search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

24° Chardonnay du Monde foi realizado de 8 a 11 de março, em Saint-Lager

Com 706 amostras inscritas por vinícolas de 38 países, a 24ª edição do concurso Chardonnay du Monde reuniu degustadores franceses e internacionais no Château Ravatys, no Instituto Pasteur, em Saint-Lager, na França, para três dias intensos de avaliações. Após as degustações, que ocorreram de 8 a 11 de março, um espumante brasileiro brilhou entre os produtos premiados. 

Dos vinhos e espumantes avaliados no Chardonnay du Monde, 235 foram premiados – o que representa 33,1% das amostras inscritas. Foram concedidas 55 medalhas de Ouro e 180 medalhas de Prata. O espumante Blanc de Blanc Brut 2013, da Vinícola Geisse, foi a amostra brasileira premiada com medalha de Prata. 

O envio de amostras para concursos nacionais e internacionais é coordenado pela Associação Brasileira de Enologia (ABE), que há mais de duas décadas desenvolve esse trabalho e há 40 anos realiza a divulgação dos vinhos e espumantes brasileiros.

O grupo editorial Masemba e a EV-Essência do Vinho estabeleceram esta quinta-feira, 23 de março de 2017, uma parceria para a gestão integral da REVISTA DE VINHOS, título especializado em vinho e enogastronomia que já conta com 26 anos de publicação contínua mensal.

O acordo agora assinado prevê que a EV assuma a equipa editorial da publicação, afetando a atual redação da revista WINE – A Essência do Vinho, entretanto reforçada com novos colunistas nacionais e internacionais, para a REVISTA DE VINHOS. A WINE, título lançado em 2006 pela EV, deixa de ser publicada.

Com esta parceria, REVISTA DE VINHOS – A Essência do Vinho assume o objetivo de se afirmar como a mais influente publicação especializada em vinho e enogastronomia de língua portuguesa, estando mensalmente presente nas bancas de Portugal, Brasil, Angola e Moçambique.

Ainda na sequência deste acordo, a EV e a REVISTA DE VINHOS, líderes na organização e produção de eventos enogastronómicos em Portugal, juntam-se na realização da maior feira do setor: “Encontro com Vinhos” e “Encontro com Sabores”, que conhecerá este ano a 18ª edição.

O grupo editorial Masemba e a EV-Essência do Vinho acreditam que esta parceria não apenas reforçará o título REVISTA DE VINHOS – A Essência do Vinho como captará mais públicos para o universo do vinho e da enogastronomia. Os primeiros resultados poderão ser já visíveis na edição que estará em banca no próximo mês de abril.

O “Guia Descorchados 2017“, mais completo anuário sobre vinhos da América do Sul está com lançamento marcado para o dia 11 de abril, em São Paulo. Nesta 19ª edição do Guia Descorchados estão produtores chilenos, argentinos, uruguaios e brasileiros.

Foram avaliados pelo menos 2.500 vinhos, trabalho que resultou em mais de 1.000 páginas sobre as principais vinícolas da região e seus vinhos. Além de apresentações de vinícolas e regiões produtoras, o livro tem referência de notas de degustações e harmonizações sobre diversos vinhos.

Para o evento está confirmada a presença de mais de 90 vinícolas e uma degustação ainda maior do que as de anos anteriores, com centenas de rótulos.

É uma oportunidade única de provar centenas de rótulos, muitos deles que ainda não chegaram ao país, ao lado de produtores e enólogos, usando as mesmas taças usadas nas degustações da revista ADEGA. Cada participante recebe na entrada uma taça que deverá ser devolvida na saída.

Outra novidade do lançamento de Descorchados deste ano é a presença de food trucks no próprio local da degustação. Diferentes estilos de cozinha estarão representados no evento. Cada um poderá eleger e comprar o prato que melhor harmonizar com o vinho que estiver degustando.

INFORMAÇÕES 
Evento: Lançamento oficial do “Guia Descorchados 2017″
Data: 11/04, das 16:00 às 21:00
Local: Espaço Traffô
Endereço: Rua Gomes de Carvalho, 560 – Vila Olímpia, São Paulo (SP) – CEP 04547-002

http://lojainner.com.br/pre-venda-lancamento-descorchados-2017.html

Quarenta e seis pratos para o almoço e 58 para o jantar estão entre as opções que os clientes poderão conferir durante a Espírito Santo Restaurant Week. O 14º festival gastronômico no Estado ocorre entre 17 de março e 9 de abril com a participação de 34 estabelecimentos da Grande Vitória. Ao todo, são 126 combinações entre entradas, pratos principais e sobremesas para o almoço e 158 para o jantar. 

