search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

Quais são as melhores lojas para comprar vinho nos Estados Unidos? O site americano Wine Folly selecionou nove maiores varejistas on-line de vinho nos EUA e os comparou com base na seleção, preços, qualidade, características e experiências no site. Veja esse belo trabalho aqui.

O ano mal começou e os colecionadores da Boa Lembrança já tem o que comemorar. Só nestes dois meses de 2015 já foram lançados quase trinta novos Pratos de restaurantes Associados de norte a sul do Brasil. As férias de janeiro são um incentivo a mais para estes lançamentos, especialmente para as casas que recebem muitos turistas nessa época. Por reunir um seleto grupo de restaurantes de cozinhas bem diferentes e de alto nível o Prato da Boa Lembrança é sempre um atrativo para os consumidores, oferecendo diferentes estilos gastronômicos que vão desde a cozinha italiana até a contemporânea, passando por ingredientes importados e muitos brasileiros. Disputado pelos mais aficionados, o prato da Boa Lembrança é o troféu de todo colecionador. Feito em cerâmica de alta qualidade e decorado com desenhos exclusivos pintados à mão, é ideal para ser pendurado e exposto como um quadro. Em mais de 20 anos de ARBL já foram fabricados mais de um milhão de pratos. Saiba mais no site www.boalembranca.com.br.

César Adames um dos maiores especialistas de bebidas do país estará conduzindo degustação do Single Malte Scotch Whisky Glenmorangie no dia 4/03, quarta-feira da próxima semana, na Cantina do Bacco em Jardim da Penha. Saúde!

Fundada em 1833, a Paul Bara está localizada em Bouzy, Montagne de Reims, um renomado terroir classificado em sua totalidade como Grand Cru e onde se encontram os melhores vinhedos de Pinot Noir, variedade que predomina nos 11 ha de vinhas. Essa maison tem sido conduzida por gerações e gerações há mais de 180 anos e hoje é dirigida com maestria por Mme. Chantale Bara. Por todas essas décadas a Paul Bara tem mantido a tradição e a qualidade excepcional de seus vinhos, com pequenas produções de verdadeiras joias da enologia. Seus champanhes são sedutores e complexos, com ótimo potencial de guarda.

Na taça o Paul Bara Champagne Réserve Grand Cru Brut NV (ST 94) se mostrou muito fino e elegante, um dos melhores champagnes que provei. Embora não seja barato, é um achado para os padrões de Champagne. Nariz rico e complexo, com notas de avelã levemente tostadas, mel, raspas de limão e pão torrado. No paladar se revelou cremoso, enchendo a boca com excepcional acidez e mineralidade. Show! Onde encontrar em Vitória: Wine Vix – R$ 280,00 – Tel: 3019.58.58

O crítico de vinhos Robert Parker anunciou que deixará de ser responsável por provar Bordeaux en primeur para The Wine Advocate. Quem assume essa responsabilidade é Neal Martin. Veja mais detalhes aqui.

A Domno apresenta seu primeiro vinho de marca própria, Quíchua, uma alusão à família de línguas indígenas da América do Sul. Oferecendo um excelente custo benefício, R$ 29,00, este Cabernet Sauvignon, elaborado com uvas provenientes do Vale Central do Chile, apresenta aromas que remetem a frutas vermelhas frescas como framboesa e morango.

“Procuramos criar um produto singular que ofereça elegância e possua um significado histórico. É uma homenagem que fazemos aos povos que ainda mantêm viva esta língua. Nosso objetivo é disponibilizar esse produto nos principais players do setor varejista”, destaca o diretor administrativo do grupo Famiglia Valduga, Jones Valduga.

O rótulo acaba de chegar ao mercado brasileiro e pode ser encontrado nos principais supermercados e distribuidores do País, além de lojas especializadas. Para obter mais informações sobre os pontos de venda em todo o Brasil, entre em contato pelo telefone (54) 3388-3999 ou pelo e-mail: domno@domno.com.br

Curiosidade - Quíchua é uma importante família de línguas indígenas da América do Sul, ainda hoje falada por cerca de dez milhões de pessoas de diversos grupos étnicos da Argentina, Bolívia, Chile, Colômbia, Equador e Peru. Atualmente, o quíchua é a língua oficial no Peru e na Bolívia, junto com o espanhol e o aimará. A maior dificuldade para o uso mais corrente e ensino do quíchua é ausência de material escrito. Tanto o quíchua, como o aimará e as demais línguas indígenas, ainda sobrevivem na linguagem oral.

