comparativamente a edição anterior.

Silvestre Tavares (Blog Vivendo a Vida), Rui Falcão e Nunes Guedes Vaz Pires

O diretor da revista WINE – A Essência do Vinho, Nuno Guedes Vaz Pires, e o crítico e também colaborador da publicação, Rui Falcão, participaram nesta edição histórica, cujos resultados serão amplamente divulgados na “Expovinis 2014″, a acontecer em São Paulo, nos próximos dias 22 a 24.

As noites no Vale dos Vinhedos ganham mais uma opção enogastronômica. É a Pizza entre Vinhos, que abriu ao público quinta-feira, 10 de abril, no Armazém da Mama, junto ao Mamma Gema Trattoria. A experiência vai muito além do que simplesmente poder uma pizza. A proposta é mergulhar no universo do vinho tendo ao seu redor uma adega com mais de 200 rótulos nacionais a preço de varejo. Tudo ao alcance visual, com a possibilidade de manusear as garrafas, além de conferir as características de cada produto e seus preços.

Os vinhos são distribuídos em balcões móveis que circundam as mesas, inserindo e convidando os apreciadores a fazer uma viagem pelas regiões produtoras vitivinícolas brasileiras. A adega oferece suco de uva, vinhos e espumantes gaúchos de roteiros da Serra, Campanha e Serra do Sudeste, além de rótulos do Vale do São Francisco (PE e BA) e de São Joaquim (SC). Para os que apreciam destilados, opções em brandy, grapa e cachaça.

A ambientação resultou em um espaço exclusivo e aconchegante, preservando atrativos do Armazém da Mama como produtos coloniais e artesanato da região “Criamos uma opção para proporcionar novas emoções a quem aprecia a boa mesa, o bom vinho e o clima do Vale”, destaca um dos diretores, Altemir Pessali. Segundo ele, a inspiração veio com o charme do Vale dos Vinhedos, além do pedido de clientes do Primo Camilo pela volta das tradicionais pizzas. Sabores como Rota dos Espumantes, Do Pessali e Vale dos Vinhedos, criadas por Pessali, integram o menu.

O cardápio, apresentado em dois idiomas – português e inglês – traz 28 opções de pizzas salgadas e sete doces, mas o cliente pode, ainda, criar seu próprio sabor com a seleção de ingredientes utilizados pela casa. Os cuidados em cada detalhe são acompanhados de perto por Lucimar Roncaglio, que divide com Pessali o desafio de dirigir a casa. Com serviço à la carte, a Pizza entre Vinhos oferece, ainda, a Horta do Vale, uma mesa de saladas em que as verduras são cultivadas sem o uso de agrotóxicos por produtores do Vale dos Vinhedos. As pizzas são assadas em forno à lenha e servidas na pedra.

A Pizza entre Vinhos funcionará de quarta a domingo, a partir das 19h. Informações e reservas podem ser feitas pelo telefone 54 3459.1392 ou pelo e-mail pizzaentrevinhos@gmail.com… O ambiente é climatizado, possui rede wi-fi, estacionamento e segurança.

O mundo na taça. Assim pode-se definir o que foi o 7º Concurso Internacional de Vinhos do Brasil, consolidado como o maior da América Latina e um dos mais reconhecidos do mundo. A maior edição da história do evento registrou 709 amostras de 18 países, de todos os continentes, um aumento recorde de 41% em relação a edição anterior, que comprova o tamanho do mercado e do setor vitivinícola brasileiro. Realizado de 8 a 11 de abril no Hotel & SPA do Vinho, no Vale dos Vinhedos, na Serra Gaúcha, reuniu um painel internacional de 66 degustadores de 11 países, que concederam 212 medalhas, sendo 88 de Ouro e 124 de Prata, somando 30% do total de amostras inscritas conforme rege as normas internacionais.

As impressões do júri formado por enólogos e experts brasileiros e internacionais, além de jornalistas especializados, em torno de cada amostra, foram compartilhadas em um sistema de avaliação totalmente informatizado, garantindo maior agilidade e segurança na captação e tabulação dos dados. Implantado ainda na edição de 2010, o sistema apresentou excelente desempenho, colocando o concurso entre os mais organizados do mundo. “Acompanhamos cada detalhe com profissionalismo para garantir o sucesso do evento. Etapa por etapa teve o empenho de toda comissão organizadora, que zelou pela total transparência e segurança”, destaca o presidente da ABE, enólogo Luciano Vian.

O editor do Blog participou como jurado deste concurso

As 709 amostras de 18 países (África do Sul, Alemanha, Argentina, Austrália, Bolívia, Brasil, Chile, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Hungria, Israel, Itália, México, Nova Zelândia, Portugal e Uruguai) representaram terroirs de todos os continentes: África, Europa, América, Ásia e Oceania. “Esta foi uma oportunidade única para diagnosticar a evolução dos vinhos e espumantes do mundo inteiro, respeitando suas particularidades”, considera Vian. Para Christian Burgos, Publisher da INNER Editora, o momento é histórico. “Demos um importante passo na consolidação do concurso. Atraímos novas marcas, novos países, fortalecendo nossa vitrine mundial”, avalia.

Os jurados – crédito da foto Gilmar Gomes

Único no Brasil com a chancela da Organização Internacional da Uva e do Vinho (OIV) e da União Internacional de Enólogos (UIOE), o concurso é promovido pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), em parceria com a INNER Editora, responsável pela publicação da Revista Adega, Almanaque do Vinho e Guia Adega Vinhos do Brasil. A aliança alcançou seus objetivos, ampliando o volume de amostras em 41%, passando de 503 em 2012 para 709 nesta edição. Este resultado confirma a superação do desafio de antecipar a data do concurso em função da Copa do Mundo no Brasil.

Outro importante benefício, fruto desta parceria, poderá ser visto com a ampliação da divulgação dos resultados. “Agora, o Concurso Internacional de Vinhos do Brasil passa a ter uma janela internacional com vista para o mundo, o que torna o evento muito mais atraente às vinícolas”, comemora o presidente da ABE. Com esta nova estratégia de divulgação, pela primeira vez o resultado do concurso será amplamente divulgado na maior feira de vinhos da América Latina, a Expovinis 2014, em São Paulo, que acontecerá de 22 a 24 de abril. O plano inclui uma degustação exclusiva para formadores de opinião, com uma seleção de rótulos premiados no concurso.

Premiações by Silvestre Tavares Gonçalves