A edição propõe a descoberta de novo sabores, sugerindo aos estabelecimentos oferecer novas experiências gastronômicas aos clientes. “A ideia desta edição é instigar a criatividade dos chefs, para que proponham pratos com ingredientes marcantes ou pouco conhecidos pelo público, aproveitando o festival para mostrar novidades da gastronomia”, conta Érica Semião, organizadora do Restaurant Week no Espírito Santo. Uma novidade desta edição é a criação de um aplicativo para smartphones e tablets. Por meio dele o cliente pode conferir a data de todas as edições nacionais do evento, os restaurantes participantes, menus e imagens dos restaurantes. O app está disponível para sistemas iOS e Android.

Os restaurantes irão participar do festival com a criação de dois menus completos – entrada, prato principal e sobremesa – a serem comercializados a valores fixos de R$ 41,90 no almoço e R$ 54,90 no jantar (R$ 1 é somado ao valor de cada menu para ação social). Algumas casas, como a Forneria Della Garfagnana, Cantina d’Itália, Aldeia da Ilha Choperia e Restaurante, By Rock, Spaghetti & Cia Vila Velha e Vitória oferecem três opções de pratos principais para escolha do cliente. 

Envolvido pelo tema, o Daju Bistrô, que fica na Mata da Praia, criou pratos principais que instigam o paladar do cliente: lombo suíno com barbecue de goiabada acompanhado de arroz de canjiquinha branca e crispy de couve ou cupim de panela com polenta de forno gratinada e agrião fresco. O restaurante Pier Aleixo, na Praia do Canto, também abraçou o tema e oferece um menu completo cheio de criatividade. Nas opções de entrada a casa oferece bruschetta de tomates sweet levemente assados, molho pesto, ricota fresca a Sicília e coulis de pitaya; mix de folhas com pérolas de melão, abóbora cítrica e crocante e pesto de hortelã. Já nos pratos principais há arroz caldoso de moqueca capixaba com farofa de manteiga de camarão e bacon; penne ao molho cremoso de fígado acebolado, cogumelos frescos, parmesão e chips de jiló. As sobremesas também ousam: brigadeiro de colher de conhaque e raspas de laranja; e tartar de manga e pimenta dedo de moça, sorvete artesanal de coco e farofa doce de castanha de caju. Já o Bio Gourmet, em Vila Velha, que participa pela primeira vez e tem a proposta de uma alimentação totalmente funcional,  sem glúten e sem lactose, oferece entre suas opções de prato principal quibe de abóbora com quinoa recheado com requeijão de castanha, hommus com pão árabe da casa, na sobremesa, mousse de chocolate orgânico.

O Bio Gourmet, inclusive, é opção para quem busca por gastronomia saudável durante o evento. Além do quibe da abóbora, a casa oferece lascas de bacalhau ao creme de leite de castanha de caju. Assim como para os vegetarianos, o Gosto Capixaba oferece opções de substituir a carne por legumes em seus pratos. 

O Argento Parrilla do Shopping Vila Velha inclui um menu com opções sem lactose e sem glúten, da entrada a sobremesa, como opção para seus clientes, nos horários de almoço e jantar. Nas entradas, clássica pascualina argentina e empanada de cordero y verduritas são opções em lactose. As entradas sem glúten são compostas por ensalada de verdes, tomate, aceitunas e huevo duro e revuelto al gramajo (típica entrada quente argentina feita com ovos mexidos, presunto, ervilhas e batata palha). Os pratos principais incluem peito de frango a moda thai com legumes ao gengibre e shoyu e chips de batata doce; e sopa densa com carne, milho, feijão branco, linguiças variadas, abóbora e temperos argentinos, ambos sem glúten e sem lactose. Na sobremesa, tradicional flan de dulce de leche con chantilly é a opção sem glúten.

Os amantes da carne encontram em vários estabelecimentos opções de cortes nobres. Sete restaurantes incluem variados cortes de mignon em seus menus, tais como Aldeia da Ilha Choperia, Cantina D`Itália, Gosto Capixaba, Moto Burger, Piu Especiarias, The Zoo e Vero Ristorante. Já o cordeiro, é opção em seis estabelecimentos: Argento Parrilla Shopping Vila Velha, By Rock, Forneria Della Garfagnana, Piu Especiarias, Salsa da Praia e Santo Graal.