Sobre a Domno – Localizada na cidade de Garibaldi (RS), a empresa faz parte do grupo Famiglia Valduga. É elaboradora dos espumantes Ponto Nero, já reconhecidos pelo consumidor por sua qualidade e elegância, e importadora de vinhos de alto padrão, trazendo com exclusividade para o Brasil conceituados rótulos de diferentes nacionalidades. Integram seu portfólio de importados as vinícolas argentinas Bodega Vistalba e Bodega Argento; a marca Yali da Viña Ventisquero do Chile; o grupo Enoport, de Portugal Antoine Moueix, da França; Tinedo e Frontaura y Victoria, da Espanha e as vinícolas Pietro Rinaldi, Principe Corsini, Varvaglione Vigne & Vini, Mastrojanni e Monte del Frá, da Itália. Mais informações: www.domno.com.br ou Facebook.com/domno.brasil

Cafés especiais são selecionados em pacotes de 250g, 500g ou 1 kg e entregues em casa mensalmente de acordo com a escolha do cliente

Clubes de assinatura são ótimas opções para aqueles que buscam produtos diferenciados, selecionados por especialistas, que são entregues periodicamente em casa. Pensando no potencial deste mercado de consumo no Brasil, os engenheiros Renata Gancev e Boris Gancev investiram no GrãoGourmet.com, um e-commerce e clube de assinaturas online de cafés especiais, microlotes selecionados.

“Criamos o GrãoGourmet.com com o objetivo de espalhar a incrível experiência e o prazer de apreciar um bom café, com aromas e sabores diferenciados. Os microlotes passam por uma criteriosa seleção e apenas os grãos perfeitos chegam ao nosso consumidor”, comenta Renata Gancev, fundadora da plataforma. “Ao contrário do que a maioria dos consumidores pensa, os cafés não são todos iguais, assim como os vinhos, que possuem diferentes notas e aromas. O brasileiro, em geral, está acostumado a um café torrado demais, a ponto de ter que colocar açúcar ou adoçante para beber. O café especial não precisa de açúcar!”

A empresa faz uma curadoria especial de produtos, oferecendo cafés selecionados. “Nossos critérios são: cafés especiais, com pontuação acima de 80 na escala da SCAA (Associação Americana de Cafés Especiais), que têm um padrão de classificação de acordo com a qualidade do lote”, ressalta Renata. Para cada lote comprado é feita uma avaliação pelo QGrader, pessoa certificada para dar a pontuação. “Procuramos levar aos nossos clientes terroir de diferentes regiões, com aromas e notas diferentes, como floral, frutado, chocolate e herbal”.

O clube de assinaturas possui três opções diferentes ao consumidor, podendo escolher pacotes de 250g, 500g ou 1 kg, e o tipo, grãos ou moídos. A empresa espera ser reconhecida como o principal fornecedor de cafés especiais do Brasil para o consumidor final, e uma das principais fontes de informação sobre o mercado.

O GrãoGourmet.com é focado em brewed coffe, movimento do slow coffee, onde as pessoas se preocupam com a origem e qualidade do café, pouco desenvolvido no Brasil, mas que já é praticado em mercados como o americano, o europeu e o japonês. “Acreditamos que esse segmento tem muito potencial e queremos crescer junto com ele”, diz Renata.

Sobre Grão Gourmet

Fundado em outubro de 2013, por Boris e Ranata Gancev, o GrãoGourmet.com é um ecommerce criado por pessoas que são apaixonadas por café e que querem disseminar entre os brasileiros a experiência de degustar um café especial, com aromas e sabores diferenciados. A empresa oferece clube de assinaturas e os melhores cafés selecionados do Brasil, de origem única e rastreabilidade, todos de produtores nacionais.

Sommelier do restaurante Ostradamus, de Florianópolis, conquista 2º Concurso promovido pelos Vinhos do Alentejo

Foi anunciado no dia 6 de fevereiro o vencedor do Concurso “O Melhor Sommelier Vinhos do Alentejo no Brasil 2015″. Eduardo Silva, do restaurante Ostradamus, de Florianópolis, foi eleito o vencedor pelos jurados Rui Falcão, jornalista e crítico de vinhos português, Duarte Calvão, especialista gastronômico e diretor do festival “Peixe em Lisboa”, e ainda Dora Simões, presidente da Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA), a entidade que regulamenta e promove os Vinhos do Alentejo.

