Essência do Vinho – Porto 2018 | 22 a 25 de fevereiro no Palácio da Bolsa

O principal evento vínico de Portugal chega a sua 15ª edição. De 22 a 25 de fevereiro, no Palácio da Bolsa, a Essência do Vinho – Porto 2018 apresentará mais de 3.000 vinhos de 400 produtores, nacionais e internacionais. Rótulos raros e exclusivos que marcam a história das principais regiões demarcadas portuguesas e os mais recentes lançamentos do mercado estarão à disposição dos participantes.

O programa incluirá ainda provas com vinhos comentadas dirigidas por conceituados especialistas, harmonizações enogastronómicas, sessões mais informais para ajudar a entender melhor a linguagem do vinho, e uma das mais significativas provas anuais de vinhos portugueses.

O “TOP 10 Vinhos Portugueses” reunirá uma seleção dos vinhos mais bem pontuados pela revista WINE – A Essência do Vinho, que serão avaliados por um júri internacional constituído por jornalistas, críticos de vinhos e sommeliers. O painel elegerá o melhor vinho branco, o melhor vinho tinto e melhor vinho fortificado.

Conheça todos os detalhes > http://www.essenciadovinhoporto.com/en/ 

Domaine de Chassorney Bourgogne Blanc ‘Bigotes’ 2008

Frédéric Cossard não vem de uma família de vignerons. Seu pai trabalhou no comércio de leite e o encorajou a fazer o mesmo, o que ele fez durante dez anos. Frédéric, no entanto, foi atraído pelo comércio do vinho. Antes de fundar Domaine de Chassorney trabalhou como comerciante de vinhos.

Em 1998 comprou uma propriedade em Saint-Romain/Borgonha com 7 hectares e uma adega abandonada.

Começou a elaborar seus vinhos da maneira natural, sem aditivos, incluindo SO2.  O resultado foi incrivel.  Caldos excepcionalmente puros e proporcionando um grande prazer em beber.

Já tive oportunidade de provar alguns de seus rótulos badalados e caros, mas foi com um dos seus vinhos mais simples, Bourgogne Blanc ‘Bigotes’ 100% Chardonnay,  que tive uma das minhas  melhores viagens.

Na taça estava delicioso, intenso, com notas de frutas brancas, cítricos e minerais, e paladar com ótima acidez e uma textura finíssima. Casamento perfeito com uma rodada de frutos do mar. Recomendo a degustação!

É importado pela www.worldwine.com.br – Em torno de R$ 200.

Saúde!

Mesa ao Vivo – Espirito Santo recebe circuito gastronômico nacional!

O Espírito Santo recebe pela primeira vez o maior circuito gastronômico do país: o Mesa ao Vivo. Promovido pelo Mundo Mesa, núcleo de inteligência especializado no setor, o evento acontecerá em março na Faculdade Novo Milênio, em Vila Velha, e contará com uma programação que inclui aulas com grandes chefs que representam o estado e o país, feira com produtos locais, área com degustações gourmet, de vinhos e cervejas.

Estrela da gastronomia nacional, o chef Alex Atala (D.O.M, Dalva e Dito, Açougue Central e BIO – São Paulo) marca presença ao lado de um time de feras que inclui Bel Coelho (Clandestino – São Paulo),  Rodrigo Bellora (Valle Rústico – RS), Bárbara Verzola e Pablo Pavon (Soeta – Vitória), Juarez Campos (Oriundi – Vitória), Cesar Santos (Oficina do Sabor – PE), Onildo Rocha (Roccia da Paraíba), Isaura Caliari (professora da faculdade Novo Milênio e chef consultora), Rafa Pereira Brito (The Slow Bakery do Rio de Janeiro) e  Alessandro Eller (restaurante Eller Brasa & Sabor e apresentador do programa Receitas do Chef da TV Record – ES).

