search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Vivino, o mais popular aplicativo para reconhecimento e classificação de vinhos no mercado, acaba de divulgar os melhores do ano – Vivino’s Wine Style Awards 2018 – divididos em mais de 149 categorias. Os prêmios deste ano foram determinados por 26 milhões de usuários que deixaram suas avaliações no ano passado. Para cada categoria (estilo de vinho) foram selecionados os mais votados. Um banco de dados incrível!

Brasil (Merlot)
Pizzato DNA 99 Single Vineyard Merlot 2008 – 4.1
Casa Valduga STORIA Gran Reserva Merlot 2011 – 4.2
Almaúnica Parte 2 Merlot 2012 – 4.2
Lidio Carraro Grande Vindima Merlot 2006 – 3.9
Miolo Terroir Merlot 2012 – 3.9
Salton Desejo Merlot 2012 – 3.9
Maximo Boschi Biografia Merlot 2007 – 3.9
Cave de Pedra Adaga Merlot 2012 – 3.8
Casa Valduga Leopoldina Terroir Merlot 2014 – 3.9
Boscato Gran Cave Merlot 2008 – 3.6

Confira A LISTA COMPLETA aqui > https://www.vivino.com/awards

O concurso “O Melhor Sommellier do Brasil 2018″, está em sua etapa final. A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), organização que certifica e promove os vinhos da região do Alentejo, em Portugal, anuncia os oito finalistas do concurso das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília:

São Paulo

  • Aldo Assada – Grand Cru Importadora
  • Débora Cristine Vendramini – O Beijo de Bacco

Rio de Janeiro

  • Amauri Santana de Souza – Restaurante Rubaiyat Rio
  • Adriano Henrique Cíndido de Souza – Carrefour

Curitiba

  • Alessandro Pescara – Adega Brasil Empório
  • Mizael Tavares Gomes – Angeloni

Brasília

  • Frederico Benjamim de Souza Nunes – MWC Comercio e Consultoria
  • Rafael Costacurta – Marietta Café

Em sua quinta edição no país, a iniciativa visa aumentar a notoriedade e o conhecimento sobre os vinhos do Alentejo, além de revelar novos talentos brasileiros: cerca de 120 sommeliers de todo o país participaram da disputa este ano.

“A edição 2018 do concurso superou as expectativas. O nível de conhecimento dos sommeliers brasileiros é brilhante”, afirma Maria Amélia Vaz, responsável de Marketing dos Vinhos do Alentejo no Brasil.

A segunda etapa do concurso começa em Janeiro e acontece no Alentejo, em Portugal. Os oito finalistas embarcam para a região para visitar as diversas vinícolas locais, terminando em um teste prático onde um juri escolherá “O Melhor Sommelier do Brasil – 2018″. O nome do grande vencedor será revelado também em Janeiro.

Sobre a quinta edição do concurso

A quinta edição do “O Melhor Sommelier do Brasil – 2018″, realizada entre os meses de Setembro de 2017 e Janeiro de 2018, envolveu cerca de 120 sommeliers de todo o Brasil, que participaram das seletivas regionais realizadas nas cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Curitiba e Brasília.

Em cada etapa, foram apresentados conceitos-chave da região vitivinícola do Alentejo, tais como o seu histórico, terroir e perfil dos vinhos. Ao longo do evento, os participantes realizaram um teste escrito e foram convidados a aferir as caraterísticas singulares dos vinhos alentejanos. Os dois melhores de cada cidade foram selecionados para a próxima e última fase. Os oito finalistas vão ao Alentejo conhecer de perto a realidade dos vinhos alentejanos, as grandes variedades de castas e os distintos terroirs.

Ao longo de uma semana, os brasileiros vão poder trocar experiências com os produtores e enólogos da localidade para aprofundar seus conhecimentos com os vinhos da região. No último dia, todos serão submetidos a um teste escrito e uma prova oral sobre os conhecimentos adquiridos. O grande vencedor, além de sagrar-se embaixador dos Vinhos de Alentejo durante o ano de 2018, receberá da CVRA um troféu especial, simbolizado por um decanter de cristal gravado com o título de “Melhor Sommelier Vinhos do Alentejo no Brasil 2018″.

Os apreciadores dos bons vinhos já têm encontro marcado em Vitória. Dia 9 de novembro, próxima quinta-feira, acontece mais uma edição do DOC Tasting, que apresentará 25 rótulos de vinhos de vários países, no Hotel Sheraton Praia do Canto. O evento é realizado pela loja Espaço DOC.