A grande final teve um teste escrito e uma prova oral sobre os conhecimentos adquiridos, tendo o vencedor recebido como troféu um decanter de cristal gravado, da Riedel, e o título de “Melhor Sommelier Vinhos do Alentejo no Brasil 2015″.

Mais do que o prémio, os oito finalistas dessa 2ª edição levam de Portugal o fato de terem conhecido de perto a realidade dos vinhos alentejanos, as grandes variedades de uvas e os distintos “terroirs” da região portuguesa, que há muito lidera o mercado português e que é a mais destacada dos vinhos portugueses no Brasil.

Os oito finalistas estiveram durante toda uma semana em contato com os produtores do Alentejo. O programa da visita teve como objetivo o contato real dos sommeliers brasileiros com os produtores e os enólogos da região alentejana.

Para além da experiência da identidade vitivinícola alentejana, a CVRA garante que “este concurso vem reforçar a notoriedade dos Vinhos do Alentejo no mercado brasileiro”.

O Brasil é um dos principais mercados de importação de vinhos do Alentejo. Em 2014, a região alentejana, que é também a preferida à mesa dos consumidores portugueses, registou quase 3 milhões de litros de volume exportado para o mercado brasileiro, um aumento de 15% em relação ao ano anterior.

Sobre a 2ª edição do Concurso

A 1ª etapa da 2ª edição do concurso, que envolveu 47 sommeliers das cidades brasileiras de Florianópolis, S. Salvador da Bahia, Porto Alegre e Brasília, foi realizada em setembro de 2014, no Brasil. Baseada num workshop dirigido pelo crítico de vinhos português Rui Falcão, foram apresentados alguns dos conceitos-chave da região do Alentejo, como seu historial, “terroir” e perfil dos vinhos. De seguida, os concorrentes participaram de uma prova de vinhos, onde foram convidados a aferir as mesmas características singulares e finalizaram respondendo a um exame escrito. Através dos resultados desse teste, foram selecionados dois representantes de cada cidade, perfazendo um total de oito finalistas que vieram a Portugal, conhecer de perto a realidade e as especificidades da região alentejana.

CVRA – Comissão Vitivinícola Regional Alentejana

A Comissão Vitivinícola Regional Alentejana (CVRA) foi criada em 1989 e é um organismo de direito privado e utilidade pública que certifica, controla e protege os vinhos DOC Alentejo e os vinhos Regional Alentejano. É também responsável pela promoção dos Vinhos do Alentejo, no mercado português e em mercados-alvo internacionais. Sua atividade é financiada através da venda dos selos de garantia que integram os contrarrótulos dos Vinhos do Alentejo.

www.vinhosdoalentejo.pt

Carlos Lucas em Vitória

Após se desligar como CEO do grupo Ideal Drinks, o conhecido enólogo e produtor de vinhos, Carlos Lucas, está se dedicando aos projetos pessoais e às consultorias que detém. A Magnum Vinhos é o seu principal negócio, com produção de vinhos no Dão, Douro e Alentejo. “A Magnum está ganhando uma dimensão que não era compatível com o tempo que lhe dedicava”, disse Carlos Lucas. Esse foi seu objetivo em Vitória, mostrar alguns de seus rótulos em um bate papo exclusivo. Em geral vinhos puros, frescos, sem ou com pouca passagem por madeira, e com bom preço, marca registrada do seu trabalho. Entre os vinhos provados estão os rótulos Maria Mora, do Alentejo, e Ribeiro Santo, do Dão. Estarão em breve disponíveis na Canto do Vinho. Tel: 3314.40.70

A surpresa da semana vem do Vale do Elqui, uma região semi-desértica no Chile, onde a premiada vinícola Falérnia foi pioneira na produção um vinho branco com a uva Pedro Ximénez, orginalmente utilizada na produção de vinhos de sobremesa na região de Jerez na Espanha. Na taça se mostrou deliciosamente seco, frutado, mineral e com bastante frescor. Onde encontrar em Vitória: Wine Vix – R$ 60 – Tel: 3019.58.58