Também fazem parte do quadro de palestrantes o jornalista colunista da Revista Prazeres da Mesa e especialista em vinhos, Marcel Miwa e o professor do curso de Gastronomia da Faculdade Novo Milênio, Franklin Pinheiro.

Além da programação que acontece na Faculdade Novo Milênio, serão realizados dois jantares em torno do tema central mar e montanha: identidade e sabores da cozinha do Espírito Santo. No dia 21 de março será o jantar beneficente de abertura, no Palácio Anchieta, sede do Governo Estadual, em Vitória, onde chefs locais e Alex Atala cozinharão juntos. O menu harmonizado custará R$ 500. Já na noite do dia 22, o Hotel Sheraton, também em Vitória, recebe o tradicional jantar magno com chefs de outros estados, como Bel Coelho, Rodrigo Bellora e Cesar Santos. O menu custará R$ 180 por pessoa, com vinhos inclusos.

O evento funciona com o Passaporte Mesa. Por um único valor, o participante tem acesso a quantas aulas conseguir agendar, inclusive à palestra do chef Alex Atala, (sempre respeitando a lotação das salas e do auditório) e ainda tem direito a acessar o Empório Mesa, espaço exclusivo para degustação de vinhos, cervejas e queijos brasileiros, e ao momento Melhor das Cidades, onde cerca de 10 estabelecimentos emblemáticos da região oferecem comidinhas para degustação, das 19 às 21 horas.

Com o conceito de produzir ao vivo e aos olhos do público o conteúdo para a revista e redes sociais da Prazeres da Mesa, o evento garante visibilidade ao estado capixaba e apresenta todo contexto e experiência da gastronômica local sob o olhar de personalidades do setor.

O ingresso para o Mesa Ao Vivo Espírito Santo está disponível no site www.mesaaovivoespiritosanto.com.br

Serviço

Mesa Ao Vivo Espírito Santo

Quando: de 21 a 23 de março

Local: Faculdade de Novo Milênio, Vila Velha

Ingressos: no site www.mesaaovivoespiritosanto.com.br (não incluso os jantares)

Jantares: 21 de março: Jantar Beneficente no Palácio Anchieta (R$ 500) | 22 de março: Jantar Magno no Hotel Sheraton (R$ 180)

Sobre o Mesa ao Vivo

O Mesa ao Vivo começou em São Paulo com o intuito de mostrar ao público uma revista sendo feita ao vivo. Desde sua criação já percorreu Pernambuco, Ceará, Brasília, Rio de Janeiro, Recife, Curitiba e Salvador. A Prazeres da Mesa incentiva o intercâmbio gastronômico entre diferentes regiões do país, e também a nível internacional recebendo chefs estrangeiros para palestrar em seus eventos. Desde 2013 a iniciativa vai além, cruza o oceano e leva a gastronomia brasileira com todos os ingredientes locais e diferentes estilos de cozinha para Portugal.

Sobre a Faculdade Novo Milênio

A faculdade de Gastronomia oferecida pela Novo Milênio está entre os seis primeiros cursos do país. Pioneirismo e qualidade estão presentes na Gastronomia da Nova Milênio, responsável por formar 70% dos profissionais que estão no mercado de trabalho capixaba. O curso tem duração de dois anos e é oferecido pela manhã e à noite.

 

Vertical de Esporão Reserva tinto 2002 a 2015 comandada por David Baverstock

A convite dos representantes da vinícola Herdade do Esporão, participei recentemente no Wine Store Carone, em Vila Velha, de uma vertical com várias safras da linha reserva – 2002, 2003, 2005, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013, 2014 e 2015, sob o comando de David Baverstock, premiado diretor de enologia da vinícola. Australiano, desde 1992 na Herdade do Esporão, no Alentejo, completou em setembro sua 26ª vindima.

