search engine optimizationsubmit websiteemail extractor

O Movimento dos Vinhateiros Independentes do Chile, MOVI, estará pela primeira vez em São Paulo para apresentar seus vinhos e a história por trás de cada um deles.

Com a participação dos donos das vinícolas, o MOVI organizará uma grande degustação no dia 10 de agosto, MOVI NIGHT SP, no Espaço de Eventos Traffô, localizado na Vila Olímpia.

A expectativa é que cerca de 250 pessoas, entre jornalistas, sommeliers, distribuidores e profissionais do Vinho. Será uma grande oportunidade, com a degustação de vinhos de 32 vinícolas distintas. E para acompanhar, muita música e deliciosos food bikes.

MOVI – Movimento de Vinhateiros Independentes do Chile – www.movi.cl – é uma associação produtores chilenos, que desde 2009, compartilha da mesma paixão e pensamento: produzir vinhos com grande qualidade, em produções limitadas, de forma livre, sustentável e refletindo a personalidade do terroir local. Seus vinhos podem ser chamados de Vinhos de Autor ou Vinhos de Garagem. É uma alternativa aos grandes produtores de vinhos do Chile. Para isso, eles se esforçam em divulgar sua mensagem, e mostrar vinhos em que a personalidade do produtor e do solo está em cada garrafa.

Dia 10 de agosto às 19h na Rua Gomes de Carvalho, 560, Vila Olímpia, São Paulo.

Confirmação de sua presença até o dia 28 de julho através do email movinightsp@gmail.com.

O site especializado em leilões de vinhos raros Idealwine, acaba de informar uma mudança importante no ranking dos vinhos mais caros do mundo “vendidos em leilões”. O Hermitage La Chapelle 1961 da casa Jaboulet Ainé ultrapassou o Domaine de La Romanée-Conti. O leilão do Hermitage foi muito disputado e atingiu 13320€ e foi arrematado por um enófilo austríaco. Relatório atualizado com as informações do 1º semestre 2016.

História, ciência e fé comprovam que o vinho e a música foram feitos para andarem juntos. Desde a época de Dionísio e Baco, o dueto aguça os sentidos e sentimentos e, segundo estudiosos, a música influência no sabor do vinho.

Essa combinação, que encanta, apaixona e aproxima pessoas, é o conceito do Vitória Wine Music. A terceira edição do evento acontece no dia 11 de agosto com elementos especiais: além da noite de Lua Cheia, a paisagem privilegiada do Canal de Vitória.

Serão mais de 70 rótulos, entre tintos, rosés, brancos e espumantes do Velho e Novo Mundo, de 15 importadoras: Adega Alentejana, Rio Sol, Ervideira, Ravan, Vitória Foods, Carone, Famiglia Zanlorenzi, Garibaldi, Casa Perini, Chandon, Salton, Obra Prima, Intercom, Bacalhoa, Costazzurra, Wine, Mistral, Manz Wine. A noite ainda contará com a participação da Cervejaria Bruder, com as opções de cerveja red, pilsen e de trigo, e da Água San Lorenzi.

Na parte gastronômica, os participantes do evento desfrutarão de uma mesa especial de frios e pães oferecida pela Seara, Polengui, Tutti Pane, Gran Mestri e Queijo São Vicente. Além disso, os restaurantes Canto do Vinho e Pier Aleixo servirão finger foods exclusivos para o evento.

A música da noite será comandada pela banda Finest Hour, com o melhor do Jazz e Blues, e pela Dj Jess Benevides.

Os 300 convites para a terceira edição do Vitória Wine Music são all inclusive e estão à venda por R$ 180,00 na Adega Canto do Vinho, Pier Aleixo Restaurante, Adega Rei do Vinho, Zanatta Wine Store e na Wine Store do Carone de Santa Lúcia.

O evento é uma realização dos empresários Leonardo Freitas e Vanderlei Martins com o patrocínio da Atlantica Hotels, Land Vitória e Samp. O apoio é da Adega Canto do Vinho, Pier Aleixo Restaurante e As Meninas Locações.