Além disso, o By Rock serve prato com ancho uruguaio; o Della Bistrô oferece um prato com Brasatto de fraldinha ao vinho; o Jambalaya tem prato com baby bife, o Taurus criou opção com Petit Chateaubriand. O Spaghetti & Cia acompanha o talharim na manteiga com entrecôte uruguaio.

SEM CARNE

Já os clientes que fazem jejum de carne durante o período de Quaresma encontram opções de prato em vários restaurantes. Inclusive casas tradicionais de carnes incluíram opções sem o ingrediente. Como o By Rock, na Praia do Canto, criou opção com filé de tilápia com camarão na manteiga, arroz integral e parmantier de mandioquinha. O Aldeia Da Ilha Choperia e Restaurante, que oferece três pratos principais, inclui uma entrada e dois pratos sem o ingrediente, no horário do almoço e jantar. O Balada Mix, em Vila Velha, inclui opções com peixes em seu menu, como o couscous marroquino de legumes com tilápia grelhada e molho de ervas; e salmão crocante com arroz de brócolis e purê de baroa. O Enseada Restaurante Mediterrâneo oferece prato com batatas laminadas com bacalhau e camarão com natas. O restaurante Gosto Capixaba inclui pratos com peixes para o almoço e jantar. A ’sinfonia capixaba’ (posta de Badejo grelhado e camarão com lâminas de abobrinha confitada, amêndoas e alcaparras na manteiga de camarão. Guarnecida com risoto de damasco) é oferecida no almoço. E o ‘Bacalhau Espiritual’ (bacalhau desfiado com molho bechamel e cenoura, servido em pão de Mafra, guarnecida com arroz de brócolis e amarradinho de legumes) no jantar. 

O Porto do Bacalhau, participa com sua casa que fica no Centro de Vila Velha, oferecendo um menu para jantar completo sem carne. Assim como o Restaurante Timoneiro Vitória, que oferece entradas e pratos sem carnes no almoço e jantar. Jambalaya Bistrô, Nyc Restaurante, Pier Aleixo Restaurante, Piu Especiarias, Restaurante Bio Gourmet, Salsa da Praia e The Zoo Bistrô são outras casas que oferecem pratos com peixes em seus menus week. 

Casas italianas são ótimas opções para quem busca menus sem carne. Tais como a Cantina D`Itália, com raviolli artesanal de ricota com espinafre ao molho quatro queijos; e risotto de tomate seco, rúcula e muçarela de búfala. O Domus Itálica Ristorante oferece pratos com anchova grelhada, arroz, vinagrete e farofa; e o mexido de bacalhau ao molho do Chef. A Forneria Della Garfagnana serve tilapia ao vinho acompanhada de risoto de lentilha. As casas do Spaghetti & Cia em Vitória e Vila Velha incluem massas sem acompanhamentos de carne: Spaghetti ao pesto com creme de burrata e ravióli de muçarela de búfala com tomates frescos e manjericão. 

AÇÃO SOCIAL

A cada edição a Restaurant Week promove uma campanha social durante o evento. A organização sugere o acréscimo de R$ 1 no valor de cada menu vendido, a ser direcionado a uma instituição. Na 14ª ES Restaurant Week a arrecadação será direcionada à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Vila Velha (APAE) de Vila Velha. 

PROMOÇÃO

Os clientes do Banestes ganham alguns privilégios durante a ES Restaurant Week. Aqueles que pagarem os menus Week com Cartão Banescard concorrem a um final de semana gastronômico em Pedra Azul com direito a duas diárias no Bristol Vista Azul, com acompanhante, e dois vouchers nos Restaurantes Alecrim e Valsugana de R$ 250,00 cada.

Veja o cardápio e os endereços da edição Espirito Santo http://restaurantweek.com.br/evento/espirito-santo

Amigos, dentre os vários tipos de Vinhos do Porto, os “Colheita” me agradam mais. Além de entregar uma paleta de aromas e sabores mesmo novos (mel, casca de laranja, especiarias, chá…) tem a vantagem que depois de aberto podem ser consumidos ao longo de alguns meses sem perder suas características.

Por regra permanecem um mínimo de 7 anos em cascos, porém na real ficam muito mais. É possível encontrar no mercado Colheitas muito antigos, como comprovado no post anterior, com um da década de 40, e neste (como comentado no decorrer deste texto), que ficou por 60 anos em madeira antes de chegar às prateleiras para venda. Normalmente permanecem em cascos e são engarrafados somente com a demanda de mercado e trazem a data de engarrafamento na garrafa. Na Kopke os rótulos são pintados e a cápsula vedada com cera, tudo feito à mão.