O formato será o de Wine Show, no qual os expositores apresentam seus produtos para a degustação, em contato direto com os visitantes. No final você poderá comprar os rótulos que mais gostou com desconto de até 30%.

Harmonização com queijos

Para acompanhar a grande degustação dos vinhos, estará disponível para degustação e compra os Queijos Premium da “Serra das Antas”, com produção localizada na região montanhosa de Bueno Brandão – MG, conhecido reduto de alguns dos melhores queijos do país, elogiados por grandes chefs e de qualidade reconhecida em concursos e mídias especializadas como o prêmio “PALADAR” do Jornal O Estado de São Paulo.

25 rótulos do mundo todo
Data: 09/11
Hotel Sheraton Praia do Canto – Vitória/ES
Horário: 18h30 até as 22h
Vagas limitadas 100 convites
Valor R$ 100,00 por pessoa

INCLUÍDO: Petiscos para acompanhar, pão, azeite e água.

ww.espacodoc.com.br

Foi divulgado recentemente o resultado do III Prêmio Queijos do Brasil, realizado entre os dias 26 a 29 de outubro com o apoio da Revista Prazeres da Mesa. Entre os 405 queijos concorrentes no Memorial da América Latina, em São Paulo, 5 receberam Super Ouro, 40 Ouro, 98 Prata e 156 bronze, num total de 299 diplomas distribuídos aos produtores presentes.

A novidade dessa edição é que cada queijo recebeu um parecer com sua avaliação pelos jurados. O corpo de jurados foi dividido em dois grupos, técnico e gustativo, que avaliaram os seguintes critérios: Aspecto/Aparência, Olfato/Aromas, Textura e Sabor.

Os queijos começaram com nota máxima para o corpo técnico e foram perdendo pontos à medida que os defeitos foram sendo identificados. Em seguida, o corpo gustativo avaliou os queijos “com um olhar mais comercial, buscando qualidades gustativas e olfativas, possibilidades de receitas gastronômicas” (regulamento do concurso). Nessa segunda etapa os queijo começaram a avaliação com a nota mínima, que foi aumentando com as qualidades encontradas. A soma total desta avaliação foi determinante para qual premiação o queijo vai receber.

Super Ouro só foram cinco

  • Parmesão Serra das Antas.

Fabricado por Airton e Waldeci Costa em Bueno Brandão, cidade de 10 mil habitantes na divisa com a cidade de São Paulo. Eles são produtores desde 1989. “Eu gostaria de fazer queijo de leite cru, mas a legislação dificulta isso, se um dia eu puder fabricar sem pasteurizar, vou ter que adaptar minha tecnologia à qualidade do leite para garantir sempre a mesma qualidade do produto” explicou Airton. O diferencial do seu parmesão é que o leite é um pouco mais gordo, com maturação mínima de 1 ano. No Espirito Santo é representado por Silvestre Tavares (27) 999866041.

  • Azul do Capril do Bosque.

Da produtora Heloisa Collins, que estava impossibilitada de comparecer devido à um problema de saúde não grave.

  • Terruá Faixa de Carvão.

Do Produtor Edson Cardoso de Barbacena, do Capril

  • Queijo de Araxá.

Do produtor Reinaldo Lima.

  • Queijo Faixa Dourada.

Do produtor Márcio Martins de Barros de Alagoa e curado por Osvaldo Filho, do queijo d’Alagoa.

Lista de Prêmios Ouro

Lista de Prêmios Prata

Lista de Prêmios Bronze

Foram divulgados os destaques da 6ª edição da Grande Prova Vinhos do Brasil. Realizada recentemente no Rio de Janeiro a prova contou com 827 rótulos de 125 vinícolas de vários estados brasileiros. Uma comissão de 23 jurados comandados por Marcello Copello teve a missão de escolher os melhores espumantes, brancos, rosés e tintos do Brasil. Os vinhos integrarão o Anuário Vinhos do Brasil 2017.