Serviço: Vitória Wine Music – 3ª edição

Data: 11 de Agosto de 2016, a partir das 19h30

Local: À beira do Canal de Vitória – Rua Aleixo Neto, nº 1702, Praia do Canto – Vitória, ES

Convites Individuais All Inclusive: R$ 180,00

Pontos de Venda: Adega Canto do Vinho, Pier Aleixo Restaurante, Adega Rei do Vinho, Adega Oswaldo Porto, Zanatta Wine Store e na Wine Store do Carone de Santa Lúcia

Informações: (27) 3314-4070

facebook.com/vitoriawinemusic

Grande competição chilena de vinhos, o Catad’Or Wine Awards Santiago de Chile 2016, ocorrido em Santiago, de 4 a 11 de julho, teve a categoria especial Los Espumantes de Cono Sur, que avaliou espumantes da Argentina, Brasil e Chile. E das 87 amostras de espumantes avaliadas por júri internacional, quatro reafirmaram ao mundo a qualidade da produção brasileira.

O Catad’Or Wine Awards Santiago de Chile é a competição anual de vinhos com maior trajetória no país, somando 21 anos de existência. Patrocinado pela Organização Internacional da Vinha e do Vinho (OIV), é focado em produtores e exportadores chilenos, mas desde 2015 também avalia os espumantes dos países do Cone Sul. Neste ano, o grande destaque foi para o Casa Valduga Reserva Espumante Brut 2012, da vinícola Casa Valduga Vinhos Finos, que recebeu o troféu especial “Mejor Espumante del Cono Sur”.

O diretor da Associação Brasileira de Enologia (ABE), enólogo Edegar Scortegagna, esteve no evento representando o Brasil e destaca a importância de participar de concursos e avaliações de vinhos. “Os espumantes brasileiros já são reconhecidos no mundo inteiro por sua crescente qualidade e não poderia ser diferente desta vez. Acredito que um concurso como este, do qual participaram somente argentinos, chilenos e brasileiros na categoria espumantes é de fundamental importância para mostrarmos ao mundo a qualidade de nossos produtos”, ressalta Scortegagna.

Vinhos premiados

Troféu – Melhor Espumante do Cone Sul

Casa Valduga Reserva Espumante Brut – Casa Valduga Vinhos Finos

Medalha de Ouro

Casa Valduga Reserva Espumante Brut – Casa Valduga Vinhos Finos

Sopra Espumante Brut Rosé – Varaschin Agroflorestal

Medalha de Prata

Casa Valduga Arte Espumante Brut – Casa Valduga Vinhos Finos

A dica de hoje é o Fonte Mouro Garrafeira Tinto 2003, um vinho Regional Alentejano/Portugal, produzido a partir de uvas das castas Trincadeira, Aragonêz e Alicante Bouschet, provenientes da Herdade da Figueirinha, situada na cidade de Beja.

Na taça impressiona mostrando muita complexidade, com aromas de especiarias, tabaco e café. Em boca é suculento, taninos maduros e um final longo e aveludado. Acredito que ainda vai melhorar nos próximos 10 anos. Um dos cinco melhores vinhos do ano até agora. Em Vitória é encontrado por R$ 115 no Carone.

Johann Wolf Riesling 2015

Recentemente provei o Johann Wolf Riesling 2015, elaborado pela vinícola alemã Villa Wolf, do produtor Ernst Loosen, considerado um dos mais emblemáticos do país. As uvas utilizadas são colhidas em Pfalz, uma das áreas de vinhedos mais quentes e secas da Alemanha, o que permite um amadurecimento ideal das uvas e proporciona mais complexidade.

Na taça mostrou aromas intensos de frutas cítricas, deliciosamente refrescante e mineral em boca, com equilíbrio e boa persistência. Delícia na faixa dos R$ 60,00 na www.wine.com.br. Excelente com pratos à base de camarões e frutos do mar, queijos cremosos e carne de porco. Nada mal também solo, com um bom bate-papo.

O Catad’Or Santiago de Chile Wine Awards é o mais importante concurso de vinhos do Chile com mais de 20 de existência. Ele tem ajudado a difundir a excelência do vinho chileno ao redor do mundo, por meio de seu selo que guia a qualidade e aperfeiçoamento da indústria vitivinícola do país.

O concurso avalia por meio de um júri internacional composto por profissionais dos principais mercados de interesse para os vinhos chilenos, como Brasil, Estados Unidos, México, Canadá, China, Japão, entre outros. 

A lista completa dos vinhos premidos em todas as categorias – acesse: http://www.catador.cl/catador-2016-2 Logo abaixo segue os premiados com Gran Ouro.

Viña La Rosa Ossa 2008

Casa Bauzá Presumido Carménère 2014

Viña La Reserva de Caliboro Erasmo Torontel Late Harvest 2011

Viña Falernia Syrah Gran Reserva 2012

Viña Ventisquero Grey 2014

Cono Sur Silencio 2011

Viña Aresti Family Collection Cabernet Sauvignon 2012

Viña Casas del Toqui Leyenda del Toqui 2010

Viña Casa Silva Quinta Generación 2012

Viña El Principal El Principal 2013

Viña Massenez Donum Red Assemblage 2011.