Herdade do Esporão reserva é um dos mais respeitados e famosos vinhos de Portugal, elaborado todos os anos, com as uvas Trincadeira, Aragonês, Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet,  provenientes do coração do Alentejo, integrada na DOC Reguengos de Monsaraz. A Herdade apresenta condições únicas para a agricultura – grandes amplitudes térmicas, solos pobres e variados e uma extraordinária biodiversidade que nos ajuda a produzir em equilíbrio com o meio ambiente. Com cerca de 702 ha de vinhas, olivais e outras culturas potenciadas pelo Modo de Produção Biológico. Neste território estão plantadas cerca de 40 castas, 4 variedades de azeitona, pomares e hortas.

O que é uma degustação Vertical?

Uma degustação vertical é quando várias safras do mesmo vinho são provadas de forma sequencial. São colocados na mesa do provador 50 ml de cada safra em taças numeradas, normalmente em número de cinco vinhos e costuma ter a presença de um “expert” ou do produtor para orientar a prova. Os provadores analisam tecnicamente como as condições climáticas de cada ano, as técnicas de vinificação e os aspectos da viticultura podem influenciar nos aromas e nos sabores do vinho. Na prova podemos sentir as diferenças no aroma e no gosto de uma safra para a outra que são também influenciados pelos anos de guarda.

Avaliação das safras

Provando os vinhos pude verificar que em geral são tintos elegantes, com taninos macios e com aromas a frutas vermelhas e de especiarias. Verifiquei também uma mudança de estilo a partir da safra 2011, quando a graduação alcoólica começa a aumentar e os vinhos começam a mostrar características mais globalizadas, ganhando em concentração. Uma questão de estilo, muito influenciado pelo mercado, tipos de barricas, e pelo clima cada vez mais quente.

Pulo do gato

Uma boa dica é a compra das safras 2002, 2007 e 2011. As uvas destinadas para estas safras foram as que seriam utilizadas no vinho superior da vinícola, o Private Selection, que não foi engarrafado. Assim, logicamente, se tornaram vinhos mais complexos, estruturados e com maior capacidade de evolução na garrafa.

Prova do Esporão Reserva 2015

A safra 2015, que provamos em primeira mão, ainda não está no mercado, se mostrou com boa acidez, frescor, fruta gostosa, novo – claro, mas muito agradável.

“O inverno muito seco e as temperaturas acima da média, na primavera e verão, determinaram o início adiantado da vindima. Apesar das temperaturas elevadas, não houve calores extremos e durante a vindima o tempo manteve-se seco proporcionando uma qualidade notável das uvas, que se traduziu em vinhos de aromas frutados, intensos e persistentes.”

Os vinhos são importados no Espirito Santo pela Blend’s Imp Exp e Comércio de Alimentos e Bebidas Ltda Tel (27) 3029-7227.

Wine lança o Site Vinho fácil, que aposta na qualidade a um preço justo

Para atender uma demanda de mercado, a Wine.com.br, maior operação de e-commerce da América Latina, lançou recentemente mais um site: www.vinhofacil.com.br. Nessa nova opção de compra os clientes vão encontrar vinhos com até 80% de desconto, preço final entre 19 e 30 reais por garrafa – “vinhos simples, fáceis de beber, com qualidade e de vinícola respeitada” diz Vicente Jorge, Wine Hunter do grupo Wine.

Cortes de Cima Alvarinho 2016, produzido com uvas do litoral alentejano, a 3 km do oceano Atlântico!

Essa semana estive com Hamilton Reis, enólogo chefe da vinícola Cortes de Cima – Alentejo, em um almoço descontraído no restaurante Aleixo, Praia do Canto. A surpresa foi conhecer seu Cortes de Cima Alvarinho 2016, produzido exclusivamente com a casta Alvarinho, plantada na costa alentejana, a 3 km do oceano Atlântico.

Normalmente associada ao Vinho Verde, típico vinho branco do norte de Portugal, a casta Alvarinho está em todo o território nacional, ainda que possa ser nas condições nortenhas – quer pelas características do solo, quer pelo clima – que obteve seu reconhecimento. Atualmente vem alcançando bons resultados e características próprias na costa alentejana.