Por envelhecer em barricas e não na garrafa, estando assim em contato com o oxigênio, existe uma suposta perda de cerca de 0,2% do álcool ao ano. Este teor alcoólico é corrigido anualmente com a adição de uma quantidade mínima de aguardente.

No Essência do Vinho – Porto 2017 tive a oportunidade de participar no Salão Árabe do Palácio da Bolsa, de uma prova incrível com 6 décadas de Colheitas do produtor Kopke, comentada pelo enólogo Carlos Alves.

“Fundada em 1638, ainda antes da demarcação da Região do Douro, a Kopke ostenta orgulhosamente o título de casa mais antiga de Vinho do Porto. O terroir, a geografia, as castas, o envelhecimento em cave e as práticas seculares artesanais dos Colheita verdadeiros sinais do tempo.”

Vinhos em prova vertical – Kopke Colheita 1957, Kopke Colheita 1967, Kopke Colheita 1978, Kopke Colheita 1981, Kopke Colheita 1999, Kopke Colheita 2007.

Os vinhos foram provados em separado, do mais novo para o mais velho, sob comando do enólogo e com comentários dos participantes. Ficou claro pra mim que na sua evolução, a coloração amarelo vai mudando para um (âmbar) alaranjado, seus aromas passam de frutas frescas, nozes, avelãs, baunilha – para cacau, caramelo, remédio, iodo, amêndoa e mel. Sem falar no álcool, que vai se integrando diante do tempo, tornando cada vez mais coadjuvante. O paladar reflete essa integração, aumentando a complexidade, porém mantendo a ótima acidez, presente em todas as safras, dando vivacidade, frescor e equilibrio ao conjunto.

Muito feliz por participar dessa prova histórica! Grato aos envolvidos!

Amigos, hoje começo a falar sobre algumas provas comentadas que participei no Essência do Vinho Porto 2017, um evento mágico com momentos incríveis, que dificilmente serão apagados da memória.


O primeiro grande momento foi, sem dúvida, a prova “Vinhos do Porto de Sonho”, escolhidos pelas famílias mais emblemáticas do vinho do Porto, todas com representantes na prova (foto acima), realizada do IVDP.  


Na experiência conduzida por Bento Amaral, diretor serviços técnicos do Instituto dos Vinhos do Douro e do Porto (IVDP), tive a oportunidade de provar uma seleção dos mais raros, antigos e espetaculares vinhos do Porto, o mais novo com 40 anos, e alguns com mais de 100! Garrafas que chegam a custar 3.500€/unidade. Na realidade são vinhos que não têm preço, tal a história, a resiliência ao tempo e, sobretudo, o significado que representam para o Douro e para cada casa produtora. Sensacional, um privilégio para poucos! Todos incríveis, intensos, complexos e com boa acidez, mostrando a capacidade de envelhecimento da bebida.


Ramos Pinto Porto Tawny 40 Anos Homenagem João Nicolau de Almeida

  • Para assinalar a colaboração do enólogo João Nicolau de Almeida com a Casa Ramos Pinto, foi criada esta edição especial de vinho do Porto Tawny 40 Anos, composto por um total de 320 garrafas numeradas. 350 euros.

Taylor’s Very Old Single Harvest Porto 1967

  • Conhecida mundialmente pelos vinhos do Porto, a Taylor’s apresenta a Coleção Colheitas 50 Anos, uma edição limitada envelhecida meio século em cascos de carvalho. A safra de 1967 é a quarta da coleção e a cada ano será lançado mais um Colheita, sempre comemorando 50 anos. 300 euros.

Kopke 375 Anos Porto Colheita 1940

  • Para celebrar os seus 375 anos, quase quatro séculos de existência, a Kopke lançou essa edição Especial Porto Colheita 1940. O ‘375′ marca não só os anos de aniversário mas também o número de garrafas existentes. O vinho foi feito em plena 2ª guerra mundial, e esteve a repousar ao longo de 73 anos no casco Nº 10053, uma barrica de carvalho de 580 litros. Cada garrafa vem embalada num estojo em madeira de pau-santo, forrado a pele preta com estampagens a ouro. A embalagem inclui o certificado de “Mais Antiga Casa de Vinho do Porto”. 620 euros.