Um dos mais premiados restaurantes brasileiros acaba de chegar ao Espírito Santo. Vila Velha foi a cidade escolhida para sediar a primeira unidade do Coco Bambu no Estado, que inaugurou esta semana ao público. Somente este ano a rede inaugura mais sete unidades, incluindo uma em Miami, nos Estados Unidos, totalizando 25 operações.

No Espírito Santo, o restaurante está localizado na Entrada Gourmet do Shopping Praia da Costa. Com capacidade para abrigar até 650 pessoas e uma área de 2.500m2, que inclui espaço VIP, área exclusiva para eventos, brinquedoteca, duas adegas climatizadas com 100 rótulos nacionais e internacionais, e torteria, a unidade estará sob o comando dos operadores Rafael Rocha, Thiago Studart e Fernando Grangeiro.

Referência em sabor, variedade e requinte, o Coco Bambu é bastante conhecido por sua especialidade em frutos-do-mar, porém conta com amplo cardápio que agrada a todos os paladares – inclusive os mais exigentes –, com opções de carnes, peixes, massas e saladas. O menu conta ainda com uma seção de moquecas, tendo como exclusividade a moqueca capixaba. “Esta foi uma sugestão de Daniela Barreira, fundadora do Coco Bambu e quem assina os cardápios, como forma de prestigiar a gastronomia de cada local”, ressaltou Thiago Studart. Além da moqueca mais famosa no Espírito Santo, terá ainda a cearense e a tropical – mistura de peixe e camarão com verduras refogadas e leve toque de azeite de dendê e leite de coco natural. 

Os restaurantes da rede são decorados de forma única, moderna, elegante e aconchegante. Além da estrutura física diferenciada, a casa preza pela satisfação plena dos clientes, elevando cada vez mais o rigor em servir com qualidade, rapidez e simpatia.

Cardápio

Reconhecido e prestigiado por seus pratos que levam frutos-do-mar, o Coco Bambu possui um cardápio amplo e variado, contemplando, também, outras especialidades gastronômicas. São mais de 150 itens no cardápio, dentre peixes, camarões, carnes, massas, moquecas e saladas.

O seu carro chefe é a “Rede de Pescador”, que leva lagosta, camarão, mexilhões, peixe e lula grelhados, acompanhado de arroz de açafrão. O “Camarões Internacional”, servido sobre um cremoso arroz com ervilhas e presunto, envolvido com molho branco, gratinado com queijo muçarela e acompanhado por batata palha, também é um dos campeões de venda.

A “Carne de Sol do Sertão” é um dos destaques na seção de carnes do menu. O prato consiste no arroz de leite coberto com carne de sol desfiada e refogada na manteiga da terra com cebola roxa, nata e coentro, gratinada com queijo coalho, e acompanhada de macaxeira frita.

Aqueles que gostam das comidas mais leves, podem apostar na “Salada de frutos do mar”, que leva lula, camarões, mexilhões, mix de pimentões, cebolas em cubos e molho de vinagrete especial, servidos sobre folhas verdes. Outra opção é o “Peixe ao molho de coco”, um filé de peixe grelhado coberto com molho de leite de coco, tomate, cebola, pimentões e cheiro verde, acompanhado de arroz de cenoura e batatas ao vapor.

Na seção de entradas, os destaques ficam por conta do “Caldo de Camarão”, à base de mandioquinha, camarões e verduras, acompanhado de pãezinhos, e do “Pastel de lagosta”. Já na seção de sobremesas, a “Cocada ao Forno”, elaborada com coco ralado fresco e leite condensado, dourada ao forno e servida quente, promete agradar, bem como a famosa torta de banana super cremosa, servida quente com sorvete de creme, salpicada com canela em pó.

Serviço do vinho: Carta de Vinhos, taxa de rolha, sommelier e taças

O restaurante tem à disposição 170 rótulos de vinhos de diversos países. Entre as preciosidades está o Champagne Dom Pérignon. A adega é um show à parte, toda de vidro e aço, climatizada, mantendo os brancos e espumantes em compartimentos mais frios, fundamental para um serviço mais ágil. As taças são ótimas e o aconselhamento é do Felipe Magalhaes, sommelier da casa. Recomenda pratos e vinhos com muito conhecimento e simpatia. A oferta de vinhos em taça é modesta (r$ 29), porém várias opções de garrafas 187ml e 375. Tem boas opções de vinhos até 100 reais. Taxa de rolha é de 50 reais.