Hamilton me explicou que em virtude da exposição solar da região, maior que o Minho/Vinho Verde, a maturação das uvas é mais longa, originado vinhos mais densos, maduros, com acidez menos destacada.

Hamilton Reis na foto acima

As uvas são colhidas durante o período fresco do amanhecer e logo depois do processo de produção, com estágio em borras finas “sur lie”, envelhece durante 6 meses em barricas de carvalho francês.

O resultado na taça é um Alvarinho com aromas cítricos, algo de pêssegos e um delicado toque floral. No paladar é mais gordo dos demais que provei com esta casta, untuoso, bem mineral e boa acidez. Acompanhou muito bem um lombo de bacalhau. Preço médio no mercado R$ 140. Gostei muito! Importadora Adega Alentejana.

Maria Mora, projeto do enólogo Carlos Lucas na região do Alentejo em Portugal

Recentemente esteve em Vitória/ES meu amigo e enólogo português, Carlos Lucas. Referência na região do Dão, se dedicou a projetos internacionais, no Piemonte (Itália), no Priorat (Espanha) e também na implantação da produção de vinhos no Vale de São Francisco (Brasil).

Atualmente lidera quatro projetos em Portugal, dentre eles um na região no Alentejo – “Maria Mora” – uma homenagem à mulher da região refletida em uma ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia, pintor neo-realista do início do século XX.

O Distrito de Mora é um local de grande tradição de vinhos da região, onde a civilização romana produzia vinhos em Talhas – grandes ânforas de barro, que são usadas até hoje. Maria Mora representa as camponesas do Alentejo, jovens e trigueiras, que trabalham em seus campos quentes e calmos. Ali, são produzidos vinhos que combinam os ensinamentos de antigamente com a técnicas modernas.

Maria Mora Tinto 2015

O enólogo elabora este tinto com as castas Trincadeira, Syrah, Touriga Nacional, sem passagem em madeira. Na taça apresenta um visual rubi com aromas com frutas vermelhas em destaque. No paladar, corpo de média intensidade, com taninos macios, fresco, pedindo o próximo gole. Tem 13,5% de álcool. Custa em torno de R$ 60.

Maria Mora Reserva Tinto 2014

Elaborado com 40% Touriga Nacional, 40% Syrah e 20% Alicante Bouschet, rápida passagem em barricas de carvalho (seis meses).  Visual  rubi, aromas maduros, com fruta mais contida. Agradável no paladar, com taninos bem mesclados com seu corpo de média intensidade, e um toque mineral. Tem 14% de álcool. Custa em torno de R$ 85.

Os vinhos Maria Mora são importados pela Uaine Group.

Conheça o “Sommelier do Ano – Vinhos de Portugal 2017” no Brasil

Eduardo Araújo, do The Wine Pub, em Florianópolis, foi eleito melhor sommelier do Brasil para os vinhos de Portugal, ao conquistar o júri com a sua sensibilidade e criatividade, e com os seus conhecimentos únicos sobre vinho português.

Sócio-sommelier do The Wine Pub, um pequeno mas badalado wine bar em Florianópolis, Eduardo Araújo é responsável por uma carta de vinhos de mais 200 rótulos. Antes foi proprietário da Santa Adega Vinhos Finos e passou já por mais de 15 países, conhecendo bem as suas principais regiões produtoras. Formou-se como sommelier em 2007 pelo SENAC SC e é Certified Sommelier pela Court of Master Sommeliers em prova na Califórnia e WSET 2. Actua também na área da educação, conduzindo palestras, além de escrever sobre vinhos no jornal Imagem da Ilha e no seu blogue vinho365.com.br.

A final do concurso Sommelier do Ano decorreu esta Sexta-feira, no Consulado Geral de Portugal em São Paulo. Depois de uma formação intensiva e de uma tour por várias regiões vitivinícolas portuguesas, os finalistas foram postos à prova por um reputado júri, composto pelos wine experts brasileiros Alexandre Lalas, Manoel Beato e Alexandro Bronzato, e por Sónia Vieira, da ViniPortugal.