Espumante Brut Branco Champenoise: Espumante Cave Geisse Brut

Espumante Brut Branco Charmat: Espumante Casa Galiotto Brut

Espumante Brut Rosé Champenoise: Espumante Casa Valduga Arte Brut Rose

Espumante Brut Rosé Charmat (EMPATE):

  • Espumante Dunamis Ar Brut Rosé
  • Espumante Cave del Veneto Brut Rosé, Adega Chesini

Espumante Extra-Brut, Nature Branco: Espumante Victoria Geisse Extra Brut 2017

Espumante Extra-Brut, Nature Rosé: Espumante Victoria Geisse Extra Brut Rosé 2016

Espumante Prosecco/Glera: Espumante X Decima Prosecco

Espumante Moscatel Branco: Espumante Giaretta Moscatel

Espumante Demi-Sec Branco: Espumante Casa Perini ICE Demi-Sec

Espumante Moscatel e Demi-Sec Rosé: Espumante Monte Paschoal Moscatel, Basso

Branco Chardonnay: Pizzato Legno Chardonnay 2016

Branco Sauvignon Blanc: Dom Pedrito Obelisco Sauvignon Blanc 2016

Branco Gewurztraminer: RAR Collezione Gewurztraminer 2011

Branco Riesling: Aurora Varietal Riesling Itálico 2017

Branco Moscato: Monte Paschoal Moscato Frisante, Basso

Branco de Outras Castas e Cortes: Miolo Quinta do Seival Alvarinho 2016

Rosé: Cattacini La Sagrada Familia 2017,

Tinto Cabernet Sauvignon (EMPATE):

  • Angustifólia Cabernet Sauvignon 2012, Vinícola Araucári
  • Panizzon Celebrando Gerações Cabernet Sauvignon 2015

Tinto Merlot (EMPATE):

  • Monte Paschoal Dedicato Merlot 2013, Basso
  • Barão de Petrópolis Reserva Merlot 2012

Tinto Tannat: Almejo Tannat 2012, Família Bebber

Tinto Sangiovese: Cave Antiga Sangiovese 2012

Tinto Syrah: Vista da Serra Syrah 2015, Guaspari

Tinto Pinot Noir: Monte Paschoal Dedicato Pinot Noir 2014, Basso

Tinto Tempranillo: Lendas do Pampa Tempranillo 2015, Guatambu

Tinto Cabernet Franc: Barão de Petrópolis Reserva Cabernet Franc 2012

Tinto Marselan: Casa Perini Marselan 2014

Tinto de Outras Castas: Lidio Carraro Singular Teroldego 2010

Tinto Cortes: Lidio Carraro Quorum Grande Vindima 2008

Doces e Fortificados: Boscato Licoroso

Suco de Uva Integral Branco: Suco de Uva Integral Zanrosso

Suco de Uva Integral Tinto: Suco de Uva Integral Galiotto

Amigos, semana passada estive mais uma vez na Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul, para participar como jurado do X Concurso do Espumante Brasileiro, que acontece de dois em dois anos na região.

Em paralelo ao concurso participei de diversas atividades, entre elas uma visita a vinícola Casa Valduga, localizada no Vale dos Vinhedos, referência quando o assunto é a qualidade de sucos, espumantes, vinhos finos e até cerveja.

Durante o almoço farto e saboroso no restaurante Maria Valduga, localizado dentro do complexo enoturistico, tive a oportunidade de provar seu mais novo produto, o espumante Casa Valduga Sur Lie.

Suas 3.000 garrafas numeradas são produzidas pelo método tradicional, com uvas Chardonnay e Pinot Noir. Até aqui tudo normal. A diferença é que esse espumante não passa pelo processo de dégorgement/degola (remoção das leveduras que ficam em suspensão durante a fermentação/remuage) e consequentemente, sem dosagem pós-dégorgement de licor de expedição (sem açúcar – classificação Nature).

Sur Lie é o nome dado a técnica que permite que a bebida permaneça em constante evolução, na presença de leveduras, até a abertura da garrafa.

Por não passar por este processo as leveduras continuam a trabalhar enquanto a garrafa mantem-se fechada. Esse é o seu grande diferencial, continua envelhecendo por tempo indeterminado e a decisão de interromper esse processo é única e exclusiva sua, que decidirá o tempo de maturação da bebida, para aprecia-la conforme sua preferência. Lembrado que já sai para o mercado com no mínimo 30 meses de maturação.

Para confirmar minha opinião trouxe mais uma garrafa para prova e a impressão foi a mesma. Na hora de abrir a garrafa não estranhe, a tampa é de cerveja mesmo. Na taça mostrou um visual levemente turvo em virtude das leveduras, tem borbulhas delicadas e persistentes, aromas de frutas tropicais e de panificação. No paladar é fresco, com notas amendoadas e excelente corpo. Vai como aperitivo, entradas leves, frutos mar, comida japonesa, mas tem estrutura para acompanhar pratos mais elaborados.