Quinta de Lamelas 4 Gerações Very Old White Porto 1935

S. Leonardo Old Tawny 1895

Graham’s Very Old Tawny Porto 90 (lote 1912, 1924 e 1935)

  • A Graham’s é uma empresa independente, detida a 100% pela família Symington, produtores de Vinho do Porto desde o século XIX e cujos antepassados estiveram na origem das primeiras exportações de Porto em 1652. Esse é um lote especial elaborado a partir de 3 colheitas, 1935, 1924 e 1912, comemorativo do aniversário da Rainha Isabel II. 1,000 euros.

Vallado ABF Very Old Tawny Porto 1888

  • Foi engarrafado em 2016, a tempo de celebrar os 300 anos da Quinta do Vallado. Elaborado a partir de vinhas pré-filoxericas, estagiou em cascos de madeira de 650 litros para, agora, chegar ao mercado ao custo de 3.500€.

Carvalhas Memories Very Old Tawny Porto 1867

  • Para celebrar os seus 260 anos de existência Real Companhia Velha lançou um Porto do séc. XIX datado de 1867, ano da abolição da pena de morte em Portugal. Somente 260 garrafas chegaram ao mercado ao custo de 2.750 euros.

Confira o “TOP 10 Vinhos Portugueses” 2017 (categorias – brancos, tintos e fortificados), eleitos durante o evento Essência do Vinho – Porto, a principal experiência vínica do país que ocorreu entre os dias 23 e 26 de fevereiro no Palácio da Bolsa.
Para se ter uma ideia da grandiosidade desse evento conheça os números: + 20.000 visitantes, +350 produtores presentes, 30% de visitantes estrangeiros, 1,2 milhões de alcance nas redes sociais, 100 compradores estrangeiros, 70 importadores e líderes de opinião convidados, de 14 mercados. Fiquei impressionado com a quantidade de pessoas e a organização impecável.

Nuno Pires e Nuno Botelho são os responsáveis pela organização do Essência do Vinho, em parceria com a Associação Comercial do Porto, e apoio da Câmara Municipal.


A região do Douro brilhou nas categorias branco e tinto, com Alves de Sousa Pessoal 2008, do produtor Domingos Alves de Sousa, um laranja que impressiona de complexidade e finesse (no Brasil, importado pela Decanter), elaborado por seu filho Tiago Alves de Sousa.


Já o tinto campeão foi Passagem Grande Reserva 2009, da Quinta das Bandeiras, assinado por Jorge Moreira. Segundo Moreira o vinho foi feito com uvas de um vinhedo com 1 ano de idade, quebrando o paradigma que para se fazer um vinho de qualidade é preciso ser de vinhas velhas.


Na categoria “fortificados”, um vinho da Madeira, o Barbeito 30 Anos Malvasia Vó Vera, roubou a cena e arrancou suspiros dos jurados, levando o primeiro lugar. Eu dei pontuação máxima, 20. Um verdadeiro ninja, com acidez viva, dando todo equilíbrio ao conjunto com tradicional dulçor. Vinho de meditação. No Brasil, os vinhos da Barbeito podem ser encontrados na Casa do Vinho, de Minas Gerais.


Os vinhos foram julgados por uma comissão de 40 especialistas, entre jornalistas, críticos e sommeliers (e este que vos escreve) de 12 países. Ao todo, foram 61 rótulos portugueses, selecionados pelo painel de provadores da revista especializada Wine – A Essência do Vinho.


Lista completa com os TOP 10 VINHOS PORTUGUESES 

1º vinho branco / Alves de Sousa Pessoal 2008, Domingos Alves de Sousa, Douro

2º vinho branco / Quinta de Santiago Alvarinho Reserva 2015, Nenufar Real, Vinhos Verdes 

——————————-

1º vinho tinto / Passagem Grande Reserva 2009, Quinta das Bandeiras, Douro

2º vinho tinto / Menino António Alicante Bouschet 2014, Herdade da Malhadinha Nova, Regional Alentejano

3º vinho tinto/ Quinta da Touriga Chã 2014, Jorge Rosas, Douro

4º vinhos tintos (pontuação ex-aequo) / Chriseya 2014, Symington Family Estates, Douro, e Pedra Cancela Amplitude 2013, Pedra Cancela, Dão 

———————————

1º vinho fortificado / Barbeito 30 Anos Malvasia Vó Vera, Vinhos Barbeito, Vinho da Madeira

2º vinho fortificado / Kopke Colheita 1957, Sogevinus Fine Wines, Vinho do Porto

3º vinho fortificado / Bacalhôa Moscatel de Setúbal Superior 20 Anos 1995, Bacalhôa Vinhos de Portugal, Península de Setúbal

O principal evento vínico de Portugal chega a sua 14ª edição. De 23 a 26 de fevereiro, no Palácio da Bolsa, a Essência do Vinho – Porto 2017 apresentará mais de 3.000 vinhos de 350 produtores, nacionais e internacionais. Rótulos raros e exclusivos que marcam a história das principais regiões demarcadas portuguesas e os mais recentes lançamentos do mercado estarão à disposição dos participantes.