Parabéns aos restantes finalistas – Julieta Carrizo, Marcos Lima, Gabriele Frizon, João Pichetti, Gustavo Giacchero e Patricia Skvira – pela excelente prestação!

Enólogo Carlos Lucas apresenta os vinhos “Maria Mora” sábado no Supermercado Perim Mata da Praia e no Carone de Santa lúcia | Vitória – ES

O enólogo Carlos Lucas, um dos mais respeitados produtores de vinhos de Portugal, estará em Vitória, Espirito Santo, no próximo dia 25 de novembro (sábado), para uma sessão de autógrafos e apresentação de sua linha de vinhos da região do Alentejo – “Maria Mora”, no Supermercado Carone Santa Lúcia, das 10;30 as 13 horas e no Supermercado Perim, Mata da Praia, das 17 às 20 horas. A linha é importada pela Uaine Groupe.

A “Maria Mora” é uma homenagem à mulher Alentejana, refletida em uma ilustração de Manuel Ribeiro de Pavia, pintor neo-realista do início do século XX. O Distrito de Mora é um local de grande tradição de vinhos da região, onde a civilização romana produzia vinhos em Talhas – grandes ânforas de barro, que são usadas até hoje. Maria Mora representa as camponesas do Alentejo, jovens e trigueiras, que trabalham em seus campos quentes e calmos. Ali, são produzidos vinhos que combinam os ensinamentos de outrora com a irreverência contemporânea, conferindo-lhe um perfil sóbrio e moderno.

Champagne da década chega ao Brasil

Aos aficionados por grandes champagnes, uma ótima notícia: o Cuvée de Prestige Piper-Heidsieck Rare Millésime 2002 Brut, eleito o Champagne da Década, acaba de chegar ao Brasil pela Importadora BEV GROUP. Produzido somente em anos de safra excepcional e em quantidade limitada, este champagne agora pode ter lugar de destaque na sua adega. São somente 300 garrafas para todo o território nacional.  O valor da garrafa (750 ml) é R$ 1.800,00 e a compra pode ser feita direto com a importadora. BEV GROUP www.bevgroup.com.br.

Escolhido como “O Champagne da Década 2000” pela Fine Champagne Magazine e Tastinbook.com, Rare 2002 é elaborado com uvas Chardonnay (70%) e Pinot Noir (30%). Possui extraordinária finesse, resultado do blend de 17 crus e de pelo menos sete anos de envelhecimento nas caves da Piper. Até hoje, somente oito anos renderam uvas com propriedades extraordinárias e produziram o Vintage Rare: 1976, 1979, 1985,1988, 1990, 1998, 1990 e 2002. Piper-Heidsieck Rare Millésime supera todos os Cuvées de Prestige: é sinônimo de riqueza e generosidade.

SOBRE A PIPER-HEIDSIECK:
Criada em 1785 por Florens-Louis Heidsieck, visando criar um vinho digno de rainha, a Piper-Heidsieck é uma das mais tradicionais e antigas casas de champagne da França. Os champagnes Piper estão estreitamente ligados ao mundo das Artes, do Cinema e da Moda: desde 1993, Piper é o champagne oficial do Festival de Cannes e desde 2015 é o champagne exclusivo do Oscar®. Além disso, estilistas mundialmente renomados, como Jean-Paul Gaultier, Cristian Louboutin e Viktor & Rolf, tiveram participação na produção de artigos de luxo ligados à marca. Além do Rare, a BEV GROUP importa também os champagnes Piper-Heidsieck Cuvée Brut, Piper-Heidsieck Rosé Sauvage Brut e Piper-Heidsieck Cuvée Sublime Demi-Sec, à venda nos principais empórios e lojas especializadas do Brasil.