Avaliação Pessoal: Silvestre Tavares (ST 91) – Preço: R$ 74,64

Onde encontrar:  https://loja.famigliavalduga.com.br/espumante-sur-lie-p1529/

O título de Enólogo do Ano 2017 saiu para um especialista em espumantes. Carlos Abarzúa, enólogo da Vinícola Geisse há mais de 30 anos, nasceu no Chile, mas veio para o Brasil na década de 1980. Ele recebeu o reconhecimento dos colegas de profissão e da Associação Brasileira de Enologia (ABE), que outorga o prêmio desde 2004, em evento que reuniu mais de 150 enólogos na noite desta sexta-feira, 27, no Salão de Eventos Malbec, no Dall’Onder Grande Hotel. O jantar de confraternização foi alusivo ao Dia do Enólogo e aos 41 anos da entidade, comemorados em 22 de outubro.

Abarzúa foi eleito pelos colegas de profissão que integram o quadro social da entidade. Ele é o 14º enólogo a conquistar a distinção conferida pela ABE, com o objetivo de enaltecer o profissional que, durante sua trajetória, soube conduzir seu trabalho, não só qualificando o vinho, mas aportando ao mundo do vinho algo a mais. Os 98 enólogos que votaram indicaram 40 nomes, mas foi o de Carlos Abarzúa que somou o maior número de indicações.

Como prêmio, o Enólogo do Ano 2017 ganhará uma viagem técnica com a finalidade de visitar uma feira do setor vitivinícola. O chileno veio para o Brasil na década de 1980 e atua há mais de 30 anos na Geisse. Com formação pelo Inacap de Santiago do Chile, já participou de mais de 20 congressos e seminários no Brasil e no exterior. Também é degustador em concursos internacionais no mundo inteiro, tendo participado em eventos no Brasil, Bulgária, Espanha, Eslovênia, Estados Unidos, Itália e Panamá.

Realizou diversos cursos de especialização na Argentina, Chile, Espanha, Estados Unidos, França e Portugal. O especialista em espumantes, foi presidente da ABE no biênio 2008-2009. “Carlos Abarzúa é um dos enólogos que conquistou posição de liderança no setor e merece nosso reconhecimento. A escolha expressa a vontade dos associados e nos deixa orgulhoso em saber que o Brasil pode contar com o profissionalismo de enólogos como o Abarzúa”, destaca o presidente da ABE, Edegar Scortegagna.

ENÓLOGOS HOMENAGEADOS

Enólogo do Ano 2004 – Antônio Czarnobay

Enólogo do Ano 2005 – Gilberto Pedrucci

Enólogo do Ano 2006 – Firmino Splendor

Enólogo do Ano 2007 – Adriano Miolo

Enólogo do Ano 2008 – Ismar Pasini

Enólogo do Ano 2009 – Nauro José Morbini

Enólogo do Ano 2010 – Lucindo Copat

Enólogo do Ano 2011 – Daniel Dalla Valle

Enólogo do Ano 2012 – Dirceu Scottá

Enólogo do Ano 2013 – Juliano Daniel Perin

Enólogo do Ano 2014 -  Delto Garibaldi

Enólogo do Ano 2015 – Christian Bernardi

Enólogo do Ano 2016 – Flávio Zílio

Enólogo do Ano 2017 – Carlos Abarzúa

O Wine and Spirits Education Trust (WSET), uma organização dedicada a fornecer qualificações reconhecidas mundialmente no vinho, acaba de lançar um aplicativo de notas de degustação, baseado no Systematic Approach to Tasting (SAT) no Nível 2, chamado WSET Wine Tasting Notes.

O aplicativo é gratuito e está disponível tanto no iTunes quanto no Google Play. Ele orienta os usuários através do processo de avaliação, a partir da aparência do vinho, aroma e paladar.

Também permite aos usuários armazenarem imagens dos vinhos e outras notas úteis. Embora seja uma grande ajuda para os alunos do WSET, todos os amantes do vinho podem se beneficiar com o uso, pois permite que você armazene suas notas e impressões sobre o vinho de forma organizada e profissional.

O aplicativo WSET Wine Tasting Notes não faz parte de um curso, mas foi criado para ser uma ferramenta útil para estudantes de todos os níveis. Ele inclui dicas úteis sobre como gravar suas anotações e oferece um ótimo provador das habilidades que uma pessoa pode adquirir com um curso WSET.

Inclui uma base de dados de mais de 300 países e regiões produtoras de vinhos, mais de 100 variedades de uvas, um abrangente descritor de aromas, registro de notas em modo de degustação “cego”, e capacidade de armazenar fotos dos vinhos.