O programa incluirá ainda provas com vinhos comentadas dirigidas por conceituados especialistas, harmonizações enogastronómicas, sessões mais informais para ajudar a entender melhor a linguagem do vinho, e uma das mais significativas provas anuais de vinhos portugueses.

O “TOP 10 Vinhos Portugueses” reunirá uma seleção dos vinhos mais bem pontuados pela revista WINE – A Essência do Vinho, que serão avaliados por um júri internacional constituído por jornalistas, críticos de vinhos e sommeliers. O painel elegerá o melhor vinho branco, o melhor vinho tinto e melhor vinho fortificado.

Silvestre Tavares, editor do Blog Vivendo a Vida é um dos convidados para compor o júri desse magnífico evento.

Conheça todos os detalhes > http://www.essenciadovinhoporto.com/en/

Horários:
23 fevereiro: 15h às 20h
24 e 25 fevereiro: 15h às 21h
26 fevereiro: das 15h às 19h.

Wallace Gonçalves Neves, sommelier do hotel Sheraton Rio de Janeiro, é o grande vencedor da 4ª edição do concurso “O Melhor Sommelier Vinhos do Alentejo no Brasil”, promovido pela CVRA – Comissão Vitivinícola Regional Alentejana, cuja finalíssima decorreu hoje, no hotel Convento do Espinheiro, em Évora. 

Em Portugal, após um teste teórico os nove finalistas da competição protagonizaram um exame prático de simulação de serviço de vinhos alentejanos em contexto de restaurante, momento em que tiveram que responder diretamente às questões dos “clientes” e jurados Francisco Mateus (presidente da CVRA), Célia Lourenço (colaboradora da revista WINE – A Essência do Vinho) e Duarte Calvão (gastrónomo, diretor do “Peixe em Lisboa”).

A primeira etapa do concurso decorreu nas cidades brasileiras de São Paulo, Rio de Janeiro, Vitória e Porto Alegre. Em formato workshop, diferentes participantes tiveram acesso a um conjunto de informações acerca dos vinhos e da região do Alentejo, tendo de seguida aferido conhecimentos num primeiro teste teórico. Daí resultaram dois vencedores por cidade, à exceção do Rio, onde foram apurados três sommeliers. Já em Portugal, os nove finalistas tiveram oportunidade de conhecer in loco diferentes realidades dos vinhos alentejanos, tendo cumprido um périplo de uma semana pela região.

O percurso culminou com a grande final, disputada por Maurício Roloff e Samuel Dias de Oliveira (Porto Alegre), Pedro Barradas Daltro-Santos, Raphael Zanon e Wallace Gonçalves Neves (Rio de Janeiro), Ademir Alves Fernandes Junior e Pedro Henrique Sproesser Menezes Senna (São Paulo), Mónica da Silva de Aquino e Márcia Lopes (Vitória).

O Brasil é dos principais mercados de exportação para os vinhos alentejanos. De 2012 para 2016, as exportações aumentaram mais de 20%. Esta iniciativa da CVRA, com produção EV-Essência do Vinho, tem por objetivo aumentar a notoriedade e o conhecimento de vinhos alentejanos no setor brasileiro da restauração.

Parabéns a todos os participantes!

Galera, no dia 09 de fevereiro, a partir das 19h30, a Wine Spot Adega realiza sua primeira degustação harmonizada com espumantes.

O jantar inclui a degustação de 5 espumantes brasileiros, servidos em doses de 60ml e que serão harmonizados com pratos preparados especialmente para a ocasião, leves e com o frescor do verão.

O valor por pessoa é de R$ 139,00 (o pagamento poderá ser realizado através de depósito em conta corrente ou diretamente na loja).

Endereço: Shopping Vila Velha – Piso L2 – Vila Velha – ES – Telefone: (27) 3533.2173