Mezanino (brinquedoteca, sala VIP e área de eventos)

O terceiro andar do restaurante abrigará o mezanino, um espaço com área de eventos que comporta até 200 pessoas, uma sala VIP para 11 pessoas e a brinquedoteca com diversas opções para as crianças.

A área de eventos conta com estrutura audiovisual, divisórias acústicas, cardápio diferenciado e ainda não cobra taxa de locação.

Expansão

Fundado em 2001, em Fortaleza, pelo casal Afrânio e Daniela Barreira, em parceria com Eugênio Vieira e Idézio Rolim, a combinação de sofisticação, variedade e qualidade, permitiu uma rápida expansão nas principais cidades brasileiras. Em 2005, nasceu o primeiro Coco Bambu fora do Ceará, que foi o Coco Bahia, em Salvador. Atualmente, o Grupo mantém 17 operações e, até o final deste ano, serão inauguradas – além da unidade de Vila Velha – as filiais em Curitiba (PR), Porto Alegre (RS), Anhembi (SP), Recife (PE), Manaus (AM), Águas Claras (DF) e Miami (EUA), totalizando 25 operações.

Em 2015, o Coco Bambu atingiu um faturamento R$340 milhões e, em 2016, ultrapassará a marca dos 500 milhões com a abertura destas unidades. Hoje, são gerados cerca de três mil empregos diretos e, até o final deste ano, os postos com carteira assinada devem alcançar o número de quatro mil.

SERVIÇO:

Coco Bambu Restaurante – Entrada Gourmet do Shopping Praia da Costa, localizado à Av. Dr. Olívio Lira, 353, Praia da Costa, Vila Velha/ES. Horário de funcionamento: De segunda a quinta, das 11h30 às 16h, e das 18h à 01h; Sexta e sábado, das 11h30 às 02h; Domingos e feriados: das 11h30 à 01h. Telefone: 27-3141-9100.

Um vídeo com persistência curta e elenco maduro, que apresenta ironia intensa, notas de acidez e retrogosto fresco. Maturou durante 29 semanas na ilha de edição. Harmoniza com tardes entediantes no escritório, bebedeiras com os amigos, ou aqueles domingos à tarde quando você lembra como está sozinho, como não conquistou nada até hoje e como sua vida é vazia e triste. 

Os botequeiros da Grande Vitória elegeram o bar Quintal Steak Bar e seu petisco Arretada na Brasa e o boteco Recanto do Feijão com o prato Feijão Fartura os melhores da tradicional disputa do festival Roda de Boteco. O resultado foi recebido com muita festa neste sábado (09), durante o Botecão, festa que marcou o encerramento do circuito boêmio e gastronômico, além de reunir todos os bares participantes do evento e grandes nomes do samba nacional desde sexta-feira (08). Zeca Pagodinho, Fundo de Quintal, Arlindo Cruz e Jorge Aragão, além de diversas atrações capixabas, agitaram o Pavilhão de Carapina nos dois dias.

Peças fundamentais para uma boa ida ao boteco, os garçons também foram premiados por seu atendimento. O primeiro lugar ficou com  Alan Candido, do bar  do Zé, que levou R$ 2.000 para casa. O garçom Júnior, também do Bar do Zé, faturou a segunda colocação e recebeu o prêmio de R$ 1.500. Já o terceiro lugar ficou com    Maria Ângela, do bar Regina Maris. Ele ganhou R$ 1.000. Metade do valor dos prêmios é custeada pela Ecos Eventos e a outra parte pelo Sindbares.

Festival Roda de Boteco

Na 12ª Edição do festival Roda de Boteco, que durou um mês, 40 bares e botecos da Grande Vitória competiram pela preferência do público nos quesitos petisco, atendimento, temperatura da cerveja e higiene. Os votos foram auditados pela Merccato Inteligência Competitiva.

Vencedores:

CATEGORIA BAR

1º – Quintal Steak Bar

2º- Colarinho Choperia

3º – Regina Maris

CATEGORIA BOTECO

1º – Recanto do Feijão

2º – Bar do Zé

3º – Petiscaria do Jojo’s

CATEGORIA GARÇOM

1º – Alan Candido (Bar do Zé)

2º – Junior (Bar do Zé)

3º – Maria Angela (Regina Maris)