Google Play

https://play.google.com/store/apps/details?id=com.wset.tastingapp

App Store

https://itunes.apple.com/us/app/wset-tasting-notes-wine/id1291862104?mt=8

A Cantina do Bacco da Praia do Canto ganhará um novo espaço para receber os clientes a partir desta quinta-feira (26). A casa, que passou por um projeto de expansão, agora conta com a tradicional varanda, já presente nas outras unidades em Vitória.

Assinado pela arquiteta e urbanista Liane Destefani, o espaço da varanda tem as cores verde e vermelho, que fazem referência à bandeira da Itália, e azul, propiciando um ambiente intimista. A varanda tem capacidade para 30 pessoas sentadas e é ideal para os clientes que querem aproveitar um almoço ou jantar com vista para a rua Joaquim Lírio, reduto disputado na Praia do Canto.

Além disso, a varanda é uma ótima pedida para aproveitar o happy hour da casa – a partir das 17h, com novos drinks como o Cadão Tônic (Cadão Moscatel Douro, água tônica e folhas de hortelã, R$ 23,00).

A Cantina do Bacco também ganhará uma área VIP, própria para receber grupos de amigos que buscam um espaço exclusivo e diferenciado dentro do estabelecimento. A capacidade do espaço será de 30 pessoas.

Novidades no cardápio e adega

Junto com a inauguração da varanda, a casa conta com um novo cardápio, com pratos em três opções de tamanhos: para uma pessoa, para duas pessoas e para até 3 pessoas. Além disso, há a opção da troca dos acompanhamentos, o que deixa o cliente bem à vontade. Entre as novidades de pratos estão o Ribeye com Spaghetti com Ervas (R$ 52,00), Arroz de Polvo (a partir de R$ 58,00) e a Salada de Polvo (R$ 55,00).

Na parte dos vinhos, a Cantina do Bacco da Praia do Canto conta com uma adega totalmente reformulada, com mais de 350 rótulos, entre vinhos tintos, brancos, rosés, porto e espumantes.

Do Chile, destaque para os vinhos da linha Siegel e San Vicente. De Portugal, destaque para os vinhos da linha Cadão e Quinta da Pedra Alta. Da Argentina, destaque para o vinho Chateau Vieux. Da Espanha, destaque para o Baron de Escal. A adega também conta com vinhos de países como Itália e França.

Para aqueles que procuram um ótimo custo-benefício e pretendem gastar em torno de R$ 50,00 a R$ 70,00 por garrafa, a Cantina do Bacco da Praia do Canto tem diversas opções. Entre elas, o vinho Don Paulo, vinho verde QPA e outros.

Para os fãs de espumantes, o Lopez Brut, Veuve Cliquot, Moet Chandon, Rivani e outros..

Serviço:

Cantina do Bacco da Praia do Canto

Endereço: Rua Joaquim Lírio, nº 240, Praia do Canto.

Horários de funcionamento: De terça a quinta-feira, das 17h às 00h/Sexta-feira e sábado 12h às 00h e domingo, das 12h às 16h

Telefone: (27) 2142-3040.

Potência na indústria do vinho no chamado Novo Mundo, o Chile acaba de divulgar, através da associação Wines of Chile, os dados mais recentes de suas exportações de vinhos. As informações são de agosto deste ano e indicam crescimento, em relação ao mesmo período em 2016, de 23,5% em volume e 26% em valor nos envios de vinhos ao Brasil.

O aumento das exportações em volume indica que os brasileiros estão consumindo mais vinhos chilenos; o crescimento em valor está relacionado, especialmente, à categoria de vinhos premium, que têm conquistado cada vez mais espaço em nosso mercado e impacta na elevação desse dado.

“O resultado é reflexo das estratégias da Wines of Chile, que vem focando suas ações na difusão do segmento premium, representado por rótulos mais complexos, sofisticados, com alto potencial de guarda e elaborados nos mais variados terroirs do Chile”, resume Mario Pablo Silva, presidente da associação.

Esses vinhos também representam as singularidades do país, que possui vales com vocação especial para vinhos de alta gama, como o Vale de Colchagua; passando por vinhedos tradicionais em regiões como o Vale do Maule, Vale do Maipo e Vale de Casablanca; chegando a regiões extremas como o Vale de Copiapó (ao Norte) e o Vale de Osorno (ao Sul).

De maneira geral, até o momento o aumento acumulado das exportações de vinho chileno é de 5,1% em volume e 5% em valor. Neste bom desempenho, destacam-se, além do Brasil, a China (elevação de 24,4% em volume e 29,1% em valor). Os rótulos do Chile lideram o ranking de vinhos importados no Brasil desde 2002 e fecharam 2016 detendo 47% do mercado.